Forte de São João Baptista

IPA.00005384
Portugal, Porto, Vila do Conde, Vila do Conde
 
Arquitectura militar. Fortaleza costeira, abaluartada. Interior completamente transformado para adaptação a hotel.
Número IPA Antigo: PT011316280011
 
Registo visualizado 594 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Forte    

Descrição

De planta poligonal, é constituída por cinco baluartes, guarnecidos nos ângulos por guaritas de cantaria. No interior subsistem as casamatas, bastante arruinadas.

Acessos

Avenida de Manuel Barros, Avenida do Brasil

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 47 984, DG, 1.ª série, n.º 233 de 06 outubro 1967

Enquadramento

Urbano, isolado. Situa-se junto à foz do rio Ave.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: forte

Utilização Actual

Comercial e turística: hotel

Propriedade

Pública: Estatal

Afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Arquitectos: Filipe Terzi (atr.), António de Vila-Lobos, Paulo Lobo e Amadeo Mandolesi (adaptação a hotel).

Cronologia

Séc. 16, segunda metade - segundo o Dr. Eduardo Campos de Castro, o 5º Duque de Guimarães, Condestável de Portugal e senhor de Vila do Conde, D. Duarte, manda construir o Forte de São João Baptista; as obras teriam sido entregues a Filipe Terzi; 1599, Março - deliberação camarária para se recorrer à artilharia de S. Gião, para repelir os corsárioso, significando que o forte ainda não se encontrava construído ou artilhado; 1618, 22 Setembro - deliberação camarária a pedir emprestada uma peça de artilharia do forte, para a galeota do 7º Duque de Bragança, D. Teodósio; 1641, 28 Janeiro - as obras de construção são dadas como concluídas, faltando ainda colocar alguma artilharia; teria trabalhado na conclusão das obras o sargento-mor António de Vila-Lobos; 1642 - D. João IV reforça o forte; 1643, 6 Março - nomeação de Manuel Gaio Carneiro, primeiro governador do forte; 1759, 14 Dezembro - relatório dando conta que o forte precisava de várias obras; 1796 - o forte é profundamente reformado; 1834 - após o desfecho da guerra civil, a fortaleza perde o seu valor militar e deixa de ter guarnição; 1999 - inauguração de unidade hoteleira no Forte de São João Baptista.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Cantaria de granito, ferro, lousa, madeira.

Bibliografia

DIONÍSIO, Santana, Guia de Portugal, vol.4, Tomo I, Coimbra, 1985; NEVES, Joaquim Pacheco, Vila do Conde, Vila do Conde, 1991; LOPES, Flávio (coordenação), Património Arquitectónico e Arqueológico, (IPPAR), Lisboa, 1993; CRUZ, Irene, Forte de S. João deu lugar a uma pousada de luxo / Oposição acusa Câmara de esquecer o essencial, Jornal de Notícias, 19 Agosto 1998; MARQUES, Ângelo Teixeira, Forte de S. João convertido em hotel, in jornal Público, Porto, 1 de Julho de 2000.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN / DREMN , DGEMN:DSARH-010/281-0104

Intervenção Realizada

1982 / 1998 - obras para adaptação a unidade hoteleira, financiadas pelo Fundo de Turismo e pela autarquia *1; 1999 - conclusão das obras de restauro e adaptação a hotel.

Observações

*1 - O forte continuará a ter acesso livre e o hotel possuirá apenas oito suites, um restaurante, bar, esplanada e espaço para concertos na antiga praça de armas. Está ainda prevista a existência de um posto de turismo no local. A gestão do espaço será da responsabilidade da Câmara Municipal. *2 - Ao lado do Forte vai desenvolver-se o Parque Atlântico, com projecto do Arq. Sousa Moura, dividido em quatro áreas temáticas, dedicadas à astronomia, ambiente, jogos de praia e desportos aquáticos.

Autor e Data

Isabel Sereno / Miguel Leão 1994

Actualização

Paula Noé 1998; Maria Guimarães 2000
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login