Mamoa e gravuras rupestres / Pegadinhas de São Gonçalo / Mamoa da Tapada de Sequeiros

IPA.00005310
Portugal, Porto, Penafiel, Luzim e Vila Cova
 
Monumento megalítico e insculturas rupestres.
Número IPA Antigo: PT011311170013
 
Registo visualizado 174 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Funerário  Anta / Mamoa    

Descrição

A mamoa encontra-se em mau estado de conservação, não apresentando qualquer esteio, sendo visível o negativo da violação da câmara, conservando restos da couraça pétrea de um tumulus com um diâmetro de cerca de 14 m. Junto à mamoa existiriam um conjunto de insculturas rupestres constituídas por figurações podomórficas e fossetes, que já não se encontram visíveis a 30 m do menir de Luzim encontra-se um outro conjunto de insculturas rupestres constituídas por figurações podomórficas.

Acessos

Luzim, Tapada de Sequeiros; EM Peroselo - Boelhe a partir da EN 589. Mamoa: WGS84 (graus décimais) lat.: 41,145759; long.: -8,255913; Pegadinhas: WGS84 (graus décimais) lat.: 41,145214; long.: -8,255461

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 251/70, DG, 1.ª série, n.º 129 de 03 junho 1970 *1

Enquadramento

Rural, isolado, zona de chã, coberta com pinhal, coroando encosta de pendor suave, sobranceira ao Ribeiro das Lajes.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Funerária: anta / mamoa

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada

Afectação

Época Construção

Época megalítica

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

3000 a.C. - Provável construção da mamoa.

Dados Técnicos

Materiais

O tumulus da mamoa é constituído por terra e pedra miúda; as insculturas encontram-se num bloco granítico.

Bibliografia

AGUIAR, José Monteiro de, SANTOS JÚNIOR, Joaquim Rodrigues dos, O menir de Luzim (Penafiel), in Memórias e Comunicações do Congresso do Mundo Português, 1, Lisboa, 1940, p. 212 - 214; LANHAS, Fernando, BRANDÃO, Domingos de Pinho, Inventário de objectos e lugares com interesse arqueológico, Revista de Etnografia, 4 (2), Porto, 1965, p. 286 - 287, 294 - 295; JORGE, Vítor Oliveira, Megalitismo do Norte de Portugal: o distrito do Porto - os monumentos e a sua problemática no contexto europeu, dissert. de doutoramento, polic., vol. I, Fac. de Letras da Univ. do Porto, 1982, p. 526; LEAL, António J. M. da Cunha, O megalitismo no concelho de Penafiel, Penafiel - Boletim Municipal de Cultura, 3ª Série, 4 - 5, Penafiel, 1988, p. 53.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 DOF: ... a 16 m e a 30 m, respectivamente, do Menir de Luzim. O alargamento do caminho ao lado da Tapada de Sequeiros destruiu metade da mamoa, além do muro da Tapada passar sobre esta. Parcialmente dentro da Zona de Proteção encontram-se mais quatro monumentos megalíticos.

Autor e Data

Isabel Sereno e Paulo Amaral 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login