Igreja Paroquial de Rio Mau / Igreja de São Cristóvão / Igreja Velha

IPA.00005246
Portugal, Porto, Vila do Conde, União das freguesias de Rio Mau e Arcos
 
Arquitectura religiosa, românica. Igreja românica de planta longitudinal com nave de tecto de madeira e ábside rectangular abobadada, mostrando uma grande diferença estilística entre elas. O corpo da nave teve conclusão mais pobre, menos cuidada e bastante mais tardia que a capela-mor, onde é notória na decoração a inspiração galega, mais precisamente tudense. Apresenta duas fases distintas, destacando-se o estilo dos capitéis, frisos decorativos e modilhões da capela-mor pela sua originalidade e qualidade plástica. A pintura da abóbada da capela foi feita directamente sobre a pedra, encontrando-se muito gasta.
Número IPA Antigo: PT011316220002
 
Registo visualizado 1701 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Convento / Mosteiro  Mosteiro masculino  Ordem dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho

Descrição

Igreja composta por nave e ábside de planta rectangular. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhados de 2 águas. A fachada principal apresenta o portal inserido num corpo saliente, rematado por alto gablete, mais elevado que a cobertura da nave e encimado por uma cruz dos Templários. O portal mostra três arquivoltas de ponto ligeiramente subido, ornamentadas com boleados, e envolvidas por friso duplo com entrançado na barra exterior. Apoiam-se em seis colunelos com capitéis esculpidos. No tímpano apresenta um baixo-relevo figurando Santo Agostinho entre dois acólitos. Tem dois portais laterais e cachorrada com modilhões simples e pequenos. No interior, a nave é iluminada por sete frestas e coberta por tecto de madeira curva enquanto a cabeceira apresenta abóbada de berço, com restos de decoração vegetalista. Retábulos colaterais de talha dourada, tendo no lado do Evangelho dois deles e um púlpito de madeira. O arco triunfal tem três arquivoltas de aresta viva apoiadas em pares de colunas de secção desigual. Entre os respectivos capitéis historiados destacam-se, do lado direito, o de maior dimensão, representando dois homens que parecem agarrar um guerreiro com cota de malha e um menestrel tocando viola de arco. A capela-mor está dividida por um arco de reforço da abóbada e as paredes laterais mostram arcadas cegas. Seis janelas com vitrais modernos iluminam a cabeceira.

Acessos

Vila do Conde, EN 206, Rio Mau, Rua Igreja Antiga, Rua Reitor Abreu

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto de 16-06-1910, DG n.º 136 de 23 junho 1910

Enquadramento

Rural. Está rodeada por um adro murado. Tem junto a Casa Paroquial bem como outras casas de construção rústica. A partir da fachada principal desenvolve-se um largo para O. em direcção ao cemitério, diante da entrada do qual existe um pequeno jardim e uma torre sineira com relógio. Todo o conjunto está enquadrado por campos - prado murados com ramadas.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: mosteiro masculino

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Pública: Estatal

Afectação

Época Construção

Séc. 12 / 13

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1151 - Data inscrita na capela-mor e que permite datar o início da sua construção (1ª fase); séc. 12, fins / séc. 13, inícios - construção do corpo da igreja (2ª fase); 1443 - o mosteiro de São Cristóvão de Rio Mau, da ordem dos Cónegos regrantes de Santo Agostinho, é incorporado no mosteiro de São Simão da Junqueira; 1758, 23 Maio - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Nuno Rodrigues de Castro, é referido que a Igreja tem três altares, o mor e os colaterais de Nossa Senhora da Purificação e de São Sebastião, a primeira com Irmandade; o pároco é vigário apresentado pelo prior do Mosteiro de São Simão da Junqueira e rende para este 600$000 e para o pároco 80$000; 1910 - fotografia da igreja revela a existência de uma sineira com dois sinos no lado N. da porta principal; 1929 - demolição da sineira e construção de uma torre sineira à entrada do cemitério.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes na nave; estrutura mista com abóbada de berço na ábside.

Materiais

Granito, cantaria; madeira, talha.

Bibliografia

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, Arquitectura Românica de Entre - Douro - e - Minho, Porto, 1978, II; CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique e BORRALHEIRO, Rogério, As freguesias do Distrito do Porto nas Memórias Paroquiais de 1758 - Memórias, História e Património, Braga, Universidade do Minho, 2000; Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, Inventário, vol. II, Distrito do Porto, IPPAR, Lisboa, 1993; Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1976; VASCONCELLOS, Joaquim de, Arte românica em Portugal, Publ. Dom Quixote, Lisboa 1992.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREMN

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DREMN; Arquivo " Mural da História "

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMN

Intervenção Realizada

DGEMN: 1968 - Trabalhos de conservação; 1969 - trabalhos de consolidação; conservação da fachada S.; 1972 - reparação dos estragos do último temporal; 1974 - revisão de telhados; 1975 - trabalhos de conservação, tratamento adequado das cantarias da porta principal em desenvolvida corrosão; 1976 - execução de vitrais, reconstrução da cobertura da capela-mor; 1977 - reparação da cobertura da nave; 1979 - reparação do telhado da sacristia; 1980 - trabalhos de conservação na sacristia e anexos; demolição do coro e escada de acesso em caracol; 1981 - conclusão das obras de conservação; Paróquia: tomação das juntas do passeio de lajeado da igreja, construção de uma caleira em betão envolvendo a sacristia e de um degrau de acesso, também em betão; colocação de cimento no murete de pedra rústica circundante; DGEMN: 1993 - trabalhos de conservação: telhados, reparação de portas, pintura da sacristia.

Observações

O estudo desta igreja é de grande importância para o conhecimento das correntes do românico minhoto e respectivas cronologias.

Autor e Data

Isabel Sereno / Paulo Dordio 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login