Capela do Espírito Santo / Capela do Corpo Santo

IPA.00005152
Portugal, Ilha da Madeira (Madeira), Funchal, Funchal (Santa Maria Maior)
 
Capela de pequenas dimensões, conservando elementos da construção dos finais do séc. 15 e as linhas gerais da reconstrução dos meados do 16, de planta retangular, frontispício em empena e interior com decoração essencialmente maneirista. Apresenta linhas sóbrias com decoração interior, sobretudo na capela-mor, de grande exuberância. A decoração da capela-mor, com o magnífico retábulo maneirista, com tábuas dos meados do séc. 16, enquadradas por talha e pintura dos inícios do 17, estende-se pelas paredes laterais e pelo tecto, constituindo um dos conjuntos de melhor qualidade da ilha. Acrescido ainda das portadas de madeira da porta, muito provavelmente ainda do séc. 16 ou dos inícios do 17, assim como o conjunto de imaginária e demais pintura, contribui para a constituição de um pequeno museu de arte e devoção dos mareantes do Funchal. Os altares laterais são de talha ligeiramente posterior ao retábulo-mor, a enquadrar pinturas sobre madeira atribuíveis à oficina de Fernão Gomes. As pinturas das paredes da capela-mor possuem por vezes um carácter ingénuo e os anjos músicos do tecto têm muito boa escala.
Número IPA Antigo: PT062203040012
 
Registo visualizado 366 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta retnagular composta de nave e capela-mor, à qual se encosta a S. pequena sacristia. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas, de 2 águas na capela e 3 na sacristia, com beirais duplos de telha de canudo portuguesa sobre a sacristia. A fachada principal orientada a O., termina em empena rematada em cimalha de cantaria com balanço, com cruz de fuste e braços de secção redonda encimada por bucete; a S. assenta campanário de cantaria cinzenta terminado em empena aguda e cimalha com balanço, com arco de volta perfeita sobre impostas com base relevada. Portal de arco quebrado com uma arquivolta, assente em bases oitavadas e sem capitéis; magníficas portadas de madeira com postigos e almofadas decoradas com "dobra de linho" entalhados; óculo superior redondo com moldura de cantaria. A fachada N. apresenta fresta rectangular e porta com moldura de cantaria com lintel e impostas chanfradas, entaipada no corpo da nave e janelão na capela-mor, rematada com friso de cantaria saliente com 2 gárgulas em forma de canhão, indicando caleira interior. Fachada E. semelhante à principal, mas com Cruz de Cristo, onde se encosta a capela-mor, mais baixa, cega, e idêntico remate relevado com 2 gárgulas. Fachada S. com friso idêntico, 2 frestas, janelão na capela-mor e sacristia com janela com moldura de alvenaria pintada e tapa-sóis de madeira fasquiada pintados de verde, assim como pequena fresta na parede virada a O.. INTERIOR lajeado a cantaria e nave coberta por travejamento à vista; pia de água benta junto à entrada e do lado da Epístola, em cantaria, oval e rematada inferiormente por bucete; parede do lado do Evangelho dominada pela moldura da porta entaipada e por altar de cantaria com arco de volta perfeita, com filete intermédio relevado e cimalha de balanço, decorado com "pontas de diamante", rebaixos nas impostas e rosetas nas bases, enquadrando um Cristo Crucificado e uma imagem de Santo Elói. No lado da Epístola púlpito cego de madeira dourada e pintada, assente em mísula, com baldaquino encimado pela pomba do Espírito Santo e escadas de acesso. Arco triunfal em cantaria à vista, abatido e chanfrado, assente em degrau de cantaria e enquadrado por 2 altares laterais em talha dourada e com pintura sobre madeira, dedicados a Nossa Senhora da Estrela, no lado do Evangelho e São Lourenço, no lado da Epístola. Capela-mor com altar assente em alto degrau de cantaria, com 3 degraus centrais de acesso; retábulo-mor em talha dourada, com colunas estriadas a enquadrar pinturas sobre madeira, com tecto e paredes, a partir do nível do retábulo, totalmente cobertas por telas alusivas à vida do Corpo Santo. Porta do lado da Epístola de acesso à sacristia, com pequeno armário de parede com portas de madeira fasquiadas.

Acessos

Santa Maria Maior, Largo do Corpo Santo

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 735/74, DG, 1.ª série, n.º 297 de 21 dezembro 1974

Enquadramento

Urbano, isolado, com adro murado e em amplo largo lajeado na "zona velha" da cidade e no caminho de acesso à fortaleza de Santiago (v. PT062203040019). Junto à fachada O. pequeno jardim gradeado.

Descrição Complementar

Capela-mor com retábulo de 3 corpos separados por colunas de fuste estriado, com o terço inferior profusamente entalhado, entablamento superior decorado com querubins e encimado por frontão triangular sobre o camarim e ainda sobre um fundo apoiado em 2 pilastras encimadas por bolas; corpos laterais encimados por aletas; colunas exteriores encimadas por urnas e ladeadas por panejamentos pendentes entalhados. O camarim é ocupado com uma tábua representando São Pedro Gonçalves Telmo, o "Corpo Santo", talvez mais antiga que o restante conjunto, aparecendo por detrás do Santo uma caravela de 3 mastros dos finais do Séc. 15 ou inícios do 16, e os corpos laterais com representações de Santo António pregando aos peixes, um personagem não identificado, Nossa Senhora e São Lourenço. Nas predelas dos corpos laterais ainda São Pedro e São Paulo. Sob o camarim e em frente à predela existe um pequeno sacrário com pintura sobre a porta representando o Senhor dos Passos. O frontal do altar é estofado e pintado imitando brocado. Nas paredes, conjunto de pinturas com os passos da vida do "Corpo Santo", por vezes legendadas, emolduradas por talha, contornando as janelas. O mesmo tema se repete no tecto, de caixotões, assente em pendentes e cujos painéis sobre o altar são ocupados com anjos músicos. São reconhecíveis as amarrações de ferro rematadas por cruzes flor-de-lisadas e douradas.

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Cultural e recreativa: museu

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese do Funchal)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 15 / 16 / 17 / 18 / 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

PINTOR: LSA (1615); oficina de Fernão Gomes (1590). PRATEIRO: Guilherme Guedes Mancilha (séc. 17); Tristão Ribeiro (séc. 17).

Cronologia

Séc. 16, fins - início da construção; 1530 / 1550 - execução das tábuas do retábulo-mor; 1567 - representação na planta do Funchal de Mateus Fernandes III; 1580 - execução do cálice gótico datado, hoje no Museu de Arte Sacra; 1590, cerca - execução das tábuas de Nossa Senhora da Estrela e de São Lourenço pela oficina de Fernão Gomes; 1594 - execução de obras registadas na moldura da fresta do lado do Evangelho; c. 1600 - execução dos 2 lampadários de prata do altar de São Lourenço e do Corpo Santo na oficina de Tristão Ribeiro; 1615 / 1616 - execução das telas da capela-mor assinadas e datadas por LSA; 1691 - reforma do primitivo compromisso da confraria; 1745 - nova reforma do compromisso da confraria com alargamento às mulheres dos marítimos; 1803, 20 Janeiro - transferência da capela de São Sebastião da imagem "milagrosa" de Santo Elói padroeiro dos ourives; c. 1800 - execução do púlpito, colocado do lado da Epístola; 1881 / 1887 - execução do conjunto dos lampadários e cruz processional por Guilherme Guedes Mancilha; 1940, 26 setembro - publicação de Decreto nº 30 762, no DG, 1.ª série, n.º 225, determinando a classificação da Capela do Espírito Santo / Capela do Corpo Santo como Imóvel de Interesse Público; 01 novembro - publicação do Decreto nº 30 838, DG, 1.ª série, n.º 254, suspendendo o decreto n.º 30 762, de 26 de setembro do mesmo ano, relativamente à classificação de imóveis de propriedade particular.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Cantaria rígida regional aparente, alvenaria de cantaria regional rebocada, madeira (carvalho e outras), amarrações mistas de tirantes de madeira e de ferro, talha dourada e pintada, pintura sobre madeira e tela, pratas, vidro e telha de meio canudo.

Bibliografia

ABREU, Paula - «Capela do Corpo Santo alvo de restauro». In Jornal da Madeira. 15 agosto 2016, p. 5; ARAGÃO, António, Para a História do Funchal, Funchal, 1991; CARITA, Rui, A Capela do Corpo Santo (I), in Diário de Notícias do Funchal, Fevereiro de 1984; idem, A capela do Corpo Santo I, II e III, Jornal da Madeira, 4 de Março, e 22 e 29 de Abril 1984; idem, História da Madeira, 1, 2, 3 e 4º vols., Funchal, 1991, 1992 e 1996; CARITA, Rui e TRUEVA, José Manuel de Sainz, Itinerário Cultural do Funchal, Funchal, 1997; FLORENÇA, Teresa, Corpo Santo, capela vai abrir ao Público, revista do Diário de Notícias, Funchal, 18 Junho 1995; idem, Três capelas à espera de roteiro, Diário de Notícias, 11 Fevereiro 1996; FRUTUOSO, Gaspar, Saudades da Terra, Livro II, anotado por Álvaro Rodrigues de Azevedo, Funchal, 1873 e ed. Ponta Delgada, 1968, p. 107; LEITE, Jerónimo Dias, Descobrimento da Ilha da Madeira..., Coimbra, 1947; NORONHA, Henrique Henriques de, Genealogia... Ilha da Madeira, ano de 1700, São Paulo, Brasil, 1948; IDEM, Memórias Seculares e Eclesiásticas...1722, Funchal, 1997; SARMENTO, Alberto Artur, Nª. Senhora do Calhau, in DAHM, nº 7, 1951, p. 23; SILVA, Padre Fernando Augusto da, Diocese do Funchal, 1922, pp. 297 e 298; Elucidário Madeirense, 3 vols., Funchal, 1945; VERÍSSIMO, Nelson, A Confraria do Corpo Santo no séc. XVIII, Islenha, nº 10, Funchal, Jan. - Jun., 1992, pp. 116 a 124; VERÍSSIMO, Nelson e TRUEVA, José Manuel de Sainz, Inventário de Escultura da Região Autónoma da Madeira, Funchal, 1998.

Documentação Gráfica

Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro (planta do Funchal de Mateus Fernandes, 1567); mapoteca do IGC (planta do Funchal de Reinaldo Oudinot, 1804), Lisboa; GEAEM (Arma de Engenharia), Lisboa; GR / Equipamento Social e DRAC, Funchal; DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Fotográfica

Museu Vicentes Photographos; antiga Junta Geral e DRAC, Funchal; DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

DGPC: DGEMN:DSID; ARM; CMF e Juízo dos Resíduos e Capelas, AD (PE) e DRAC, Funchal

Intervenção Realizada

DGEMN: 1954 - Obras de arranjo e reparações com demolição do alpendre e antiga sacristia, colocação do óculo sobre a porta principal e substituição da cobertura; 1955 - obras de beneficiação exterior; 1957 - obras de remodelção e beneficiação; 1958 / 1959 - obras de conservação e restauro; 1960 - conclusão das obras; DRAC e Arte e Restauro: 1987 / 1988 - recuperação geral das telas da capela-mor; DRAC: 1995 - limpeza sumária da tábua central do altar-mor e recuperação geral para abertura ao público; Direção de Serviços de Museus e do Património Cultural, da Direção Regional do Assuntos Culturais: 2015 - estabelecimento de plano de conservação e restauro de vários bens móveis da capela, no valor de 15.250 euros, nomeadamente da pintura de São Gonçalo Telmo, do retábulo-mor, painel de Nossa Senhora da Estrela, a tela de Nossa Senhora da Estrela com São Cosme e São Damião, a predela do retábulo, e as esculturas de São Pedro Gonçalves Telmo e São Benedito; restauro da porta entalhada quinhentista; reparação do portão do adro; 2016 - obras de conservação e restauro, com caiação das paredes interiores e exteriores, por pessoal afeto à Direção de Serviços de Museus e Património Cultural; setembro - prevê-se o início do restauro da pintura a óleo sobre tela de Santa Catariana e do conjunto de seis pinturas a óleo sobre madeira pertencentes ao retábulo-mor.

Observações

A Planta de 1566 aponta um adro ou largo para S., hoje dificilmente compreensível. O decreto de 1974 esclarece que a capela não se designa de Corpo Santo, como normalmente é referida, mas sim de Espírito Santo. Em 1987 foi feito levantamento sumário dos bens, entregue na Diocese e na Paróquia de Santa Maria Maior.

Autor e Data

Rui Carita 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login