Igreja Paroquial da Póvoa de Varzim / Igreja de Nossa Senhora da Conceição

IPA.00005123
Portugal, Porto, Póvoa de Varzim, União das freguesias da Póvoa de Varzim, Beiriz e Argivai
 
Arquitectura religiosa, barroca. Igreja de planta longitudinal composta por nave única, ladeada por duas torres sineiras quadrangulares e capela-mor profunda, tendo adossada, sacristia rectangular. Fachada principal enquadrada por duas torres sineiras, rematada por frontão curvo. Vãos dispostos em três eixos, tendo no central, portal de verga recta encimado por janelão sobrepujado por frontão também de verga curva, ladeado por duas janelas de verga recta. Fachada lateral direita adossada e fachada lateral esquerda rasgada por vãos de verga recta emoldurados. Fachada posterior enquadrada por cunhais apilastrados, coroada por pináculos nos vértices laterais e cruz latina no central, rasdada por janela rectangular. No interior da nave, coro-alto sob arco abatido, capelas retabulares à face e semelhantes entre si, encimadas por janelas com sanefas, e dois púlpitos com guarda plena. Retábulos em talha dourada, em estilo rococó. É o templo mais antigo e significativo da cidade, e marca a consolidação do crescimento do povoado. No interior da igreja, é bem evidente o carácter decorativo dos mestres barrocos, sobretudo na opulência dos altares de talha dourada, com especial destaque os retábulos duplos da nave a para o retábulo-mor, de linguagem rococó.
Número IPA Antigo: PT011313100009
 
Registo visualizado 506 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal, de nave única e capela-mor rectangular, mais baixa e estreita, tendo adossada à fachada lateral esquerda sacristia rectangular. Massas de desenvolvimento horizontal, à excepção das torres sineiras. Volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados a duas águas na nave e capela-mor, uma água na sacristia e em coruchéu nas torres. Fachadas com paramentos rebocados e pintados de branco, percorridas por embasamento de cantaria, enquadradas por cunhais apilastrados, rasgadas por vãos de verga recta emoldurados, e rematadas por duplo friso, cornija saliente e cunhal simples. Fachada principal S., de três corpos enquadrados por pilastras toscanas, suportando entablamento. Corpo central com remate em frontão curvo, coroado por cruz latina de cantaria sobre plinto, rasgado por portal de verga recta, envolto em moldura de cantaria, rematada por frontão interrompido por brasão régio coroado, encimado por nicho em forma de concha, com a imagem da padroeira em pedra, envolvido por moldura em forma de templete, enquadrada por pilastras toscanas, encimado por frontão curvo, ladeado por braços volutados. Ladeiam o nicho duas janelas rectangulares, de verga recta, com moldura em cantaria, encimada por cornija, friso e frontão triangular, interrompido na remate superior. Corpos laterais, simétricos, correspondentes às torres sineiras, de planta quadrangular, de três registos separados por cornijas, sendo o primeiro rasgado por pequeno óculo lóbulado, seguido de janela de sacada, de verga recta, moldurada, encimada por frontão curvo, protegida por grades de ferro, seguida por óculo idêntico ao anterior. Segundo registo marcado pelo mostrador do relógio em cantaria, com numeração romana e ponteiros metálicos. Terceiro e ultimo registo rasgados nas quatro faces pelas sineiras em arco de volta perfeita, rematado por entablamento e cornija, com gárgulas de pedra nos vértices, seguida por balaustrada encimada por pináculos piramidais. Fachada lateral esquerda, de dois pisos, rasgada na nave por porta travessa e duas janelas, marcada pela sobreposição de uma pequena fachada em empena, com cunhal direito apilastrado, coroada por pináculos nos vértices, correspondente a uma capela lateral. Fachada correspondente à sacristia rasgada no 1º piso por porta e duas janelas de verga recta e no segundo por três janelas protegidas por grades de ferro, em papo de rola. Fachada lateral direita adossada e fachada posterior rasgada por janela rectangular. INTERIOR com paredes rebocadas e pintadas de branco, percorridas por lambril de azulejos de padrão, azuis e brancos, ritmadas por três pilastras de cantaria, que se prolongam pela cobertura formando arcos torais. As pilastras suportam entablamento onde assenta a cobertura em abóbada de berço. Pavimento desnivelado, com desníveis vencidos por degraus, sendo um na nave e seis na capela-mor. A iluminação é feita por grandes janelas laterais, de verga recta, encimadas por sanefas de talha dourada. Á entrada, do lado direito, sob o coro-alto, capela baptismal, em arco de volta perfeita, cerrada por grades de ferro, com pia baptismal de cantaria, em forma de cálice, com base circular e taça hemisférica, gomeada, com tampa. Do lado oposto, acesso ao coro-alto. Na nave, encontram-se seis retábulos de talha dourada e retábulo-mor que cobre totalmente a parede fundeira, e apresenta seis colunas de fustes lisos, ornadas de grinaldas de rosas, capitéis compósitos e espalmado remate onde se relevam cabeças de anjos, volutas, conchas e outros motivos decorativos.

Acessos

Rua de São Pedro, Rua da Igreja

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 129/77, DR, 1.ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977

Enquadramento

Urbano, destacado, flanqueada a S., ao edificado urbano. Insere-se em plataforma adaptada ao declive do terreno, criando adro pavimentado a paralelos, fronteiro à fachada principal. Próximo encontra-se o Edifício dos Antigos Paços do Concelho da Póvoa de Varzim (v. PT011313100010).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Braga)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Manuel Fernandes da Silva (direcção da construção). CARPINTEIRO: Manuel Ferreira campos; MESTRE DOURADOR: José da Mota Manso; MESTRE ENTALHADOR: Matias Lis de Miranda (atr. da execução dos retábulos setecentistas, sanefas, tocheiros e castiçais). MESTRES DE PEDRARIA: Domingos da Costa, João Moreira, José Fernandes Lucas. António Gonçalves Castro (autor do candeeiro central e apliques), José Lopes Galego (lajeado da porta ); André Soares (atr. do desenho do conjunto de talha, segundo Robert Smith); José da Mota Manso (douramento e pintura do conjunto de talha); MESTRE SINEIRO: José Rodrigues; VIDREIRO: João da Silva.

Cronologia

1736, 1 de Junho - Data da provisão que a população da Póvoa de Varzim enviou ao Rei D. João V, pedindo-lhe a edificação de uma nova Igreja Matriz, e que fossem retiradas ajudas dos dinheiros da sisa, do depósito dos bens de raiz, e que fosse atribuído um real imposto cobrado por cada quartilho de vinho, durante quinze anos, para serem custeadas as obras da igreja; 1743, 7 de fevereiro - é dada autorização por D. José, Arcebispo de Braga, ao Pároco da Póvoa de Varzim, José Carvalho da Cunha, para bênção da primeira pedra; 18 de fevereiro; foi lançada a primeira pedra e iniciada a obra de construção, sob a direção do mestre arquiteto bracarense Manuel Fernandes da Silva; 1751, setembro - morre o mestre arquiteto; 26 de Outubro - é pedido ao Rei uma prorrogação do prazo de conclusão das obras; 1753 - a obra é continuada pelos mestres de pedraria Domingos da Costa, João Moreira e José Fernandes Lucas; 1755 / 1758 - execução de retábulos; 1757 - conclusão das obras, sob a direção dos mestres de pedraria Domingos da Costa, João Moreira e José Fernandes Lucas; inauguração; 1906 - douramento da tribuna; séc. 20 - colocação do candeeiro central e apliques; 2007 - comemoração dos 250 anos da igreja.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de granito, com paramentos rebocados e pintados de branco; embasamentos, molduras de vãos, colunas, frisos, cornijas, frontões, pináculos, cruzes, pia baptismal, pias de água benta, escadas e outros elementos decorativos em cantaria de granito aparente; pavimento em lajeado de granito e madeira; retábulos e sanefas em talha dourada e policromada; portas e caixilharias das janelas em madeira; grades em ferro; janelas com vidro simples; cobertura exterior em telha cerâmica; sinos de bronze.

Bibliografia

LEAL, Augusto Soares A. B. de Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, 1876, vol. VII, pag. 624-627; BARBOSA, V., A Póvoa do Varzim, Porto, 1937; BARBOSA, V., A Bibliografia da Póvoa do Varzim e seu Concelho, in Boletim Cultural " Póvoa do Varzim", VII nº 2, Póvoa do Varzim, 1968; CAPELA, José Viriato, MATOS, Henrique, BORRALHEIRO, Rogério, As Freguesias Do Distrito do Porto Nas Memórias Paroquiais de 1758, Memórias, História e Património, Braga, 2009, p. 641-643; http://www.cm-pvarzim.pt/povoa-cultural/arquivo-municipal-pv/difusao-da-informacao/extensao-cultural/paginas-de-historia-com-estorias, 18 de Abril de 2011.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, SIPA

Documentação Administrativa

CMPV

Intervenção Realizada

1994 - Conservação da talha dourada; 2006, 18 de abril - restauro da tribuna: repor a pintura primitiva dos anjos decorativos na talha e da porta do sacrário, enriquecimento com talha nova dourada, dos fundos fingidos que eram pintados, por trás das seis colunas grandes da tribuna; restauro dos capitéis de talha junto à calha da tela, destruídos para facilitar o subir e descer da dita tela, restauro da tela, restauro de várias peças que foram quebrando ao longo dos anos, restauro do novo altar de celebração, novo sistema de iluminação de toda a tribuna; 2011 - limpeza da talha dourada.

Observações

Autor e Data

Isabel Sereno 1994 / Ana Filipe 2011

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login