Citânia de Sanfins

IPA.00005093
Portugal, Porto, Paços de Ferreira, Sanfins Lamoso Codessos
 
Aglomerado proto-urbano. Povoado proto-histórico com ocupação romana e medieval. Povoado fortificado / castro com planta regular e construções formando quarteirões, circundado por três linhas de muralhas reforçadas a O. e S. por uma muralha exterior e a N. e S. por um fosso. Junto à porta da seguna linha de muralhas encontra-se encravado nos rochedos os pés de uma estátua de guerreiro; na periferia do povoado encontra-se um edifício de banhos públicos; necrópole de inumação e capela na plataforma superior do povoado.
Número IPA Antigo: PT011309150003
 
Registo visualizado 1630 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Povoado  Povoado proto-histórico  Povoado fortificado  

Descrição

Povoado fortificado, defendido por três linhas de muralhas que circundam o povoado, sendo reforçada de O. a S. por uma muralha exterior. Apresentam uma espessura máxima de c. de 3,5 m junto às portas, sendo estas existentes nas linhas defensivas interiores e estando viradas a O., sendo a defesa complementada a N. e S. por um fosso escavado no afloramento. Junto à porta da 2ª muralha foi detectado o local onde estaria implantada a estátua de guerreiro, encontrando-se, in situ, os pés da estátua esculpidos num penedo. O povoado está estruturado por 1 arruamento principal orientados N. - S. articulado com outros arruamentos no sentido E. - O., em alinhamentos predominantemente ortogonais, que lhe conferem uma planta de tipo regular. As intervenções realizadas permitiram exumar c. de 160 construções de planta circular, com ou sem vestíbulo e de planta quadrangular, sendo as estruturas habitacionais integradas por 4 ou 5 destas construções convergentes num pátio comum lajeado, enquadradas pelos arruamentos e definidas por um muro, formando uma espécie de quarteirão, tendo em média uma área de 200 a 300 m2. Na plataforma central destacam-se dos núcleos de construção doméstica duas construções de planta rectangular, de grandes dimensões, que, face ao espólio exumado, são consideradas de carácter religioso. Na plataforma superior da acrópole implanta-se um cemitério medieval com 34 sepulturas orientadas E. - O., formadas por uma caixa de planta trapezoidal, estruturada e coberta com lajes graníticas, estando-lhes sobreposto o alicerce de uma capela de planta rectangular, orientada no sentido E. - O., dedicada a S. Romão. No sopé do povoado, dentro da plataforma defendida pela muralha exterior encontra-se um edifício de banhos, sendo uma estrutura pétrea soterrada, constituída por um forno de planta subcircular, de parede em alvenaria e com tecto abobadado, precedendo uma câmara rectangular, de pavimento lajeado, com paredes em grandes monólitos e cobertura de lajes graníticas em duas águas, separada da antecâmara por uma grande laje afeiçoada e com uma decoração em corda dupla em torno da abertura semi-circular na sua base, sendo aquela igualmente pavimentada e com parede em grandes monólitos, estando ladeada de bancos de pedra corridos e aberta para o átrio onde se encontram 2 tanques para banhos de água fria, sendo neste local visível a canalização, em caleiros de granito, e o esgoto, em conduta de pedra, estando ladeado por uma fonte de mergulho.

Acessos

Sanfins de Ferreira, Estrada de acesso à Citânia desde a EN 513

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto n.º 35 817, DG, 1.ª Série, n.º 187, de 20 agosto 1946

Enquadramento

Rural, isolado, outeiro proeminente sobranceiro a um ribeiro afluente do Rio Eiriz. A Citânia está vedada.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Pública: municipal / Privada: pessoa singular

Afectação

Época Construção

Proto-história

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

Proto-história - construção do povoado; séc. 2 a.c. - primeira ocupação; Época Medieval - continuação da ocupação.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes; muralhas construídas com silhares assentes em seco, em aparelho poligonal e irregular, constituídas por dois paramentos paralelos preenchidos interiormente com pedra miúda; paredes das construções em dois paramentos com uma largura entre 40 e 60 cm; paramento interior de algumas habitações rebocado e pintado.

Materiais

Muralhas e construções em granito; cobertura das construções com tegula e imbrex; pavimentos das construções em terra batida e barro, num único exemplar lajeado; arruamentos pavimentados com lajes graníticas; edifício de banhos em silhares e grandes lajes graníticas; sepulturas em lajes graníticas.

Bibliografia

ARGOTE, Jerónimo Contador de, Memórias para a história eclesiástica do Arcebispado de Braga, 2, Lisboa, 1734, p. 465 - 467; VASCONCELLOS; José Leite de, Cidade Velha de Monte Córdova, O Archeologo Português, 1 (1), Lisboa, 1895, p. 12 - 13; SARMENTO, Francisco Martins, Cidade Velha de Monte Córdova, O Archeologo Português, 1 (6), Lisboa, 1895, p. 141 - 151; JALHAY, Eugénio, A Citânia de Sanfins (Paços de Ferreira), Brotéria, 39 (5), Lisboa 1944, p. 414 - 435; JALHAY, Eugénio, e PAÇO, Afonso do, A Citânia de Sanfins (Paços de Ferreira): 2ª, 3ª e 4ª campanha, Brotéria, 46 (6), Lisboa 1944, p. 699 - 717; PAÇO, Afonso do, A Citânia de Sanfins. I - Notícia Histórica, O Concelho de Santo Tirso - Boletim Cultural, 1 (3), Santo Tirso, 1952, p. 357 - 384; PAÇO, Afonso do, A Citânia de Sanfins. I - Muralhas, Zephyrus, Salamanca, 1953, p. 489 - 494; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1956, Lisboa, 1957; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no Ano de 1961, 1º Vol., Lisboa, 1962; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no Ano de 1962, 1º Vol., Lisboa, 1963; ALMEIDA, Carlos A. Ferreira de, O monumento com forno de Sanfins e as escavações de 1973, in Actas do III Congresso Nacional de Arqueologia (1973), Porto, 1974, p. 149 - 172; SILVA, Armando Coelho F. da, e CENTENO, Rui M. Sobral, Escavações arqueológicas na Citânia de Sanfins (Paços de Ferreira) - 1977 - 1978, Portugalia, Nova Série, 1, Porto, 1980, p. 57 - 78; SILVA, Armando Coelho F. da, Paços de Ferreira - As origens do povoamento: do megalitismo à romanização, in Paços de Ferreira. Estudos Monográficos, 1, Paços de Ferreira, 1986, p. 107 - 117.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

1895 - Escavação arqueológica sob responsabilidade de Francisco Martins Sarmento; 1895 - escavação arqueológica sob responsabilidade de José Leite de Vasconcellos; 1944 / 1945 - escavação arqueológica sob responsabilidade de Eugénio Jalhay; 1946 / 1950 - escavação arqueológica sob responsabilidade de Eugénio Jalhay e Afonso do Paço; 1951 / 1967 - escavação arqueológica sob responsabilidade de Afonso do Paço; 1968 - escavação arqueológica sob responsabilidade de Armando Coelho F. da Silva; 1972 / 1974 - escavação arqueológica sob responsabilidade de Carlos A. Ferreira de Almeida; 1977 / 1983 - escavação arqueológica sob responsabilidade de Armando Coelho F. da Silva e Rui M. Sobral Centeno; 1993 - escavação arqueológica sob responsabilidade de Armando Coelho F. da Silva e Rui M. Sobral Centeno; 1993 / 1994 - projecto de musealização da estação arqueológica e construção de estruturas de apoio ao circuito de visita; 1995 - restauro e beneficiação (com participação Prodiatec, a cargo de Etnos - Património Cultural).

Observações

Foi ensaiada a reconstrução etno-arqueológica de um núcleo habitacional na plataforma central do povoado, assim como foi feita uma réplica da estátua de guerreiro, sendo colocada no local original. O espólio desta estação é constituído por fragmentos de cerâmica comum, da Idade do Ferro e romana, cerâmica de importação, fragmentos de vidro, tegula, imbrex, mós manuárias rotativas, abundantes elementos numismáticos, artefactos metálicos (ferramentas artesanais, alfaias agrícolas e armas), fíbulas em bronze tipo Sabroso, tipo Santa Luzia, tipo Transmontano, tipo Charneira e Arco Triangular e tipo Anular (Fowler B, B1 e C), objectos de adorno, peças de joalharia em ouro e prata, duas aras anepígrafas, elementos arquitectónicos, elementos de estatuária em granito. O espólio da estação está depositado no Museu Arqueológico da Citânia de Sanfins.

Autor e Data

Isabel Sereno / Paulo Amaral 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login