Ponte Romana em São Martinho do Campo

IPA.00000488
Portugal, Braga, Guimarães, Lordelo
 
Ponte de origem romana, de tabuleiro plano assente em três arcos de volta perfeita iguais entre si. A ponte conserva a estrutura essencialmente romana embora com inúmeros acrescentos e reparações posteriores. Os talha-mares constituem estrutura autónoma adossada.
Número IPA Antigo: PT011314260024
 
Registo visualizado 1600 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal / rodoviária  Tipo arco

Descrição

Ponte de tabuleiro plano assente em três arcos de volta perfeita, iguais entre si. Talha-mares agudos e altos, a montante e rectangulares a jusante. Parapeitos laterais formados por duas fiadas de silhares sobrepostas. Tabuleiro de pavimento de pequenas lajes de granito dispostas em fiadas regulares. Arcos combinando aduelas lisas, almofadadas ou com marcas de "forfex", apresentando os dois arcos laterais agulheiros para apoio do cimbre, e o central, consolas salientes. Paramento em aparelho isódomo ou pseudo-isódomo, integrando silhares lisos, almofadados, com marcas de "forfex", ou com siglas. O paramento do lado jusante é percorrido, à altura do tabuleiro, por um conjunto de tubagens suportadas por braçadeiras metálicas.

Acessos

EN 105, entre os Kms. 35 e 36 desvio para São Martinho do Campo, situando-se a ponte sobre o Rio Vizela com acesso pela Rua da Ponte, na margem direita, ou Rua Flor do Campo, na margem oposta

Protecção

Enquadramento

Rural. Encontra-se lançada sobre o Rio Vizela, em cujas margens se combinam terrenos agrícolas com casario disperso.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Transportes: ponte

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Época Construção

Séc. 01 / 02

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 01 - 02.- construção da ponte; 985 - é referida num documento, sendo então designada como "ponte lapidea"; séc. 14 / 15 - a ponte terá sofrido obras de conservação; 2005, 11 Março - ruiu parte da estrutura da ponte, sendo interrompida a circulação; Junho - início das obras de recuperação, conservação e restauro da ponte; 2006, 22 Fevereiro - reaberta ao trânsito após as obras, continuando interdita a veículos pesados *1.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Estrutura e pavimento de granito. As juntas dos parapeitos apresentam-se reforçadas com betão.

Bibliografia

ALMEIDA, Carlos Alberto Ferreira de, Vias medievais. Entre-Douro-e-Minho, Dissertação de licenciatura em História. Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 1968 (ed. policopiada), p. 188 - 189; Inauguradas as obras de reabilitação in Jornal de Santo Thirso, Santo Tirso, 24 Fevereiro 2006, p. 20.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

DGEMN / CMST / CMG: 2005 / 2006- Obras de consolidação dos arcos com reposição de pedras em falta, ancoragens e pregagens de pedras, refechamento das juntas e injecção de argamassa de cal no interior; desmonte e reconstrução dos talhantes; consolidação dos talhamares; recuperação do pavimento original em lajeado de granito; reabilitação das guardas; reformulação dos passeios; tratamento do espaço envolvente.

Observações

A ponte também conhecida como Ponte Romana de Negrelos, faz a ligação com a freguesia de Moreira de Cónegos, do concelho de Guimarães. *1 - Durante os trabalhos foram encontrados diversos vestígios arqueológicos, sendo de destacar uma epígrafe e pelo menos seis siglas de canteiros.

Autor e Data

Isabel Sereno / Ricardo Teixeira 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login