Solar dos Magalhães

IPA.00004829
Portugal, Porto, Amarante, União das freguesias de Amarante (São Gonçalo), Madalena, Cepelos e Gatão
 
Arquitectura residencial.
Número IPA Antigo: PT011301330009
 
Registo visualizado 558 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  

Descrição

O solar, de que restam apenas as paredes exteriores, tem dois pisos e planta em forma de poligno irregular. A fachada principal, sobre o arruamento, é composta no andar nobre por uma interessante varanda ou galeria constituída por colunas jónicas de grosseiro desenho, e, inferiormente, por seis arcos plenos assentes em robustas pilastras. As restantes fachadas, de composição equilibrada, apresentam um conjunto de vãos de janelas no piso térreo e de sacada de varandas no primeiro piso, perfeitamente alinhados. Os cunhais e molduras dos vãos são em cantaria de granito deixando perceber que o edifício terá sido primitivamente rebocado.

Acessos

Largo de Santa Luzia. WGS84 (graus decimais): lat. 41.271718º, long. -8.082388º

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 516/71, DG, 1ª série, n.º 274 de 22 novembro 1971

Enquadramento

Urbano. Adossado a outras construções numa das empenas, dada a sua implantação em gaveto. Situado num plano mais elevado que o largo, e afastado do arruamento através de um talude com tratamento vegetal.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: Municipal

Afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 18 - épcoa provável da construção da casa nobre; 1809 - é incendiado aquando da segunda invasão francesa; séc. 20 - aquirido pela Câmara Municipal; 2018 - projeto de adaptação do imóvel a museu, com projeto do arquiteto Siza Vieira.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria e cantaria de granito.

Bibliografia

PEREIRA, Cristina, Amarante - Solar acolhe Fundação Rei Afonso Henriques, Jornal de Notícias, 17 Julho 1998.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Câmara Municipal de Amarante: década 80 - Consolidação da ruína; posteriormente - intervenção paisagística na zona envolvente.

Observações

*1 - O solar foi escolhido para receber a sede da Fundação Rei Afonso Henriques (fundação hispano-portuguesa, constituída em Fevereiro de 1994). *2 - A Câmara cederá apenas o direito de superfície, cabendo à fundação avançar com o projecto de recuperação e suportar todas as despesas, as quais estão orçadas em 120 mil contos. *3 - A classificação deveria referir-se ao que resta do antigo Solar dos Magalhães.

Autor e Data

Isabel Sereno / João Santos 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login