Capela de Nossa Senhora da Alegria

IPA.00004799
Portugal, Coimbra, Coimbra, Almalaguês
 
Capela de planta retangular com nave, capela-mor e sacristia no lado esquerdo, com coberturas interiores diferenciadas, em masseira, iluminada uniformemente pelas janelas que se abrem em capialço nas fachadas laterais. Fachadas maneiristas, a principal em empena angular truncada à direita por sineira e os vãos rasgados em eixo definido por janelão*2 e portal de verga recta ladeado por frestas jacentes. Interior, capela-mor com azulejo setecentista de fabrico coimbrão e retábulo-mor barroco nacional, retábulos colaterais da nave, vernáculos com influência neoclássica e púlpito de perfil maneirista. Azulejos que revestem as paredes da capela-mor, de fabrico coimbrão de meados do séc. 18, representando cenas da vida da Virgem Maria. Púlpito de cantaria em forma de cálice. Tábuas por trás do retábulo-mor, reaproveitadas do primitivo tecto de perfil rococó com temática mariana.
Número IPA Antigo: PT020603010053
 
Registo visualizado 228 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta retangular composta por nave, capela-mor mais baixa e estreita e sacristia adossada à esquerda, de volumes simples com disposição horizontal e coberturas diferenciadas em telhados de 2 águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, percorridas por faixa cinzenta a demarcar o embasamento, vãos rectilíneos com molduras de cantaria, nas fachadas laterais é visível um reforço das paredes com barras estabilizadoras em ferro. Fachada principal voltada a O., de remate em empena angular coroada por cruz latina e truncada do lado direito por sineira de volta perfeita, de pano único delimitado por cunhais perpianhos, com portal de molduras recortadas com verga almofadada, decoradas por pendentes, sobreposto por frontão triangular, ladeado por duas frestas jacentes, em capialço, encimado por janela de moldura simples com gradeamento em ferro. Fachada lateral esquerda, voltada a N., com remate em beiral simples, a nave rasgada por porta transversal de moldura simples e uma janela em capialço, o corpo da sacristia mais avançado, rasgado na face direita por uma porta de moldura simples e na face frontal uma pequena janela. Fachada lateral direita na nave com cunhal apilastrado à direita, sendo os restantes elementos idênticos ao da fachada lateral esquerda, na capela-mor rasga-se janela quadrangular em capialço. Fachada posterior, cega rematada em empena angular. INTERIOR, rebocado e pintado de branco, coberturas em masseira, na nave de madeira com tirantes e assente em mísulas, na capela-mor de alvenaria; pavimentos em mosaico castanho na nave e de variados padrões na capela-mor. Coro-alto de betão com guarda em tubo metálico e acesso no lado da Epístola por escada de dois laços. No lado do Evangelho, púlpito de cantaria circular, em forma de cálice com guarda plena, decorada por caneluras, dois frisos com querubins e inscrição em latim, suportado por coluna toscana com êntase e com acesso do lado direito por escada adossada à parede. Arco triunfal de volta perfeita com pilastras toscanas*1, ladeado por dois retábulos colaterais de talha policromada. Capela-mor com porta de acesso à sacristia no lado do Evangelho e paredes com azulejo de composição figurativa formando silhar, de monocromia azul cobalto sobre fundo branco, de temática religiosa com cenas da vida da Virgem, tendo no lado do Evangellho, a Adoração dos Magos, a Adorção dos Pastores e a Imaculada Conceição, no lado da Epístola o Nascimento da Virgem, a Anunciação, a Visitação e a representação de uma porta frontal à porta da sacristia, guarnição composta por elementos arquitectónicos, superiormente recortada, decorada por acantos, concheados e quarteirões com remate em fogaréus. Retábulo-mor em talha de bicromia dourada e branca, decoração fitomórfica, planta recta de um eixo, com quatro colunas torsas sobre plintos paralelepipédicos, sustentando entablamento com cornija e friso decorado por acantos e querubins, prolongando-se as duas interiores em arquivolta, unidas no sentido do raio por cartela ornamentada, tem tímpano curvo, decorado com folhas de acanto e medalhão com uma rosa; remate em aletas com florão; ao centro nicho de volta perfeita protegido por porta rectilínea, altar paralelepipédico, lateralmente revestido por azulejos idênticos aos das paredes. Na parede, sublevando-se ao retábulo, dispõem-se em leque de 5 secções, tábuas com símbolos marianos.

Acessos

Almalaguês, Rio de Galinhas

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 561, DR, 2ª série, n.º 101 de 25 de maio de 2011

Enquadramento

Rural, destacada, no cimo do outeiro do Castro, envolvida por uma amplo largo circundado por baixo muro, calcetado do lado N., e com parque de estacionamento do lado S.; na encosta a E, dispõ-se um parque de merendas pontuado por mesas de madeira com bancos corridos fixos.

Descrição Complementar

Inscrição do púlpito "OPVS EXPENSIS PVBLICIS THEODOSIV ABREV CXTRUXIT TEMPLI LIMINA SACRAREGENS 1634"; retábulos colaterais de talha policromada de azul, rosa, dourado, verde e castanho, de planta recta e um eixo definido por quatro pilastras, nicho central com imagem de vulto, protegido por porta de vidro, remate em cornija, coroado por espaldar com iconografia religiosa.

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Coimbra)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1634 - Ano em que se deu início à construção da capela por mando do pároco Teodósio de Abreu segundo data aposta em inscriçao latina no púlpito; séc.18 - nesta época sofreu obras de reforma, tais como a inclusão do portal, colocação dos azulejos e retábulo; 1875 - douramento do retábulo a mando de António Simões Mahias de Rio de Galinhas, segundo inscrição de um ex-voto.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Cantaria (molduras dos vãos e sineira); telha cerâmica (telhado); ferro (gardeamento de janelas) alvenaria de pedra calcária (paredes); madeira (caixilharia, portas e tecto da nave), vidro (janelas, portas dos retábulos).

Bibliografia

CORREIA, Virgílio, A Capela do Castro da Senhora da Alegria, Porto, 1912; GONÇALVES, Nogueira, A., CORREIA, Virgílio, Inventário Artístico de Portugal, Lisboa, 1953; BORGES, Nelson Correia, Coimbra e região, Lisboa, 1987; COIMBRA, Margarida Rosa Custódio Mota, A Freguesia de Almalaguês, Alguns aspectos da Religiosidade popular, Coimbra, 1991; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/72085 [consultado em 11 agosto 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Séc. 20 - restauro, reconstrução do telhado, retirado o primitivo tecto da capela-mor em madeira com painéis setecentistas (GONÇALVES, Nogueira, 1953) e construído outro em alvenaria; CMC, Fábrica da Igreja: 2004 - obras no exterior: arranjo do telhado, pintura de paredes, limpeza de cantarias, calcetado largo a N., construção de um parque de estacionamento a S. e de um parque de merendas na envolvência a E..

Observações

*1 - em 1996 o arco tinha moldura superior pintada com esponjados e cruz no topo, visível nas fotografias da época; *2 - denota-se alguma assimetria relativamente ao portal

Autor e Data

Maria Bonina / Fernando Grilo 1996 / Margarida Silva 2005

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login