Câmara Municipal de Santarém

IPA.00004599
Portugal, Santarém, Santarém, União de Freguesias da cidade de Santarém
 
Arquitectura político-administrativa, manuelina e romântica. Edifício concebido para albergar os Paços do Concelho, de 3 andares, com rasgamento simétrico de vãos na fachada; da campanha de obras manuelina restam os grandes arcos do piso térreo; as obras oitocentistas deram ao edifício um aspecto de residência burguesa, de fachada lisa revestida de azulejos e rematada por balaústres em faiança, alinhando-se então a fachada pelos outros prédios.
Número IPA Antigo: PT031416120076
 
Registo visualizado 74 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Político e administrativo regional e local  Câmara municipal  Casa da câmara  

Descrição

Planta composta por vários polígonos adossados, volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhado. Fachada principal virada a S., de 3 pisos, delimitada por rodapé e cunhais em cantaria e rematada por balaustrada em faiança; total revestimento em azulejo de padrão polícromo oitocentista, de 2 tipos. No piso térreo 4 portas, 2 de verga em arco segmentar, 2 de verga recta; nos 2 pisos superiores portas janelas com balcão em ferro fundido. Nos cunhais as armas de Portugal (sem coroa) e o brasão da cidade. Uma lápide afixada no piso térreo, datada de 1935, relembra a participação daquela Câmara no apoio dado ao conde de Unhão na restauração da independência, em 1640. Interior - O acesso faz-se através do 2º portal em arco segmentar, para um vestíbulo, onde se rasgam 2 arcos em cantaria, o da direita comunicando com o piso térreo, o da esquerda com escada de um lanço de acesso aos pisos superiores; silhar de azulejos de padrão pombalinos no vestíbulo, com painéis marmoreados da mesma época no primeiro lanço da escada; uma porta de verga recta comunica com ampla sala do lado esquerdo, aberta para a fachada pelas 2 portas de verga recta nela rasgadas; nos fundos do piso térreo 2 grandes arcos redondos assentes em bases em cantaria, hoje parcialmente embebidos na parede; na actual garagem, antigas cavalariças, com acesso pela primeira porta em arco segmentar, 2 grandes arcos redondos paralelos à fachada. Uma segunda escada, paralela à primeira já referida, dá acesso ao piso superior, com o qual comunicava ainda uma escada hoje entaipada, disposta perpendicularmente a esta última. No piso superior destaca-se a sala nobre com tecto em masseira e florão em estuque, hoje dividida a meio.

Acessos

Praça Visconde Serra do Pilar, n.º 11

Protecção

Em estudo

Enquadramento

Urbano, planalto, flanqueado. Implantado na malha urbana, deita a fachada principal para uma das praças mais importantes de Santarém, a antiga Praça Nova, onde se erguia o pelourinho (v. PT031416120021) e onde se realizavam as feiras, delimitada pela fachada lateral da igreja de Marvila (v. PT031416120016) e por prédios de 2, 3 e 4 andares. A fachada posterior do edifício abre para logradouro, separado da Rua Quinze de Março por muro elevado e por construção recente.

Descrição Complementar

Lápide aposta à fachada: "1640 - 1935. No dia 5 de Dezembro de 1640, Fernão Telles de Menezes, conde de Unhão, veio apear-se à porta dos Paços do Concelho e tomando a bandeira da vila seguido dos fidalgos e povo, saudou o novo rei português D. João IV, no meio das provas mais afectuosas de contentamento. Rebelo da Silva, História de Portugal, tomo IV".

Utilização Inicial

Política e administrativa: câmara municipal

Utilização Actual

Política e administrativa: departamento municipal

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 18 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

MESTRE-DE-OBRAS: Bastião Álvares (1514). SERRALHEIRO: Ambrósio Rodrigues (1514).

Cronologia

Séc. 14, 1.ª metade - construção do edifício onde funcionaram os primeiros paços do concelho (Beirante, 1980); 1514 - obras no edifício; 1591 - modernização do edifício, sendo a obra entregue ao mestre de obras Bastião Álvares, a três pedreiros e ao serralheiro Ambrósio Rodrigues; no edifício estavam integrados os açougues e a cadeia, com grades sobre a praça; 1592 - é aberta uma outra janela da cadeia para o lado da Mouraria (Beirante, 1981); séc.18, 2.ª metade - reconstrução do edifício sobre os alicerces dos anteriores edifícios medieval e manuelino, com uma fachada recuada em relação à actual e com escadaria frontal; 1778, 29 Abril - risco de azulejo da câmara por 44$000 o milheiro, ficando a despesa por conta do azulejador Joaquim Rodrigues; 1811, 29 Abril - decisão de pedir um empréstimo para fazer obras no edifício; 1822, 07 Outubro - o edifício ameaçava ruir, sendo determinado que se procedesse a obras de restauro; 1829, 26 Março - pelo facto da Cadeia estar muito arruinada, os presos são transferidos para o Convento da Graça; 1856 - realização de obras no interior do edifício; 1872 - revestimento de azulejo da fachada e remate com platibanda de balaústres, depois do alinhamento da mesma; 1956 - os Paços do Concelho são transferidos para o Palácio Eugénio Silva; 8 agosto - criação da Escola Industrial e Comercial de Santarém, pelo Decreto n.º 40725, DG, n.º 168, instalada nos antigos Paços do Concelho; 1957, 15 março - inauguração da escola com a presença do Ministro da Educação, Prof. Leite Pinto, sendo o primeiro diretor o Dr. Benjamim José Gonçalves; 1967 - 1969 - construção das novas instalções no Planalto do Fau; 1969, junho - inauguração do edifício pelo Presidente da República; 1976 - obras de adaptação e instalação dos serviços municipalizados.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra; cantaria em cunhais, molduras, degraus; cobertura em telha cerâmica; caixilharia e portadas em madeira; revestimento de azulejo.

Bibliografia

BEIRANTE, Maria Ângela, Santarém Medieval, Santarém, 1980; BRAZ, José Campos, Santarém raízes e memórias - páginas da minha agenda, Santarém, Santa Casa da Misericórdia de Santarém, 2000; CUSTÓDIO, Jorge, Antigos Paços do Concelho da Câmara Municipal in Património Monumental de Santarém, Santarém, 1997; MENDES, Octávio da Silva, Santarém Monumental, Roteiro, Santarém, 1988; Santarém Quinhentista, Santarém, 1981; SARMENTO, Zeferino, História e Monumentos de Santarém, Santarém, 1993.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMS: Serviços Municipalizados

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - da sala onde antigamnete se realizavam as sessões camarárias, foram retirados os silhares de azulejos representando alegorias, hoje na sala nobre dos actuais Paços do Concelho, no Palácio Menezes. *2 - está prevista a instalação de um espaço museológico, onde poderá ser apreciado o abastecimento de água ao concelho.

Autor e Data

Filomena Bandeira e Isabel Mendonça 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login