Igreja Paroquial da Igrejinha / Igreja de Nossa Senhora da Consolação

IPA.00004463
Portugal, Évora, Arraiolos, Igrejinha
 
Igreja paroquial barroca e rococó, característica das construções populares alentejanas de Quinhentos, com nave única de planta rectangular e cobertura em abóbada de berço, portal alpendrado com campanário central. Azulejos de tapete seiscentistas, altares em talha joaninos, retábulo-mor rococó. Pinturas murais barrocas, as da Capela das Almas, apesar da ingenuidade da composição, apresentando grande expressividade e vigor cromático. A escala da igreja, de proporções harmoniosas e com uma alternância de volumes bastante pitoresca, que estará, muito provavelmente, na origem do nome da povoação. A cobertura homogénea da igreja e dependências adossadas conferindo-lhe uma volumetria curiosa.
Número IPA Antigo: PT040702020015
 
Registo visualizado 347 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal, regular, composta por nave, baptistério, sacristia e dependências anexas; volumes articulados. Fachada principal rasgada por portal alpendrado com campanário central virado a SO., em alvenaria rebocada e caiada com cunhais e cantarias de granito; contrafortes rematados por pináculos; pequeno baptistério adossado com domo em meia-laranja; pequeno lanternim que ilumina a capela de Nossa Senhora do Rosário. Vãos regulares, com enxalços profundos e alisares em alvenaria ou em argamassa de cal pintada a azul ( alçado posterior ). Várias construções e dependências destinadas a fins religiosos acrescentadas no alçado O.. O portal lateral, os espelhos dos degraus de acesso à igreja, os rodapés e os cunhais do lado S. são sublinhados a azul. INTERIOR: planta rectangular com capelas laterais e cobertura em abóbada de berço; sob o falso coro, aposta na parede lateral, lápide de mármore com inscrição em caracteres góticos; altares em talha, pinturas murais, revestindo a cobertura em caixotões da nave principal e a cobertura da Capela das Almas ( face O. ), figurando Adão e Eva no Paraíso, a Santíssima Trindade e as Almas do Purgatório. Os alçados laterais da nave são inteiramente forrados por painéis de azulejo de tapete. Retábulo-mor pintado a verde com talha dourada aplicada, com baldaquino apilastrado decorado de concheados, palmetas e outros motivos naturalistas; no nicho central a imagem de roca da padroeira em madeira policromada e dourada; em edículas laterais as imagens de São José com o Menino e de Santo António ambas de madeira dourada e estofada; a abóbada do altar-mor apresenta duas campanhas de pintura: um céu estrelado, posterior, de que se destaca, ao centro, um brasão de armas, deixa antever os vestígios duma pintura anterior representando uma balaustrada. No pavimento da capela a sepultura dos fundadores. Sacristia rectangular coberta com abóbada de nervuras de secção redonda.

Acessos

Rua Vasco da Gama.

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n. º 246, DR, 2.ª série, n.º 79 de 23 abril 2013

Enquadramento

Peri-urbano, situa-se no extremo da pequena povoação de Igrejinha, numa envolvente ainda relativamente desafogada, e liga-se directamente à sede do concelho.

Descrição Complementar

Inscrição lápide no coro: "ESTA CASA DE NOSSA SENHORA DA CONSOLAÇÃO MANDOU FAZER / LUÍS MENDEZ DE OLIVEIRA E ISABEL JORGE SUA MOLHER E LHE DEIXARAM / HUMA QUINTA ONDE ESTA A DITA CASA PERA SEMPRE E LHE DIRAM HUMA MISSA CADA SABADO POR AS ALMAS DE QUEM LHA LEIXOU E ASSIM POLLAS SUAS PE / RA SEMPRE E SE PAGARAM AS DITAS MISSAS A CUSTA DA RENDA DA DITA / QUINTA E O MAIS QUE SOBEJAR SERA (PERA) O (AD)MANISTRADOR A QUEM FICAR A (AD)MANISTRAÇÃ(O) A QUAL (AD)MANISTRAÇÃ(O) LHE FICARA PER FALLECIMENTO DE NOS AMBOS E NO / COMPRIMISSO QUE TEMOS AMBOS FEITO FICARA NOMEADO O DITO (AD)MANISTRADOR / O QUAL (AD)MANISTRADOR SERA OBRIGADO A SEMPRE TER A DITA CASA CORREGI / DA E REPARADA DE TODO O QUE LHE FOR NECESSAIRO E NÃO COMPRINDO / ELLE ASSIM PIDIMOS AO PROVEDOR DOS RESI(U)OS E ASSIM A TODALLAS PESSOAS / A QUE PERTENCER QUE NOM (E) EN E PONHAM OUTRO (AD)MINISTRADOR QUE / O HAI FAÇA E CUMPRA O QUE DITO HE FEITO NO ANO DE 1528 ANOS /.". Na sacristia oito tábuas de pintura das quais se destacam a "Aparição de Cristo à Virgem" ( 1,55 x 1,12cm ) tendo nos volantes "A Virgem e Anjos Músicos" e a "Assunção de Nossa Senhora" ( 1,56 x 66cm )

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Évora)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1528 - Luís Mendes de Oliveira, vereador da Câmara de Évora, e sua esposa Isabel Jorge fazem doação de várias propriedades no termo de Arraiolos, com vista à construção da igreja; 1724 - execução das pinturas murais da Capela das Almas; 1987 - Processo relativo à classificação iniciado no IPPC; 1997, 19 de junho - a CM de Arraiolos envia ao IPPAR documentação para instruir o processo de classificação; 1997, 31 de julho - Proposta de abertura do processo de classificação pelo IPPAR/DRÉvora; 1998, c. de - candidatura da Paróquia, com apoio da Câmara Municipal de Arraiolos, a projecto da Direcção Regional de Ordenamento do Território, através da CCRA, para o arranjo das coberturas e recuperação dos anexos, com vista à sua utilização pela Paróquia; 2003, 30 de outubro - Nova proposta de abertura do processo de classificação pelo IPPAR/DRÉvora; 2003, 4 de novembro - Despacho de abertura do processo de classificação pelo Presidente do IPPAR; 2004, 19 de março - Proposta do IPPAR/DRÉvora para a classificação como IIP; 2006 - restauro do retábulo-mor a cargo da Paróquia com o patrocínio da Casa dos Coelheiros; 2006, 10 de março - Despacho da Vice-Presidente do IPPAR de devolução ao IPPAR/ DRÉvora do processo de classificação para formalizar proposta de ZEP; 2007, 25 de junho - Proposta de ZEP pelo IPPAR/DRÉvora; 2011, 19 de dezembro - Parecer da SPAA do Conselho Nacional de Cultura a propor a classificação como MIP e favorável à ZEP; 2012, 27 setembro - Anúncio n.º 13483/2012 publicado no DR, 2.ª série, n.º 188, de projeto de decisão de classificação como MIP e fixação de ZEP.

Dados Técnicos

Estrutura mista, cobertura em abóbada em duas pendentes, alpendre frontal.

Materiais

Alvenaria de tijolo e pedra, rebocada e caiada; cunhais, portal de acesso e alguns dos alisares dos vãos em granito; cobertura exterior em telha de canal e cobrideira, pavimento em sobrado, altares em talha dourada e policromada.

Bibliografia

ESPANCA, Túlio, Achegas iconográficas para a história da pintura mural no distrito de Évora in Cadernos de História e Arte Eborense, vol. 28, Évora, 1973; ESPANCA, Túlio, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Évora, vol.9, Lisboa, 1978; IDEM, "Igreja Paroquial de Igrejinha", A Cidade de Évora, nº 51-52, pp135 - 141.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; IPPAR: DRE; CMA

Documentação Administrativa

IPPAR: DRE; CMA

Intervenção Realizada

Paróquia: várias reparações pontuais incluindo calafetagem das fendas da cobertura, caiações e pinturas; Paróquia: 2006 - obras de restauro e conservação do retábulo-mor (equipa tecnica presidida por Joaquim Pernas), incluindo a revalorização estética do conjunto.

Observações

A Paróquia candidatou-se, com apoio da Câmara Municipal de Arraiolos, a um projecto da Direcção Regional de Ordenamento do Território, através da CCRA, que visa o arranjo - total ou parcial - das coberturas e a recuperação dos anexos, com vista à sua utilização pela Paróquia.

Autor e Data

Paula Amendoeira 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login