Santuário de Nossa Senhora da Assunção da Boa Nova / Capela da Boa-Nova

IPA.00004442
Portugal, Évora, Alandroal, Terena (São Pedro)
 
Arquitectura religiosa, gótica, fortificada. Santuário com capela-fortaleza em cruz grega totalmente abobadada, evidenciando paralelismos com a igreja-fortaleza da Flor da Rosa no Crato (v. PT041206030003).
Número IPA Antigo: PT040701050002
 
Registo visualizado 1241 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Santuário  

Descrição

Um cruzeiro, pouco depois do cemitério, marca o início do arruamento que conduz ao santuário; a c. de metade do percurso, outro cruzeiro a partir do qual um alinhamento ténue de árvores marca o percurso até ao terreiro da capela; este apresenta ligeira pendente, sendo definido por murete com banco que em toda a sua extensão oferece locais de estadia em redor do santuário. Fronteiro à entrada da capela, aglomerado de construções e um alinhamento de palmeiras constituindo uma cortina. Capela em planta de cruz grega com braços desiguais totalmente abobadada no interior. Cobertura exterior em telhado de linhas radiadas. As quatro fachadas apresentam o mesmo aspecto. A fachada principal a O., a fachada N. e a fachada S. têm uma porta simples de arco quebrado sobrepujada por uma estreita fresta, sobre a qual há um balcão avançado do tipo de matacães. A fachada principal é encimada pelo campanário com um sino de bronze. No extradorso da capela-mor, fachada E., abre-se uma fresta, obstruida pela montagem interior do retábulo. O edifício é rematado em todo o redor por uma coroação de merlões e ameias de tipo claramente defensivo. Cobertura exterior em telhado de várias pendentes. Espaço interior diferenciado. A capela-mor ocupa totalmente o braço E. A abóbada tem uma composição mural que cobre totalmente o tecto em 20 quadros rectangulares com temas bíblicos do Apocalipse de São João e com representações de reis da primeira dinastia. Os restantes braços da igreja apresentam várias pinturas murais do início do século, representando figuras de santos, segundo cópias oitocentistas, enquadradas por molduras de estuque. Os altares colaterais têm retábulos em talha.

Acessos

A c. de 3Km de Terena, no terço inferior da encosta. A N. a Igreja de São Pedro de Terena.

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto de 16-06-1910, DG n.º 136 de 23 junho de 1910

Enquadramento

Rural. Isolado num vale que termina na ribeira de Lucefece. A cerca de 50 m encontra-se a casa de habitação do casal que guarda a capela.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: santuário

Utilização Actual

Religiosa: santuário

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Évora)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 14 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

1340 - Fundação por voto de D. Maria, mulher de Afonso X de Castela e filha de D. Afonso IV, relacionado com a vitória da Batalha do Salado; 1700 - Arranjo da igreja ordenado pelo comendador Luís Lencastre; construção do actual campanário; séc. 18 - construção dos dois altares colaterais.

Dados Técnicos

Paredes portantes reforçadas por cunhais em silharia e travadas por abóbadas sob coberturas de pendentes.

Materiais

Alvenaria de pedra argamassada, rebocada e caiada *1. Silharia dos cunhais em granito. Cobertura em telha com drenagem lateral em algeroz e saída em gárgulas de granito. Caixilharia em madeira pintada. Revestimentos interiores em reboco caiado ou com pinturas em fresco. Pavimentos interiores em tijoleira e lages de xisto. Exteriores em calçada de mármore. Vivos: Palmeiras e Eucaliptos. Inertes: muros de suporte e terra batida.

Bibliografia

PEREIRA, Gabriel, Estudos Diversos, Coimbra, 1934; CASTELO BRANCO, Fernando, A Igreja da Boa Nova de Terena in Actas do XXIII Congresso Luso-Espanhol, Coimbra, 1957; ESPANCA, Túlio, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Évora, Lisboa, 1978; DIAS, Pedro, A Arquitectura Gótica Portuguesa, Lisboa, 1994; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/70209 [consultado em 1 agosto 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREMS

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DREMS; UE

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMS

Intervenção Realizada

DGEMN: 1947 - Reparação de coberturas, substituição do pavimento, restauro do retábulo; 1970 - Reparação geral das coberturas, reparação de merlões, arranque de árvores, reparação de panos de muralha; 1976 - Limpeza de telhados; remoção de pavimentos, assentamento de pavimentos de xisto, reparação de portas, pinturas; 1983 - Reparação de gárgula, arranque de árvore, reparação / limpeza de telhados; portas exteriores laterais, reparação da porta principal (fechadura e pintura); 1986 - Reparação de gárgula, reparação de telhados; 1990 - Limpeza e reparação de coberturas.

Observações

*1 - parte deste revestimento foi demolido; Afonso X, o Sábio, refere-se nas cantigas de Santa Maria, ao Templo de Terena.

Autor e Data

Paula Amendoeira 1997 / Paula Simões 1999

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login