Edifício e Igreja da Santa Casa da Misericórdia de Serpa

IPA.00004402
Portugal, Beja, Serpa, União das freguesias de Serpa (Salvador e Santa Maria)
 
Arquitectura religiosa, gótica, manuelina, maneirista, barroca, neoclássica. Igreja de Misericórdia, reedificada sobre as ruínas de um templo mais antigo, conserva um portal ogival de traça gótica e feitura claramente popular, bem manifesta na ingenuidade da sua gramática decorativa. A capela-mor, dotada de uma abóbada de cruzaria de ogivas, é característica da arquitectura manuelina de feição regional, tendo sido construída em tijoleira com chaves e mísulas de cantaria. Da época maneirista data a decoração em caixotões de argamassa da abóbada da nave, de pendor austero, em conformidade com o gosto da Arquitectura Chã, denotando a popularização de modelos ensaiados, mais de vinte anos atrás, no complexo monástico de São Vicente de Fora. O Barroco manifesta-se na riqueza da decoração azulejar seiscentista e setecentista, bem como na elaborada composição da fachada, bem ritmada pelo jogo de pilastras e cornijas que lhe conferem o relevo possível num espaço público tão circunscrito como o da R. de Nossa Senhora. Alguns pormenores decorativos, nomeadamente os relevos inscritos sobre o arco triunfal e a pintura do tecto da capela-mor, denotam o gosto neoclássico do reinado de D. Maria I.
Número IPA Antigo: PT040213050024
 
Registo visualizado 1257 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Edifício de Confraria / Irmandade  Edifício, igreja e hospital  Misericórdia

Descrição

Planta longitudinal escalonada composta por nave e capela-mor, a que se adossam, à esquerda, a sacristia, um pátio e o campanário, e à direita, dependências diversas. Volumes articulados. Cobertura em telhado de duas águas. Alçado principal orientado a O., de três panos separados por pilastras, que são duplas no pano central, dividido em dois pisos por cornija, sendo o pano central rasgado por portal ogival de cantaria com chanfre decorado por motivos fitomórficos, cabeças de uma homem e de uma mulher e esferas, relevados, e sobrepujado por lápide. Ao nível do segundo piso rasga-se janelão em arco de volta perfeita com moldura de argamassa relevada, coroada por frontão curvo. A fachada é rematada por frontão triangular onde se inscrevem as armas da Santa Casa da Misericórdia, rematadas pela coroa real, em argamassa relevada, e apresenta fogaréus nos acrotérios e plinto no vértice do coroamento. À esquerda ergue-se o campanário sobre três panos separados por pilastras que se prolongam de modo a enquadrarem a espadana, constituída por dois olhais em arco de volta perfeita e rematada por cornija com fogaréus nos ângulos e pequeno olhal em arco de volta perfeita no cimo, rematado por cornija curva encimada por catavento de ferro forjado. Na base abre-se a porta de acesso ao pátio, de verga curva, encimada por nicho em arco de volta perfeita, emoldurado por pilastras assentes em mísulas que suportam o frontão curvo. Do lado direito, com fachada de um pano, eleva-se a Casa do Despacho, que apresenta porta de verga recta sobrepujada por janela de sacada de verga recta enquadrada por moldura de argamassa relevada com varanda de ferro forjado assente em mísula de cantaria. INTERIOR: de uma nave coberta por abóbada de berço arrancando de cornija, decorada por caixotões de argamassa. Sobre a porta principal eleva-se um balcão de betão armado. Na parede do lado do Evangelho subsiste um painel de azulejos monócromos de azul e branco que figura uma das Obras de Misericórdia, a 2ª corporal, Visitar os doentes, identificada com legenda em latim e dois textos Bíblicos (Eclesiastes 7:39 e Mateus 2:5). Capela-mor coberta por abóbada de cruzaria de ogivas com mísulas e chaves de cantaria, revestida por pinturas murais. Paredes guarnecidas por azulejos polícromos de tapete.

Acessos

Rua de Nossa Senhora, nº 14

Protecção

Incluído na Zona Especial de Protecção do Núcleo intramuros de Serpa (v. PT040213050023)

Enquadramento

Urbana, adossada, inserida numa frente de quarteirão.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: edifício de confraria / irmandade

Utilização Actual

Cultural e recreativa: associação cultural e recreativa

Propriedade

Privada: pessoa colectiva

Afectação

Época Construção

Séc. 15

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 15 (?) - construção; 1518 - remodelação, incluindo a construção da capela-mor; séc. 17 - azulejos polícromos de padrão, na capela-mor, de decoração da abóbada de cobertura da nave, e pinturas na cobertura da capela-mor; séc. 18, primeira metade - painel de azulejos monócromos de azul e branco; séc. 18, segunda metade - remodelação da fachada principal e construção do campanário; séc. 19, inícios - pintura parcial do tecto da capela-mor e ornatos relevados sobre o arco triunfal; séc. 19, meados - desafectação do culto e adaptação a teatro; 1973 - adaptação a sede da Sociedade Filarmónica de Serpa.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Alvenaria de pedra e cal, rebocada e caiada, cobertura em telha de canudo, pavimentos de marmorite e mosaico hidráulico, painéis de azulejaria.

Bibliografia

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA, DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

José Falcão e Ricardo Pereira 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login