Ermida de São Vicente

IPA.00004333
Portugal, Beja, Ferreira do Alentejo, União das freguesias de Ferreira do Alentejo e Canhestros
 
Arquitectura religiosa, maneirista, popular, vernácula. Pequeno santuário rural, com planimetria e composição dos alçados características da popularização da tipologia construtiva quinhentista. O edifício singulariza-se pelas pinturas murais no interior.
Número IPA Antigo: PT040208020006
 
Registo visualizado 234 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta longitudinal, escalonada, composta pela nave e capela-mor, mais estreita. Cobertura diferenciada em telhado de duas águas na nave e em domo na capela-mor. Fachada principal orientada a O., de um pano, com empena triangular rematada por cornija, portal com verga recta, encimado por cruz em argamassa. Alçado S. com o volume da nave de dois panos, definidos por dois contrafortes, e o volume da capela-mor de um pano, mais alto, com fresta entaipada. Alçado E., de um só pano, cego. Alçado N. de esquema idêntico ao do alçado S., mas sem fresta na capela-mor. Interior de uma nave, de dois tramos separados por arco ogival, chanfrado, cobertura em telha vã, pavimento em tijoleira. Acesso à capela-mor por arco triunfal de volta perfeita assente em pilastras e decorado por moldurações de argamassa com ornatos triangulares em reserva, e degrau. Altar de alvenaria com nicho e retábulo de alvenaria com pinturas murais formadas por frisos de teorias de elementos fitomórficos enquadrando pilastras, rematado por composição de volutas; cobertura em cúpula, revestida por pintura mural com cruz latina inscrita em cruz pátea, ao centro, enquadrada por superfícies de pontilhado.

Acessos

EN 121, a 2Km de Ferreira do Alentejo

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural, destaque, isolado, numa ligeira elevação cortada pela EN.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: ermida

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Privada

Afectação

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 16, finais - construção; Séc. 19 - remodelação, retábulo e decoração pictórica; 2002, 11 de dezembro - Deliberação da Assembleia Municipal de classificação como IM - Interesse Municipal; 2003, 29 de setembro - Aviso n.º 7515/2003, DR, 2.ª série, n.º 225, Apêndice, n.º 147, pelo qual a Câmara Municipal torna público que deliberou a classificação como IM - Interesse Municipal; a classificação foi considerada nula pelo IPPAR dado a CM não ter competência para o efeito.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes (nave), estrutura mista (capela-mor).

Materiais

Paredes de alvenaria de pedra e cal, sobertura em telha de canudo, pavimento de tijoleira, retábulo de alvenaria.

Bibliografia

ESPANCA, Túlio, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Beja, vol.1, Lisboa, 1992.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1959 - obras de conservação.

Observações

Autor e Data

José Falcão e Ricardo Pereira 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login