Solar do Sarzedo / Solar de São Domingos de Sarzedo

IPA.00004243
Portugal, Viseu, Moimenta da Beira, Sarzedo
 
Casa nobre quinhentista, reestruturado no período barroco, mas que mantém elementos da estrutura original, nomeadamente uma janela, uma parte da casa com arcada e a cozinha. É de planta poligonal irregular, com capela de planta rectangular adossada ao cunhal de uma das fachadas, rodeado por dependências agrícolas e jardins. Alçados rebocados, circunscritos por cunhais apilastrados e remate em cornija. Evolui em dois e três andares, rasgados por janelas de sacada, de peitoril e portas com molduras de cantaria. Capela com fachada com portal encimado por frontão interrompido e ladeado por duas janelas. Dos sécs. 16 e 17 são as molduras de portas e janelas, o portal de duplas pilastras, as decorações geométricas do lintel e das cornijas, a arcada da fachada posterior, a estrutura da cozinha, os tectos de caixotões e o portal da Capela. De época barroca são as mísulas e o corrimão de volutas, o tecto de uma das salas de estar, o remate da frontaria da Capela, retábulo de talha dourada, da época joanina, com temática floral, panos e sanefas e o revestimento com painéis pintados do tecto da Capela e Sacristia. Janelas mantêm as conversadeiras. Pedra de armas surge na fachada principal da capela e não na zona residencial. Revestimento parietal de um dos salões com panos pintados com cenas de caça.
Número IPA Antigo: PT011807170007
 
Registo visualizado 221 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  

Descrição

Planta poligonal irregular, composta com capela de planta longitudinal rectangular simples a E. e sacristia adossada. Massa de volumes articulados e coberturas diferenciadas de telhados a seis, duas e uma águas. Alçados rebocados e pintados a branco, circunscritos por pilastras de cantaria, e remate em cornija, excepto a fachada E. que possui dois corpos em cantaria aparente. Todos os vãos possuem moldura de cantaria. Fachada principal a O. com dois panos delimitados por pilastras. Portal flanqueado por duplas pilastras molduradas e encimado por lintel com relevos circulares e elípticos sob pequena cornija, prolongadas por frisos verticais. No segundo pano, duas janelas de moldura rectangular simples. Junto a uma das janelas, surge uma cruz pétrea. O remate em cornija é antecedido por friso decorado inferiormente com relevos em ponta de diamante. Fachada S. de dois pisos, o primeiro com duas portas de moldura rectangular simples e, no segundo, duas janelas de moldura rectangular com balcão assente em mísulas de voluta e varandim de ferro. Friso idêntico ao da fachada O.. Fachada E. composta por quatro corpos, um em ressalto, correspondente à cozinha. O corpo situado à esquerda tem dois pisos, surgindo, no primeiro, arcada de três arcos plenos sobre plataforma com degraus, com uma porta e duas janelas horizontais. O segundo piso é antecedido por terraço, com duas janelas e uma porta de moldura rectangular. O corpo imediato tem igualmente dois pisos, o primeiro com porta rectangular, sobrepujado, no superior, por três janelas rectangulares. O corpo da cozinha tem escada lateral a N., surgindo, no segundo piso, duas janelas rectangulares. Sobre o volume, grande chaminé. O corpo extremo possui, no primeiro piso, porta rectangular, no segundo porta e janela com o mesmo perfil, surgindo, no piso superior, três janelas rectangulares. Fachada NE. com dois pisos, o primeiro com duas janelas gradeadas, de moldura rectangular e o segundo rasgado por janela central, de sacada, com balcão pétreo e varandim de ferro, ladeada por duas janelas de moldura rectangular simples. Fachada NO. adapta-se ao declive do terreno, tendo dois pisos. No primeiro, uma porta e quatro janelas gradeadas, de moldura rectangular. No segundo, sete janelas de moldura rectangular, sendo a da direita mais elevada, junto ao remate em cornija. Articulação exterior / interior desnivelada. Espaços diferenciados constituídos por lojas e arrecadações no piso térreo, a NE.. A E. do corpo habitacional existe um logradouro com um telheiro para arrumo de lenha, apoiado em pilares de pedra. Para S. e E. desenvolvem-se os jardins, com diversos tanques e canteiros de buxo e vastos terrenos agrícolas. O acesso ao INTERIOR é feito por átrio com escadaria, corrimão de volutas e balcão de pedra com colunas. Cozinha de chão lajeado, com grande chaminé-lareira apoiada em colunas, mesa de pedra e três pilares onde assenta o tecto de madeira. No andar nobre, a escadaria do átrio de entrada dá acesso à sala de passagem com piso e tecto de madeira. Tectos de madeira em caixotões decorados com rosetas, volutas e, num dos aposentos, florão central com pelicano e a data de 1724. A Sala dos Panos possui cobertura octogonal, em madeira com caixotões. As janelas possuem conversadeiras. Encostada ao cunhal SE. surge a CAPELA, voltada a O., com portal central de moldura rectangular sob frontão semi-circular interrompido, entre duas janelas rectangulares, encimada por cornija sob empena contracurvada, com pedra-de-armas *1 e cruz pétrea sobre base de volutas. Fachada S. com alpendre apoiado em pilares e varanda alpendrada com varandim de madeira. Fachada E. cega e com remate em empena, tendo cruz no topo. Fachada N. com porta à direita, em nível superior e corpo da sacristia com uma porta rectangular a N.. INTERIOR de espaço único com porta e pequeno coro-alto a O., com varandim de madeira e acesso por porta a N.. Na parede da Epístola, uma janela e, na do Evangelho, porta de acesso à sacristia e confessionário. O topo é totalmente ocupado por retábulo de talha dourada, em cujo camarim se encontra a imagem de São Domingos, flanqueado por pilastras, putti-atlantes, nichos, colunas pseudo-salomónicas e encimado por frontão polilobado com volutas, florões, cortinas fingidas e sanefas. Chão de lajes graníticas e cobertura em falsa abóbada de berço, de madeira, apainelado em caixotões de talha pintados de verde e dourado, com 28 painéis pintados com cenas da vida da Virgem e Santas Mártires. O tecto da sacristia é igualmente pintado com volutas vegetalistas.

Acessos

EN Sarzedo - Armamar, à entrada da povoação

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 28/82, DR, 1.ª série, n.º 47 de 26 fevereiro 1982

Enquadramento

Rural. Em plano inclinado com declive suave para NE. e estrada em paralelo a O. com construções de dois pisos. Pequeno jardim a NO. cercado por muro baixo. Logradouro a NE.. Jardins e propriedade a E. e S.. Harmonizado com o meio, isolado, circundado por muros e gradeamento.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Residencial: casa

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 17 / 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1523 - edificação do Solar de S. Domingos de Sarzedo, por Domingos Álvares Machado, ouvidor dos Condes de Marialva; séc. 17 - o 3º senhor do Solar, Manuel Machado Ferreira, firmou por escritura o vínculo de S. Domingos na Casa de Sarzedo; 1724 - Luís José Machado Ferreira, cavaleiro da Ordem de Cristo, Capitão-Mor de Leomil e Fidalgo de cota de armas, adoptou o brasão de Machados, Ferreiras e Almeidas, patente na fachada da capela, e restaurou e ampliou o Solar, conforme data inscrita no tecto de uma das Salas de Estar.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes e estrutura mista.

Materiais

Caixas murárias de alvenaria de pedra granítica irregular, parcialmente rebocada. Pilastras, molduras, cornijas, pilares, arcos e mísulas em cantaria de granito. Pisos em lajes graníticas no átrio de entrada, cozinha e capela. Coberturas interiores de madeira de castanho e cobertura exterior de telha.

Bibliografia

GUIA, A. Bento da, As Vinte Freguesias de Moimenta da Beira, Viseu, 1986.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - a pedra-de-armas da frontaria da Capela é de Machados, Ferreiras e Almeidas. *2 - o proprietário solicitou comparticipação ao IPPAR para obras em 1979, 1982, 1984, 1988, 1990, mas não obteve qualquer concessão.

Autor e Data

Madeira Portugal 1993 / Lina Marques 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login