Igreja Paroquial de São Bartolomeu / Igreja de São Bartolomeu

IPA.00004204
Portugal, Coimbra, Coimbra, União das freguesias de Coimbra (Sé Nova, Santa Cruz, Almedina e São Bartolomeu)
 
Igreja paroquial do início da segunda metade de setecentos, mantém as características do barroco de província, de grande simplicidade planimétrica, formal e decorativo. Apresenta planta longitudinal composta por nave única e capela-mor, sacristia, edifícios de apoio e uma capela. Fachadas rebocadas e pintadas de branco. Fachada principal terminada em pequeno pátio protegido por balaustrada, flanqueada por duas torres sineiras quadrangulares, rasgada por portal de arco abatido, enquadrado por duas colunas jónicas, que sustentam entablamento e varandim da janela de sacada, sendo esta rematada por frontão triangular encimado por óculo ovalado. Fachadas laterais parcialmente encobertas por construções anexas. Torres sineiras com remate bolboso, coroadas por fogaréus angulares, rasgadas por ventanas em arco de volta perfeita. Interior com cobertura em abóbada, rasgado por janelas de verga curva; coro-alto sobre pequeno átrio formado entre as duas torres, protegido por balaústres de pedra; capela-mor antecedida por arco cruzeiro em asa de cesto; retábulos em talha dourada, barrocos.
Número IPA Antigo: PT020603190039
 
Registo visualizado 1198 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta por nave única, e capela-mor mais baixa e estreita, rectangulares, de volumes escalonados, com coberturas diferenciadas em telhados de duas águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, percorridas por embasamento de cantaria, flanqueadas por cunhais em cantaria e rematadas por frisos e cornijas de pedra à vista. Fachada principal virada a E., marcada por três registos verticais, rematada por entablamento e balaustrada que protege o terraço existente entre as duas torres sineiras, sendo estas terminadas de forma bolbosa, com fogaréus angulares, rasgadas por ventanas em arco de volta perfeita, nas quatro faces. Registos laterais, simétricos, correspondentes às torres sineiras, de planta quadrangular, enquadradas por pilastras toscanas, rasgados por fresta de arejamento no terço inferior, pequena janela rectangular ao centro e no topo, apenas no do lado esquerdo, apresenta mostrador de relógio. Registo central rasgado por portal de arco abatido, emoldurada, enquadrada por duas colunas jónicas, de fuste liso, que sustentam entablamento e varandim da janela de sacada, de verga recta, rematada por frontão triangular, que encima o portal. Sobre a janela de sacada, óculo ovalado, emoldurado, fechado por quadricula de metal e vidro, encimado por pequena abertura, também ovalada. Nas fachadas laterais encostam-se anexos, casas de arrumos, sacristia e uma pequena capela, com um dos paços da Paixão, com telhado amansardado. INTERIOR com cobertura em abóbada, rasgado por três janelas de verga curva, sob as primeiras, portas de comunicação interior, seguindo-se um arco a formar capela de ambos os lados, sob as janelas centrais, os dois púlpitos, com bacia de madeira, simples, sobre base de pedra; sob as duas últimas janelas, apresenta postas travessas. Retábulos da nave em talha dourada e marmoreada Coro-alto sobre pequeno átrio formado à entrada, entre as duas torres, protegido por balaústres de secção triangular, de pedra. No coro-alto apresenta pequeno órgão, simples e banco corrido com espaldar, da antiga colegiada. Capela-mor antecedida por arco cruzeiro, em asa de cesto, assente sobre pilastras com entablamento, com retábulo-mor em talha dourada e marmoreada, apresentando ao centro tela com o martírio de São bartolomeu.

Acessos

Praça do Comércio (Adro de cima)

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria nº 581/2011, DR, 2ª série, n.º 113 de 14 Junho 2011 *1\

Enquadramento

Urbano, no extremo de praça, do lado S. definindo adro, inserido no Centro Histórico da baixa da cidade, dlimitada pelos espaços viários designados por Adro de Cima e Adro de Baixo, rodeando a fachada lateral esquerda e zona posterior , e pelas ruas dos Esteireiros na fachada lateral direita que vai ligar ao Adro de Baixo.

Descrição Complementar

Existência de dois órgãos, um deles um positivo com um manual.

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Coimbra)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Manuel Alves Mocamboa; PINTOR: Pascoal Parente

Cronologia

957 - Data das primeiras referencias ao edifício, ano em que foi doado ao Mosteiro de Lorvão; durante as invasões de Almançor, foi provavelmente destruído; 1109 - reconstrução; 1574 - a igreja pertence ao padroado real e integra a Diocese de Coimbra; séc. 18 - o edifício ameaçava ruina, pelo que foi demolido; 1756, 16 de Julho - Lançada a primeira pedra do actual edifício levantado sobre vestígios do edifício medieval; 1899, 14 Julho - data do auto de requerimento de licença pedida pelo pároco da freguesia de São Bartolomeu para reparação da Igreja (RODRIGUES 1987); 1899, 9 Março - a Câmara Minicipal de Coimbra, propõe à Junta de Paróquia de São Bartolomeu a suspensão das obras de reparação da igreja, a fim de se chegar a acordo sobre a sua expropriação, para melhoria da parte baixa da cidade, entendendo que era um edifício sem valor arquitectónico, podendo o culto passar para a Igreja de São Tiago; 1977 - Despacho de Agosto classificando o monumento com IIP; 2007, de 15 de Janeiro - Proposta de classificação da DRCoimbra; 2007, 01 de Março - Despacho de abertura da Vice-Presidente do IPPAR; 11 de Dezembro - Proposta de classificação como IIP da DRCC; 2009, 3 de Março - Parecer favorável de do Conselho Consultivo do IGESPAR, I.P.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de Paredes Portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de pedra, parcialmente rebocada e pintada; elementos estruturais, modinaturas, sineiras, pilastras, colunas, urnas, frisos, cornijas, balaústres, molduras dos vãos, mostrador do relógio, cruzes e pia de água benta, em cantaria de calcário; retábulos, estrutura da cobertura, caixilharias, portas, pavimentos e forros de madeira; janelas com vidros simples e grades metálicas; cobertura exterior em telha.

Bibliografia

CORREIA, Vergílio, GONÇALVES, Nogueira, Inventário Artístico de Portugal, Cidade de Coimbra, Academia de Belas Artes, Lisboa 1947; GONÇALVES, A.N., Novas hipóteses acerca da Arquitectura Românica de Coimbra, Coimbra, 1938; LOUREIRO, J. Pinto, Anais do Município de Coimbra 1890 - 1903, Coimbra 1939; RODRIGUES, Alice Correia Godinho, RODRIGUES, Filomena Maria Matos Ala, Instituições Pias (sécs. XVI-XX), Coimbra 1987; SERRÃO, Joaquim Veríssimo - Livro das Igrejas e Capelas do Padroado dos Reis de Portugal - 1574. Paris: Fundação Calouste Gulbenkian Centro Cultural Português, 1971; VALENÇA, Manuel, A Arte Organística em Portugal, vol. II, Braga, 1990; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/155636 [consultado em 12 agosto 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREMC

Documentação Fotográfica

IHRU: DGMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DREMC

Intervenção Realizada

Observações

*1 - A Classificação inclui todo o património integrado. A zona especial de protecção, cruza-se com a da Igreja de Santiago / Igreja de São Tiago e a demolida Igreja da Misericórdia de Coimbra (v. PT020603190008), Cerca de Coimbra, designadamente, Arco e Torre de Almedina, Arco Pequeno de Almedina e Torre de Anto (v. PT020603020012) e do Paço de Sub-Ripas (v. PT020603020015).

Autor e Data

Horácio Bonifácio 1991 / Ana Filipe 2011

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login