Albergaria de São João de Deus / Quartéis / Quartel dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima

IPA.00004132
Portugal, Viana do Castelo, Ponte de Lima, Arca e Ponte de Lima
 
Arquitectura de saúde, maneirista. Edifício seiscentista em estilo maneirista, muito remodelado devido a ocupações distintas, e cujas linhas sóbrias não valorizadas pelo ritmo das fachadas organizadas em 3 corpos volumetricamente diferenciados. Apenas o frontespício é enriquecido por pequeno grupo escultórico constituído por nicho, com imagem do antigo orago, e alguns elementos heráldicos. As armas dos Limas talvez se relacionem com a construção do edifício, uma vez que o Conde de Aurora (1959) refere a versão de alguns autores que o consideram fundação do 9º Visconde de Lima. Desconhecemos, contudo, o porquê da colocação das esferas armilares.
Número IPA Antigo: PT011607350030
 
Registo visualizado 272 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Saúde  Hospital  Hospital militar  

Descrição

Edifício de planta longitudinal, composta por 3 corpos dispostos longitudinalmente, com pátio central descoberto e com topos dos 2 corpos laterais formando torreões. Volumes articulados com coberturas diferenciadas em telhados de 1 e 4 águas. Frontespício com corpo central, de 2 pisos, rasgado por porta de verga recta e 2 janelas, as quais, já no 2º piso, são encimadas por outras 2, mais altas e com balaustrada de ferro; sobre a cornija da porta, nicho, com imagem de São João de Deus, ladeado por 2 escudos dos Limas com coroa de conde, e 2 esferas armilares, e sobrepujado pelas armas de Portugal, também coroadas. Corpos laterais mais baixos e de uma só água, com grandes portas de vão curvo. Fachada lateral aberta por 5 vãos rectos para saída dos carros. A posterior forma 2 torres, de 2 pisos e de diferente fenestração, ligadas por corpo central mais baixo, aberto por 3 portas de verga recta, e encimado por terraço com balaustrada de ferro. O edifício tem pátio central, aberto, para onde se viram alçados iguais 2 a 2, tendo o mais rico 3 portas largas de vão curvo encimadas por janelas, sendo a central mais alta e com balaustrada de ferro.

Acessos

Ponte de Lima, Rua Dr. Luís da Cunha Nogueira. VWGS84 (graus decimais) lat.: 41,766965; long.: -8,581140

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 28/82, DR, 1.ª série, n.º 47 de 26 fevereiro 1982

Enquadramento

Urbano, implantação harmónica. Ergue-se na zona alta da vila, no sítio do olival e já fora do antigo limite das muralhas.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Saúde: hospital militar

Utilização Actual

Segurança: quartel de bombeiros

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1659 - A Regente D. Luísa de Gusmão manda construir hospital para os soldados feridos nas Guerras da Restauração, ficando a cargo dos religiosos São João de Deus; 1716 - extinto; 1718 - Vedoria Geral e Contadoria da gente de guerra da Província do Minho tomou conta dele e arrendou-o por 20 anos; 1738 - António Rodrigues da Maia tomou-o de arrendamento por 5 anos pela anuidade de 11$600 rs.; 1756 - consta no livro das Vereações que estava vago e que o administrador - a Vedoria Geral de Viana - o mandava alugar a quem mais oferecesse; 1787 / 1795 - restaurado pelo Senado, utilizando a pedra extraída das torres de Esgrima, dos Pereiras e da Eira, demolindo-lhe o oratório e capela e transladando a imagem do Padroeiro para a capela de Nossa Senhora da Lapa; 1783 / 1786 - ocupada pela Escola Prática de Fiação e Tecidos, fundada pela Sociedade Económica; 1805 - D. João VI, ainda Príncipe Regente, doou-o à Santa Casa da Misericórdia para transferencia do hospital; 1806 / 1807 - Mesa gasta 1.500$000 rs em obras; 1808 / 1809 - suspensão das obras devido à Invasão Francesa; 1809, 16 Ago. - Bacharel António Luiz Correia, como juiz privativo do tombo da Santa Casa fez "medir, apegar e atombar" o edifício e quintal; 1814 / 1828 - ocupado pelo Batalhão de Caçadores nº 12; 1866, 28 Ago. - Portaria do Ministério da Guerra ordena a sua venda; 1868, 14 Set. - António Caetano da Costa arremata-o em hasta pública por 1.800$000 rs; 1874 - vendeu-o à Santa Casa da Misericórdia por 1.876$952 rs; 1977 - estava arruinado.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Granito; janelas e portas de madeira; balaustradas de ferro; pavimento de lajedo e cobertura de telha.

Bibliografia

AURORA, Conde d', Roteiro da Ribeira Lima, Porto, 1959; LEMOS, Miguel Roque dos Reys, Anais Municipais de Ponte de Lima, Braga, 1977; IDEM, Apontamentos para as Memórias das Antiguidades de Ponte de Lima, s.l., 1873; REIS, P. de Matos dos, Itenerários de Ponte de Lima, Ponte de Lima, 1973; IDEM, Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima, 1530 - 1980, Ponte de Lima, 1979.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Numa das salas está instalado um pequeno Museu dos Bombeiros de Ponte de Lima.

Autor e Data

Paula Noé 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login