Igreja Paroquial de Queijada / Igreja de São João Baptista

IPA.00000411
Portugal, Viana do Castelo, Ponte de Lima, Fornelos e Queijada
 
Arquitectura religiosa, românica. Igreja românica profundamente alterada. Conserva apenas algumas reminiscências na sua planimetria, na forma de modilhonar a cornija da nave, mas já distinta entre a fachada N. e a S., e inúmeras siglas. Apesar da capela-mor parecer ser mais tardia em relação ao corpo da igreja, devido à falta de indícios de fenestração românica e à ausência de modilhões, Lourenço Alves conclui serem contemporâneas e explica aquelas ausências com as obras posteriores que a aprofundaram. A decoração interior é essencialmente Barroca, destacando-se o retábulo da capela-mor, em estilo Joanino e as pinturas do arco triunfal. Os altares colaterais são já de talha neoclássica. Os azulejos de padrão do lambril, ainda que imitando modelo do séc. 18, são de produção recente.
Número IPA Antigo: PT011607360015
 
Registo visualizado 189 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Igreja paroquial  

Descrição

Planta longitudinal composta, de nave única, capela-mor rectangular, mais baixa tendo adossada sacristia a N. e capela a S. volumes articuladas com coberturas diferenciadas a 2 e 3 águas. Frontispício terminado em empena e aberto por portal simples com arco pleno encimado por janela; sensivelmente recuado, adossa-se a S. torre sineira, de 2 níveis, com cobertura cónica e pináculos nos cunhais. Portal lateral de verga recta na fachada N. A cornija da nave apoia-se em modilhões cúbicos sem decoração a S. e chanfrados a N. Cruzes sobre plintos coroam as empenas da nave e da capela-mor. Interior com lambril de azulejos de padrão, coro-alto, púlpito quadrado no lado da Epístola e 2 altares laterais, postos de ângulo, com retábulos de talha polícroma. Cobertura de masseira formando caixotões. Arco triunfal, sobre pilastras, pintado com os 4 Evangelistas no intradorso e outros motivos. Capela-mor também com lambril de azulejos e tecto de masseira em caixotões; altar com retábulo de talha dourada, onde 2 nichos, entre colunas, enquadram o trono.

Acessos

Queijada, EN. 201

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 47 508, DG, 1.ª série, n.º 20 de 24 janeiro 1967

Enquadramento

Urbano, isolado, implantação harmónica. Implanta-se entre algumas construções, em local desafogado e rodeado por adro que, conforme o desnível do terreno, é precedido por degraus de acesso.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: igreja paroquial

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Viana do Castelo)

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 13 / 18 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 11 - no censual da Sé de Braga, Queijada aparece com o nome de Tamial (São Paio); 1220 - nas Inquirições fazia parte da circunscrição de Penela, com o nome de "Sancto Johanne de Queijada"; 1258 - nas Inquirições é designada pelo mesmo nome, sendo então couto dos Hospitalários; séc. 18 - profundamente remodelada; 1926, depois - construção do coruchéu da torre.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes com aparelho "quadratum" e "vittatum".

Materiais

Granito, talha, pinturas, azulejos, madeira; Pavimento de madeira e cobertura em telha.

Bibliografia

BARREIROS, Pe. Manuel de Aguiar, Egrejas e Capelas Românicas da Ribeira Lima, Porto, 1926; ALVES, Lourenço, Arquitectura Religiosa do Alto Minho, Viana do Castelo, 1987.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DREMN

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Os caixotões, da capela-mor eram forrados por telas barrocas representando os Evangelistas, a Eucaristia, a Ressureição e Ascensão do Senhor.

Autor e Data

Paula Noé 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login