Palácio Valada - Azambuja / Palácio dos Condes de Azambuja

IPA.00004021
Portugal, Lisboa, Lisboa, Misericórdia
 
Arquitectura residencial, setecentista. Palácio.
Número IPA Antigo: PT031106490122
 
Registo visualizado 903 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  Tipo planta em U

Descrição

De planta em U, o edifício apresenta uma volumetria uniforme, constituída por paralelipípedos rectângulos cobertos por telhados a 4 águas. Na fachada principal (N.), de um só corpo, distinguem-se 5 módulos de igual altura (3 pisos), delimitados por pilastras. O módulo central, com placagem de cantaria, apresenta no piso térreo 3 vãos em arco de volta inteira, fazendo-se pelo central, de maior largura, o acesso ao interior do palácio. No piso nobre abrem-se 3 janelas de sacada com verga curva dando para uma varanda corrida guarnecida de balaústres em calcário. O módulo central termina-se por uma composição triangular onde, em torno de um óculo, se distinguem vários motivos vegetalistas relevados. Os panos de muro laterais, em cujo piso térreo existem estabelecimentos comerciais, apresentam 2 ordens de janelas e coroamento por platibanda ornada de balaústres. No interior há a destacar: o átrio - com painéis de azulejos setecentistas azuis e brancos, figurando cenas galantes, encimados por vasos recortados; a escadaria - de mármore, de um só lanço, coberta por abóbada em arco abatido, decorada por estuque levemente relevado; o pátio interior - onde se observam 2 registos azulejares de forma sensivelmente triangular figurando São Francisco (1760) e São Marçal.

Acessos

Largo do Calhariz, n.º 15 a 19; Rua da Bica Duarte Belo, n.º 73 a 79; Rua Marechal Saldanha, n.º 32 a 38. WGS84 (graus decimais) lat.: 38,710741, long.: -9,146080

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 28/82, DR, 1.ª série, n.º 47 de 26 fevereiro 1982 / ZEP, Portaria n.º 398/2010, DR, 2.º série, n.º 112 de 11 junho 2010 *1

Enquadramento

Urbano, destacado, adossado. Junto ao Ascensor da Bica, com a fachada principal voltada a N.. Do outro lado da rua o Edifício da Caixa Geral de Depósitos, CGD, do Calhariz / Antigo Palácio Sousa Calhariz / Antigo Palácio Sobral (v. PT031106490908) e, nas proximidades do Palácio das Chagas / Palácio Sandomil (v. PT031106490077).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Residencial: edifício

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 16 - já existe uma construção palaciana neste local; 1755, 01 novembro - o terramoto arrasa o palácio existente; após as obras de reconstrução, passa a habitar o palácio a família do 1º marquês de Valada e 1º conde da Caparica, D. Francisco de Meneses de Silveira e Castro (1754 - 1834); 1867 - o palácio é adquirido pelo conselheiro Francisco José da Silva Torres, que o lega à sua enteada, a condessa de Azambuja; 1925 - é proprietário do palácio Manuel Henriques de Carvalho; aí funcionava também a sede do jornal A Lucta; abertura de estabelecimentos comerciais no piso térreo; séc. 20, década 90 - funciona no localuma biblioteca; 2004 - a construtora Lucios demoliu o interior, transformando o espaço em zona residencial com 10 apartamentos, de tipologias T0 a T2; remodelação da cobertura e introdução de um elevador.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Alvenaria mista, cantaria de calcário, reboco pintado, ferro fundido e forjado, azulejos, estuque pintado, mármore, madeira.

Bibliografia

ALMEIDA, D. Fernando de, (coord. de), Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa, Lisboa - Tomo II, Lisboa, 1975; CORDEIRO, Graça Indias, GARCIA, Joaquim, Lisboa. Freguesia de São Paulo, Lisboa, 1993

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

CML: Arquivo de Obras, pº nº 1.405

Intervenção Realizada

1925 - obras de adaptação do piso térreo com vista à instalação de estabelecimentos comerciais. Aplicação de silhares de azulejos setecentistas (oriundos de um palácio de Almada) no átrio e no pátio interior; 1936 - obras de alterações internas; 1992 / 1993 - obras de melhoramentos na Biblioteca Municipal.

Observações

*1 - DOF:..Palácio Valada - Azambuja / Palácio dos Condes de Azambuja e azulejos do séc. XVIII. Zona Especial de Proteção Conjunta do Bairro Alto e edifícios classificados na zona envolvente.

Autor e Data

Teresa Vale e Carlos Gomes 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login