Pelourinho do Fundão

IPA.00003915
Portugal, Castelo Branco, Fundão, União das freguesias de Fundão, Valverde, Donas, Aldeia de Joanes e Aldeia Nova do Cabo
 
Pelourinho reconstruído no início do século 20, com aproveitamento da zona do remate, decorado por folhas de acanto, sobrepujado por crucifixo em ferro. É de bloco prismático, com soco quadrangular de sete degraus, com coluna de fuste octogonal sobre plinto paralelepipédico. Remate em capitel tronco-piramidal e remate em pináculo.
Número IPA Antigo: PT020504170001
 
Registo visualizado 579 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composto por soco quadrangular de sete degraus, com rebordo superior arredondado. Coluna de fuste octogonal de superfície plana, assente em plinto, com rebordos nas partes superior e inferior. Capitel de secção octogonal composto por vários anéis. Remata em forma tronco-piramidal, de base quadrangular decorada por folhas de acanto e coroado por motivo cónico encimado por crucifixo em ferro.

Acessos

Largo do Município. WGS84 (graus decimais) lat.: 40,137837, long.: -7,500265

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto de 16 junho 1910, DG, 1.ª série, n.º 136 de 23 junho 1910

Enquadramento

Urbano, destacado em superfície plana. Isolado na zona central do espaço delimitado pelos edifícios dos Paços do Concelho e pequeno jardim.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 14 - existência documentada da povoação; 1613, 21 Julho - no Tombo dos Bens do Concelho da Covilhã, o Fundão surge referido como tendo uma freguesia, de São Martinho, e 500 vizinhos; 1747 - concessão do estatuto concelhio e autonomia relativamente ao termo da Covilhã, por carta régia de D. João V, por intervenção do Desembargador José Vaz de Carvalho e na sequência do desenvolvimento da actividade manufactureira, promovida pelo Marquês de Pombal com a criação da Real Fábrica de Panos; 1821 - extinção da Real Fábrica de Panos e posterior instalação dos Paços do Concelho no respectivo edifício; 1874 - obras de regularização no actual Largo do Município; 1882 - destruição do pelourinho, por decisão municipal, que se localizava junto à antiga casa da câmara; 1894 - os fragmentos do pelourinho foram desenhados e fotografados; 1907, 13 Janeiro - proposta para reconstruir o Pelourinho, na presidência de José Pinto Tavares Osório; 1935 - reconstituição do pelourinho reutilizando o capitel original, segundo estudo de José Germano da Cunha; 9 Junho - inauguração da obra, erguida no local de uma fonte, reconstruída no Jardim das Tílias.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónoma.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito; remate em ferro.

Bibliografia

AZEVEDO, Correia de, Terras com Foral ou Pelourinhos das Províncias do Minho, Trás-Os-Montes e Beiras, Porto, 1967; BENTO, José, Fundão - Património artístico e cultural, Fundão, 1990; CARDOSO, Nuno Catarino, Pelourinhos das Beiras, Lisboa, 1936; CUNHA, Alfredo da, Achegas para a História do Fundão in Subsídios para a História Regional da Beira-Baixa, Lisboa, vol. I, tomo III, 1940 - 1943; CUNHA, Daniel da Silva Pereira e, Anais do Município do Fundão, c. 1854 (ms. C. M. F.); CUNHA, José Germano da, Apontamentos para a História do Concelho de Fundão, Lisboa, 1892; CUNHA, José Germano da, O Fundão, Lisboa, 1898; DIAS, Jaime Lopes, Pelourinhos e Forcas do Distrito de Castelo Branco, V. N. Famalicão, 1935; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; SALVADO, António, Elementos para um Inventário Artístico do Distrito de Castelo Branco, Castelo Branco, 1976; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Castelo Branco, Viseu, 2000; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/69816 [consultado em 14 outubro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

*1 - é ainda referenciado o sítio da Forca.

Autor e Data

Margarida Conceição 1993

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login