Anta dos Coureleiros V

IPA.00003872
Portugal, Portalegre, Castelo de Vide, Santiago Maior
 
Anta que apresenta dois esteios dum corredor, não havendo vestígios de mamoa. Corredor orientado a SE..
Número IPA Antigo: PT041205030024
 
Registo visualizado 113 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Funerário  Anta    

Descrição

Sepultura de sete esteios, estando três inteiros e de pé (1º, 3º e 5º); o 2º está fracturado mas conserva-se "in situ", o 4º apresenta-se partido, do 6º restam cerca de 60 cm acima do nível do solo e do 7º ainda resta 1,20 m. O chapéu está tombado mas inteiro. Nota-se a existência de corredor (2 esteios) orientado a SE..

Acessos

A 3,5 Km a N. de Castelo de Vide, altitude 395 m. Sair de Castelo de Vide pela EM. 246 que dá acesso a Portalegre; no cruzamento do Km 2,5 cortar para Póvoa e Meadas; 2300 m percorridos, e depois da passagem de nível, corta-se à direita para as pedreiras e para o Monte dos Coureleiros; tomando agora um caminho para N., percorre-se uma distância de cerca de 500 m e depois corta-se à direita, descendo, junto a um muro de divisão de propriedade; o monumento encontra-se adossado ao muro, a c. de 340 m mais abaixo. WGS84 (graus decimais) lat.: 39,399683; long.: -7,492165 (à freguesia)

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 67/97, DR, 1.ª série-B, n.º 301 de 31 dezembro 1997

Enquadramento

Rural, adossado a um muro de divisão de propriedade e completamente envolvido e penetrado por arbustos diversos.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Funerária: anta

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Época megalítica

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

4000 a.C. - 2000 a.C.. - construção; 1996, 07 Outubro - Despacho de classificação como Imóvel de Interese Público.

Dados Técnicos

Estrutura de lajes parcialmente enterradas e encostadas de topo.

Materiais

Granito.

Bibliografia

LEISNER, G., V., Die Megalithgraber der Iberischen Halbinsel, Berlim, 1959; RODRIGUES, M. C. Monteiro, Carta Arqueológica do Concelho de Castelo de Vide, Lisboa, 1975; ANDERSON, James M. e LEA, M. Sheridan, Portugal, 1001 Sights an Archaeological and Historical Guide, London, 1994; Grupo de Arqueologia de Castelo de Vide, O Megalitismo no Concelho de Castelo de Vide in Actas das 1ªs Jornadas de Arqueologia do Nordeste Alentejano - 85, Coimbra, 1987.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMCastelo de Vide-Secção de Arqueologia e PDM; IPPAR

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMCastelo de Vide - Secção de Arqueologia e PDM; IPPAR

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; IPPAR: Proc. nº DA 90 / 1 ( 300 ); CMCastelo de Vide - Secção de Arqueologia. Registo cadastral: Secção D, artigo 11, parcela 2, Freguesia de Santiago Maior

Intervenção Realizada

Secção de Arqueologia da Câmara Municipal de Castelo de Vide: 1986 - estudo; 1990 e 1993 - actualizações do estudo anterior.

Observações

É difícil encontrar esta anta, já que não é visível dos terrenos em redor.

Autor e Data

Paula Noé 1996 / Rosário Gordalina 1991 / Domingos Bucho 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login