Ermida de São Miguel-o-Anjo

IPA.00003862
Portugal, Porto, Porto, União das freguesias de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde
 
Arquitectura religiosa e civil pública. Exemplar único no país e dos mais antigos da Europa.
Número IPA Antigo: PT011312050029
 
Registo visualizado 2502 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Exteriormente é visível o desenho da Torre quadrangular que teve, do lado de terra, um pequeno pátio com guardas de granito servindo de assentos. A planta interior é octogonal, com três nichos na parede voltada ao rio. Verdadeira Torre da marca, remata com uma abóbada, pintada de branco que contém uma grade de ferro a substituir a primitiva balaustrada. Chega-se à cúpula da Capela Farol através de uma escada de caracol. Presentemente, a Capela Farol encontra-se quase totalmente ocultada pelo edifício construido, em 1841, onde funciona actualmente um posto da Guarda Fiscal.

Acessos

Foz do Douro, Rua do Passeio Alegre

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 38 147, DG, 1ª série, nº 4 de 05 janeiro 1951 / ZEP, Portaria DG, 2ª série, nº 240 de 14 outubro 1960

Enquadramento

Urbano. Implantada numa penedia sobranceira à Foz do Rio Douro, junto ao jardim do Passeio Alegre.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Cultural e recreativa: associação cultural e recreativa

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

DRCNorte, Portaria n.º 829/2009, DR, 2.ª série, n.º 163 de 24 agosto 2009

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

1528 - D. Miguel da Silva, Bispo eleito de Viseu, manda construir a capela de S. Miguel-o-Anjo e, bem assim, instalar na respectiva Torre um Farol destinado a funcionar como avisador luminoso à navegação; 1538 - Conclusão da construção da capela-farol; séc. 19, inícios - A capela passa a funcionar como sala de conferências dos pilotos da Barra do Douro; 1841 - Construção de um edifício e torre anexos à Capela-Farol, para aí instalar um posto da Guarda-Fiscal; séc. 20 - A Capela-Farol passa a funcionar como sala de reuniões do agrupamento da Foz do Douro do Corpo Nacional de Escutas; 1992, 01 junho - o imóvel é afeto ao Instituto Português do Património Arquitetónico, pelo Decreto-lei 106F/92, DR, 1.ª série A, n.º 126; 2008, 15 abril - proposta da da DRCNorte para a fixação da ZEP conjunta da Foz Velha, Chafariz do Passeio Alegre, Dois Obeliscos da Quinta da Prelada, Torre, Farol e Capela de São Miguel-o-Anjo, Forte de São João Baptista, Igreja de São João Baptista e Zona do Passeio Alegre e a consequente revogação da ZEP conjunta da Torre, Farol e Capela de São Miguel-o-Anjo; 2011, 12 setembro - nova proposta de ZEP e Zona "non aedificandi" da DRCNorte.

Dados Técnicos

Estrutura mista

Materiais

Embasamentos de granito aparelhado, paramentos de cantaria de granito pavimentos de lajedo de cantaria; cobertura em abóbada de tijolo, exteriormente com reboco caiado.

Bibliografia

BARROCA, Mário Jorge, As fortificações do litoral portuense, Lisboa, Edições Inapa, 2001, pp. 37-49; LOPES, Flávio (Coordenador), Património Arquitectónico e Arqueológico, (IPPAR), Lisboa, 1993; PACHECO, Hélder, O Porto, Lisboa, 1984.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN:DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Na parede exterior voltada ao rio encontra-se a seguinte inscrição: Miguel da Silva, Bispo Eleito de Viseu, fês esta torre para governo da entrada dos navios e deu e consignou campos comprados com o seu dinheiro para que, do respectivo rendimento, se acendessem da torre fogos perpetuamente. Ano M. D. XXVIII. Primitivamente estava implantada numa penedia, em pleno rio. Hoje, mercê do alargamento dos terrenos da margem, encontra-se em terra firme.

Autor e Data

Isabel Sereno e Miguel Leão 1994

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login