Câmara Municipal de Vouzela / Biblioteca Municipal de Vouzela

IPA.00003767
Portugal, Viseu, Vouzela, União das freguesias de Vouzela e Paços de Vilharigues
 
Casa da câmara e tribunal maneirista, com vãos de molduras rectangulares decoradas com toros em relevo entre filetes, que se repetem nalgumas portas interiores, e pilastras lisas. No átrio revestimento azulejar de tapete.
Número IPA Antigo: PT021824120008
 
Registo visualizado 356 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Político e administrativo regional e local  Câmara municipal  Casa da câmara e tribunal  

Descrição

Planta composta, irregular, de 2 prismas irregulares, unidos ao nível do 2º piso, sobre túnel de ligação entre a fachada principal e posterior. Volumes articulados, horizontalistas. Coberturas diferenciadas em telhados a 3 águas sobre os corpos extremos e a 2 águas sobre o corpo intremédio. Fachada principal orientada a S. com 3 panos delimitados por pilastras e 2 pisos; 1º pano (esquerda) com 2 portas de molduras rectangulares com toro entre filetes no 1º piso, 1 janela de sacada com varandim de ferro com moldura rectangular com toro e filetes e 1 janela de moldura rectangular com filete inferior ondeado, sobre pequena cornija, no 2º; 2º pano com arco a pleno centro de pedra de fecho decorada com voluta relevada, de acesso a túnel, entre pequenas aberturas-respiradouros e edícula em arco pleno sobre pedra de armas, flanqueada por 2 janelas de sacada idênticas à anterior; 3º pano simétrico e idêntico ao 1º; remate em cornija. Fachada E. maioritariamente adossada a edifício de habitação, cega. Fachada N., com embasamento pouco saliente, 3 panos e 2 pisos rematados por cornija; no 1º pano 1 porta de moldura rectangular simples, antecedida de escada de 4 degraus e patamar e 3 janelas transversais da molduras rectangulares, no 1º piso, e 4 janelas de guilhotina de molduras rectangulares, no 2º; 2º pano, recuado, o 1º piso é constituído por túnel sob placa rectilínea para o qual abrem 2 portas rectangulares, 1 em cada corpo extremo, no 2º piso 2 janelas de moldura rectangular; 3º pano, avançado, com cunhal almofadado, 1 janela de vão duplo e 1 janela de vão simples, transversais de molduras rectangulares, no 1º piso, e 1 janela dupla e 1 janela simples de molduras rectangulares no 2º. Fachada O. adossada a edifício. Interior: espaço diferenciado. A entrada faz-se por amplo átrio empedrado circundado por silhar de azulejos de padrão , azuis e amarelos, com escadaria de 2 lanços em ângulo à esquerda, com patamares e corrimão de pedra; à direita sala rectangular do PIJ; a N. sala de Dramatização e Expressão Plástica e Arquivo; no corpo O. 2 dependências de arrumos; no 2º piso ao cimo da escadaria, átrio e recepção dos leitores com 3 portas interiores de molduras pétreas rectangulares, de toros entre filetes, de acesso à Sala de Leitura infantil; a O. Sala de Leitura de adultos e Sala de Vídeo.

Acessos

Rua Conselheiro Morais de Carvalho

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 720/2012, DR, 2.ª série, n.º 237, 07 dezembro 2012

Enquadramento

Urbano. Adossado e circundado por casas de habitação de 3 pisos. Sobranceiro a estreito arruamento, com inclinação para O., provido de exíguo passeio.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Política e administrativa: câmara municipal

Utilização Actual

Cultural e recreativa: biblioteca

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1280 - D. Dinis concede foral a Lafões, território que integrava Vouzela, cuja primeira sede foi a Vila do Banho; 1436 - D. Duarte institui o concelho de Vouzela ou Lafões, com sede em Vouzela; 1514 - D. Manuel renova o foral do concelho de Lafões; Séc. 17 - a cabeça do concelho de Lafões voltou a ser a Vila do Banho, posteriormente de novo dividido entre São Pedro do Sul e Vouzela e novamente unidos à Vila do Banho e uma vez mais separados em 1696; Séc. 18 - construção do Tribunal Judicial e Cadeia em Vouzela; 1830 - até esta data manteve-se a homogeneidade do concelho de Lafões; 1834 - o concelho de Lafões foi novamente dividido em dois: Vouzela e São Pedro do Sul; 1836 - criada a Comarca de Vouzela; desaparece a designação de concelho de Lafões, dando lugar a 3 concelhos distintos: São Pedro do Sul, Vouzela e Oliveira de Frades, a que se vieram juntar posteriormente mais 2: Sul e São João do Monte; 1871 - várias freguesias foram anexadas ao Concelho de Vouzela, então sede da Comarca de Lafões, extinta em 1927; séc. 20 - o edifício esteve a funcionar como Paço Municipal; a Câmara Municipal transitou para as actuais instalações e a Biblioteca Municipal passou a ocupar os antigos Paços do Concelho, levando a obras de remodelação; 1984, 28 maio - Despacho de abertura do processo de classificação; 2005, 11 julho - proposta da DRCoimbra de classificação como Imóvel de Interesse Público; 2007, 13 dezembro - proposta da DRCCentro de classificação e fixação da Zona Especial de Proteção; 2008, 23 abril - parecer favorável do Conselho Consultivo do IGESPAR à proposta da DRCCentro; 2009, 03 setembro - Despacho de homologação da classificação e fixação da Zona Especial de Proteção pelo Ministro da Cultura.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes.

Materiais

Cantaria de pedra granítica, ferro, tijoleira, madeira, tectos de estuque, azulejos.

Bibliografia

MOURO, Manuel Barros, A Região de Lafões (Subsídios para a sua História), Coimbra, 1996; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/72163 [consultado em 2 janeiro 2017].

Documentação Gráfica

CMV

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

CMV

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Lina Marques 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login