Pelourinho de Granja do Tedo

IPA.00003755
Portugal, Viseu, Tabuaço, Granja do Tedo
 
Pelourinho quinhentista, de roca prismática, composto por soco quadrangular de dois degraus e fuste quadrangular, de arestas chanfradas, de onde evolui capitel quadrangular e o remate, bastante elaborado, com decoração com figuras humanas à semelhança, neste particular, com o de Pinheiro de Ázere (v. PT021814030003), Ferreira de Aves (v. PT021817040003), Fráguas (v. PT021822020003), Vila Cova à Coelheira (v. PT021822060005) e de Mondim de Cima (v. PT021820040002).
Número IPA Antigo: PT011819060004
 
Registo visualizado 221 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo roca

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de dois degraus, de onde se eleva a base composta por bloco paralelepípedo com pequena moldura saliente ao topo. Sobre ela a coluna de secção quadrangular, chanfrada nos vértices, exceptuando a base e o topo. Capitel composto por bloco prismático quadrangular, que se alarga em duas plataformas sobrepostas, à laia de ábaco, sustentadoras do remate. Este é composto por peça quadrangular, com colunelos cantonais, sobre o qual assenta bloco tronco piramidal. Numa das faces e sobrepujando um brasão de armas, uma carranca de expressão humana.

Acessos

Pela EN 226-2 até Barcos; daqui, pela EM 514 até Carrazedo; pela EM 520 até Granja do Tedo, no Largo da Praça de Cima. WGS84 (graus decimais) lat.: 41.067791; long.: -7,612697

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, a meia-encosta, em superfície ligeiramente inclinada, isolado, destacado. Situa-se em frente à Capela de São Francisco *1.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1030 - provável fundação da povoação, que a lenda atribui a D. Tedon; séc. 15, finais - Granja do Tedo foi elevada a Concelho; séc. 16 - edificação do pelourinho; 1527 - a povoação é referida no Cadastro do Reino como vila, com 31 moradores, com meia légua de comprido e um quarto de légua de largura, confrontando com os concelhos de Goujoim, Pinheiros, Chavões, Longa, Castelo e São Cosmado; 1708 - a povoação é referida por Carvalho da Costa como tendo 150 vizinhos; 1758, 24 Abril - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco Heitor Pereira de Miranda, é referido que a povoação, com 85 vizinhos, pertence ao rei; tem juiz ordinário e respectiva Câmara composta por dois vereadores, procurador do concelho, escrivão do judicial e notas e Companhia de Ordenanças; 1836, 06 Novembro - terminam os privilégios municipais de Granja do Tedo, passando a depender do concelho de São Cosmado; 1855, 24 Outubro - extinção do concelho de São Cosmado, sendo a freguesia transferida para o concelho de Tabuaço; séc. 20, 1.ª metade - o Pelourinho foi transformado em fontanário, com o arranjo da praça em que se inseria; séc. 20, 2.ª metade - reconfiguração da praça, com deslocação do fontanário e construção de nova plataforma para o Pelourinho.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

ALMEIDA, Gustavo de, Pelourinho de Granja do Tedo, in Correio de Tabuaço, Tabuaço, 1 Agosto 2004, p. 12; Centro Rural de São Martinho das Chãs - regresso às aldeias, s.l., s.d.; MAGALHÃES, F. Perfeito, Pelourinhos Portugueses, Lisboa, 1991; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; MONTEIRO, J. Gonçalves, Tabuaço, Tabuaço, 1991; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 17, n.º 107, fl. 581-586)

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: séc. 20 - execução da plataforma; 2.ª metade - limpeza no âmbito do programa "Regresso às aldeias".

Observações

*1 - o local primitivo era onde hoje se encontra o fontanário.

Autor e Data

João Carvalho 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login