Pelourinho de Britiande

IPA.00003746
Portugal, Viseu, Lamego, Britiande
 
Pelourinho quinhentista, de bloco prismático, com soco de dois degraus octogonais, sobre o qual evolui a coluna, de fuste octogonal, encimado por capitel simples e o remate cúbico, com elementos heráldicos - cruzes das Ordens de Avis e de Santiago, de que era mestre D. Jorge de Lencastre, senhor da povoação.
Número IPA Antigo: PT011805040005
 
Registo visualizado 221 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por base de dois degraus oitavados, a que se sobrepõe um quadrado sobre o qual assenta o fuste. De base igualmente quadrada, é chanfrado nos ângulos, tornando o fuste oitavado. Capitel, de base em gola encordoada, e de secção saliente, decorada com motivos esféricos e vegetalistas, terminando em moldura. Remate cúbico, tendo em cada face as cruzes das Ordens de Avis e de Santiago. Uma das faces do coroamento e do capitel encontram-se lisas por terem sido partidas.

Acessos

EN 226, ao Km 17 em Britiande, a 50 m, junto à Capela de São Sebastião (placa indicadora). WGS84 (graus decimais) lat.: 41,063604, long.: -7,790564

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, em superfície plana, destacado e isolado no centro de Largo.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 12 - pertencia à honra de Várzea da Serra, do Senhorio de Egas Moniz; a este, sucede o genro, D. Gonçalo de Sousa, D. Mendo de Sousa, D. Garcia Mendes de Sousa, D. Mem Garcia de Sousa, D. Constância Mendes de Sousa e D. Branca Peres de Sousa, casada com D. Pedro, Conde de Barcelos; 1354 - falecimento do Conde de Barcelos, tornando-se em beetria, cabeça de um vasto território, sendo a eleição do senhor imposta pelo rei; séc. 14, 2.ª metade - no reinado de D. Pedro, foi nomeado o filho do anterior, D. João Afonso Telo de Meneses; com D. João I, elegeram o novo conde de Barcelos, D. Afonso, filho do monarca, que se tornou senhor da povoação; 1444, 10 Março - a população reuniu-se na Igreja de São Silvestre (o outro ponto de reunião era a Casa da Câmara) para eleger o novo senhor, definindo-se que pertenceria à Casa de Bragança; 1483 - com a morte do duque, foram nomeados, sucessivamente, a infanta D. Joana, infante D. Afonso e D. Jorge de Lencastre, filho de D. João II; séc. 16 - D. Jorge de Lencastre manda erguer o pelourinho, pondo-lhe a pedra com as cruzes de Avis e Santiago, ordens de que era mestre; a povoação tem cento e quarenta e dois moradores, possuindo doze casais, com um total de dezassete moradores; 1550 - com a morte de D. Jorge, sucedeu-lhe o filho, o Duque de Aveiro, mas a beetria invocou o acordo de eleger os Duques de Bragança, ficando, a partir desta data, dependente da Coroa; 1708 - a povoação, com 300 vizinho, pertence à Coroa, pela extinção dos Condes de Trancoso; integra a Comarca de Lamego; 1758, 26 Maio - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco, José Caetano Soares da Silva, refere que a povoação, com 73 vizinhos, é pertença da Coroa; tem câmara com 2 vereadores e um procurador e juiz ordinário, que exerce, também, a função de juiz dos órfãos; 1997 - restauro da estrutura, demolida em data incerta, por iniciativa da Junta de Freguesia; 28 Setembro - inauguração e colocação na praça pública.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito e calcário.

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza…, vol. II, Lisboa, Valentim da Costa Deslandes, 1708; MALAFAIA, E. B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; OSÓRIO, João de Sá Pereira Sampaio, Pecúlio Genealógico, 1765; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998; TAPADINHAS, Maria Albertina, "Lamego medieval", in O Compassao da Terra - a arte enquanto caminho para Deus, vol. I, Lamego, Diocese de Lamego, 2006.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; DGARQ/TT: Memórias Paroquiais (vol. 7, n.º 75, fl. 1253-1256)

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

João Carvalho 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login