Castelo de Alter Pedroso / Fortificações de Alter Pedroso

IPA.00003723
Portugal, Portalegre, Alter do Chão, Alter do Chão
 
Arquitectura militar, medieval. Lugar fortificado para refúgio e observação, usando a sua inexpugnabilidade natural. Os vestígios existentes e aquilo que deve ter existido não correspondem necessáriamente ao conceito de castelo. Ermida medieval como atestam os restos da porta principal. A fortificação usou os grandes afloramentos rochosos, interligando-os por panos de muralha.
Número IPA Antigo: PT041201010005
 
Registo visualizado 513 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Castelo    

Descrição

Restos de troços de muralha e de um cubelo, distribuídos por uma área de figura elíptica cujo eixo maior (86 m) se orienta na direcção N. / S.. O eixo menor tem 50 m de comprimento. São identificáveis os seguintes restos: base de um troço do muralha de 13,5 m a O.; troço de muralha de 3,30 m, a N., ligando penhascos; pequeno troço de muralha a E., ligando penhascos; dois troços de muralha de 1,60 m de espessura, possuindo 6,20 m e 10,5 m de comprimento, interligados, formando ângulo obtuso, terminando num cubelo de 2,90 m de diâmetro, a S. / SE.; base de muralha, de 16 m de comprimento, a S., entre o topo do antigo cemitério e o cubelo; porta do castelo, de arco ogival, a S., com moldura de cantaria de granito, de 1,90 m de largura e 2,40 m de altura, possuindo, dos dois lados, gonzos de pedra e relas e ainda buracos para a tranca; a porta possui ainda um resto de muro, perpendicular ao seu plano, dirigindo-se na direcção NO.. Dentro do antigo recinto do castelo encontra-se hoje: a E., um marco geodésico, marcando 412,83 m na sapata e 420,9 m no topo, no centro dum miradouro circular que desfruta de um panorama espectacular; imediatamente por baixo e para O., as ruínas da ermida de São Bento. A E., mas para S. do miradouro, o que aparenta ser uma pequena cisterna para recolha de água da chuva, seca, com 1,90 m de profundidade; nos sectores SE., S. e SO., no sentido dos ponteiros do relógio, um posto de observação de incêndios, os dois troços de muralha e cubelo já referidos, o depósito de água municipal, para cuja construção se utilizou a pedra da muralha contígua, e finalmente um cemitério desactivado.

Acessos

IP 245 de Alter do Chão para Fronteira; à saída de Alter do Chão tomar a EM. para Alter Pedroso, que se situa a 3 Km. Aldeia de Alter Pedroso, Miradoiro. WGS84 (graus decimais) lat.: 39,188921, long.: -7,622693

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 129/77, DR, 1.ª série, n.º 226 de 29 setembro 1977 *1

Enquadramento

Rural, isolado. Situa-se no cimo dum monte (413 m), com grandes afloramentos rochosos, ligando-se por uma azinhaga, que mete na Rua do Castelo, à aldeia de Alter Pedroso.

Descrição Complementar

Ermida de São Bento: planta longitudinal simples, orientada. Nave única (4 m x 4,90, medidas internas), arco triunfal de volta perfeita, pequena cabeceira de planta rectangular (2,15 m x 4,10 m, medidas internas), com os restos de um nicho (0,47 m de largura). Tem 13 de comprimento, possuindo as paredes, em média, 50 cm de espessura. Da porta principal conserva-se o que aparenta ser a metade dum arco quebrado chanfrado, a partir de impostas sem moldura e feito em alvenaria de tijolo. Restam, de O. para E: pequeno compartimento a servir de átrio (4,75 m x 3,40 m, medidas internas) com a estrutura para o sino, que dá acesso à porta da capela e, à direita (SE.), ao antigo cemitério.

Utilização Inicial

Militar: castelo

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Época Construção

Séc. 12 / 13 / 14 / 15

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 12 / 13 - era povoação fortificada (NUNES, 1988); 1211 - notícias bibligráficas segundo a qual pertencia à Ordem de Avis; 1216 - segundo João de Almeida (1945 / 1948), D. Afonso II deu-lhe foral doando-a a D. Fernando Anes; 1249, 30 de Junho - segundo João de Almeida, D. Afonso III doou-a à Ordem de Avis; 1279 / 1325 - Rui de Pina não refere qualquer intervenção de D. Dinis; Idade Média - fundação da Ermida de São Bento; 1350 - 1450 - não consta como castelo (NUNES, 1988); 1662 - arrasado por D. João de Áustria durante a Guerra da Restauração; 1886 (?) - construção do cemitério; 1946 - construção do marco geodésico; 1992, 01 junho - o imóvel é afeto ao Instituto Português do Património Arquitetónico, pelo Decreto-lei 106F/92, DR, 1.ª série A, n.º 126; 2007, 29 Março - com a extinção do IPPAR, o imóvel deixa de estar afecto a este organismo.

Dados Técnicos

Alvenaria de pedra à fiada e argamassa de cal.

Materiais

Pedra (pedrosito / riebequite) e argamassa de cal.

Bibliografia

PEREIRA, Alves, Alter do Chão in Guia de Portugal, Vol. 2, Lisboa, 1927; KEIL, Luís, Inventário Artístico de Portugal - Distrito de Portalegre, Lisboa, 1943; ALMEIDA, João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, Lisboa, 1945 / 1948; NUNES, António, O Castelo Estratégico Português e a Estratégia do Castelo em Portugal, Lisboa, 1988.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; Câmara Municipal de Alter do Chão, PDM

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Câmara Municipal de Alter do Chão

Intervenção Realizada

MOP: 1940, c. de - construção da estrada de acesso, destruindo-se o tramo SO. da muralha e aproveitando-se os seus materiais; IGC: 1946 - construção do marco geodésico e miradoiro que o envolve; CMAC (?): - construção dum depósito de água.

Observações

*1 - DOF: Castelo de Alter Pedroso (restos). A imagem de São Bento, que estava na ermida, está hoje na Igreja Paroquial. Anexo à ermida, para SE., existiu em tempos um cemitério.( 1 ) desaparecida na Ermida.

Autor e Data

Rosário Gordalina 1992 / Domingos Bucho 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login