Pelourinho de Soutelo do Douro

IPA.00003713
Portugal, Viseu, São João da Pesqueira, Soutelo do Douro
 
Pelourinho quinhentista, de bloco prismático, com soco quadrangular de três degraus, encimado por fustel composto por feixes de colunelos verticais e capitel simples, encimado por paralelepípedo decorado por elementos heráldicos, encimado por pequena peça campaniforme. O bloco possui as armas de Portugal e uma esfera armilar. Possui um fuste pouco comum, composto por lóbulos verticais, formando um feixe de colunelos.
Número IPA Antigo: PT011815090002
 
Registo visualizado 141 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição senhorial  Tipo bloco

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de três degraus escalonados, de rebordos salientes. Base inferiormente quadrangular com chanfros que a transformam em tambor cilíndrico. Fuste de secção quadrilobada sem decoração. Capitel saliente do fuste, de dupla moldura quadrangular com vértices ligeiramente chanfrados onde assenta a peça de remate em bloco prismático decorado nas quatro faces com relevos e pequenas colunas-candelabro nos cunhais. A N., brasão de armas nacional; a E. esfera armilar, a S. e O. rosetas. Peça terminal em forma de campânula rematada por calote esférica.

Acessos

Rua do Adro, Praça do Pelourinho. WGS84 (graus decimais) lat.: 41.186685; long.: -7.432976

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, isolado em pequeno largo em declive pouco acentuado para O., circundado por casas de habitação de um e dois pisos.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 13 - povoamento sistemático e permanente de Soutelo; séc. 14 - criação do concelho de Soutelo do Douro por iniciativa do Cabido e Sé de Lamego, que detinham o senhorio da localidade, com aprovação real, tendo a carta de foral sido concedida pelo Bispo D. Paio Furtado; séc. 14, finais - a vila de Soutelo do Douro voltou à posse da Coroa, após um conflito entre os moradores e o Cabido e Sé de Lamego, o que levou à progressiva instalação de famílias nobres na região; 1514 - D. Manuel I renova o foral de Soutelo, propiciando a construção do Pelourinho; 1708 - a povoação tem 120 vizinhos; são donatários os Marqueses de Távora; 1830 - extinção do concelho de Soutelo do Douro e integração no de São João da Pesqueira.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza, vol. II, Lisboa, Valentim da Costa Deslandes, 1708; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; MONTEIRO, J. Gonçalves, São João da Pesqueira (Monografia do Concelho), São João da Pesqueira, 1993; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998.

Documentação Gráfica

CMSJP

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSARH

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Lina Marques 1998

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login