Capela de São Domingos / Santuário de São Domingos / Miradouro de São Domingos

IPA.00003708
Portugal, Viseu, Armamar, Fontelo
 
Arquitectura religiosa, românica, gótica, manuelina e maneirista. Capela de planta rectangular composta por três naves, constituídas no período maneirista, divididas por colunas toscanas, capela-mor mais estreita e sacristia adossada à fachada lateral esquerda, com coberturas interiores diferenciadas de madeira de dois panos e iluminada escassamente por pequenas frestas rasgadas nas fachadas laterais. Fachada principal em empena, rasgada por portal em arco apontado, com várias arquivoltas, com remate e decoração vegetalista, manuelina. Fachadas rematadas em cornija, assente em cachorrada românica, com decoração vegetalista e geométrica. Interior com arco triunfal em arco apontado, com ampla decoração vegetalista. Capela assente em afloramento granítico, considerado como uma pedra propiciatória, favorável à fertilidade, tradição que entronca no primitivo culto romano da deusa da fecundidade, no mesmo local, levando a que vários monarcas se deslocassem ao local, pedindo intercessão para obtenção de descendência, o que explica as sucessivas campanhas construtivas do monumento, que mantém uma estrutura românica, com raras fenestrações, cachorrada no remate e porta travessa em arco de volta perfeita com arestas boleadas e tímpano ornado. Apresenta elementos góticos nos perfis do portal axial e arco triunfal em arco apontado, onde desponta decoração tipicamente manuelina, com herálidica e elementos vegetalistas. O interior dividido por naves, resulta de intervenção seiscentista, data em que se terão efectuado as gárgulas, sendo a sineira do século seguinte, com decoração barroca, ostentando cornija interrompida e volutada. Distinguem-se pela elegância decorativa, a fresta da parede testeira, mainelada e o portal de acesso à sacritia com duplo arco canopial.
Número IPA Antigo: PT011801070005
 
Registo visualizado 1931 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta longitudinal composta por três naves de seis tramos, capela-mor mais estreita e sacristia adossada à fachada lateral esquerda, de volumes articulados, sem coincidência entre o exterior e interior, tendo coberturas diferenciadas em telhados de duas águas sobre a igreja e de uma na sacristia. Fachadas em cantaria de granito aparente em aparelho isódomo, rematadas em cornija assente em cachorrada, sendo alguns decorados com motivos vegetalistas e geométricos. Fachada principal voltada a O., em empena com cruz latina no vértice, tendo visível no lado direito parte do afloramento rochoso em que se alicerça, antecedida por escadaria central de cinco degraus, que leva ao portal principal em arco apontado, composto por duas arquivoltas decoradas com motivos vegetalistas, assentes em pilastras e capitéis de folhagens e máscaras, tendo na pedra de fecho uma roseta, sendo o conjunto emoldurado por uma sucessão de folhas enroladas, que criam uma terceira arquivolta que remata num escudo nacional encimada por coroa aberta, flanqueada por finos colunelos angulosos; superiormente, duas gárgulas de canhão junto aos cunhais. Fachada lateral esquerda virada a N., com pequena fresta no corpo da nave, destacando-se o corpo da sacristia muito elevado, cego, apresentando platibanda assente em cachorrada. Fachada lateral direita virada a S., rasgada por porta travessa, servido por escada de sete degraus, em arco de volta perfeita, de duas arquivoltas e arestas boleadas, com tímpano de motivos geométricos; no lado esquerdo, pequeno vão rectangular; no corpo da capela-mor, pequena fresta, rematando esta em platibanda assente em cachorrada; no ângulo da nave e da capela-mor, surge gárgula. Fachada posterior em empena com a imagem de São Domingos no vértice, rasgada por janela rectangular e com gárgulas junto aos cunhais; no lado direito, em plano mais recuado, o corpo da sacristia, encimado por sineira em arco de volta perfeita, assente em impostas salientes, com remate em cornija interrompida por volutas. INTERIOR em cantaria de granito aparente, de aparelho isódomo, com três naves e seis tramos definidos por colunas toscanas assentes em altos plintos paralelepipédicos, com cobertura homogénea de madeira em dois panos, com asnas à vista, assentes sobre os ábacos das colunas e com sanca do mesmo material, e pavimento em lajeado de granito. Arco triunfal de perfil apontado, de duas arquivoltas, assentes em impostas salientes, decorado nas faces exterior, interior e intradorso com rosetas e folhagens, antecedido de degrau curvo e ladeado por dois altares colaterais em cantaria, sobre mísulas. Capela-mor com acesso por dois degraus, com paredes, cobertura e pavimento semelhantes aos da nave, contendo altar em cantaria, nicho para alfaias no lado da Epístola e, na parede testeira, janela em arco apontado e mainel; no lado do Evangelho, porta com dois arcos canopiais unidos e prolongados em forma de ramos quebrado mainelado, de acesso à sacristia com tecto de madeira e pavimento lajeado.

Acessos

Estrada de São Domingos, monte de São Domingos, 1,5 Km a O. de Fontelo

Protecção

Em estudo

Enquadramento

Rural, isolado, a cerca de 730 m de altitude, no Alto Douro Vinhateiro, no topo aplanado de um monte predominantemente rochoso, parcialmente arborizado e coberto de vegetação rasteira, onde se implanta marco geodésico. Circundada de amplo adro murado e gradeado, em plataforma sobrelevada a E. e S., a compensar o desnível do terreno, com acesso por grande escadório de quatro lanços a S.. A igreja encontra-se implantada sobre afloramento rochoso de granito, bem visível na fachada lateral direita. Forma o adro um magnífico miradouro com vistas sobre terras de Resende, Mesão Frio, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Vila Real, Sabrosa Alijó, São João da Pesqueira Moimenta da Beira, Tarouca, Lamego e Armamar.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: santuário

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Lamego)

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 12 / 15 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

982 - o culto a São Domingos, Mártir de Córdova, vem ocupar o local onde existia um templo romano erguido em honra da deusa da fecundidade; 1163 - referência escrita mais antiga que se conhece à primitiva Capela de São Domingos; 1476 - após a Batalha de Toro, D. Afonso V visitou o local com a segunda esposa pedindo um filho varão, em agradecimento pela concessão da graça pedida atribui-se a este rei a reconstrução da Capela; 1481 - visita de D. João II e D. Leonor implorando sucessão, tendo aí regressado em 1483 com o príncipe-herdeiro D. Afonso em acção de graças, podendo, igualmente, ter sido este rei o responsável pela reconstrução do templo; 1982 - o mau estado das coberturas levou a obras de vulto que introduziram algumas modificações estruturais e adulterações.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Estrutura, cachorrada, cornija, modinaturas, cruzes, gárgulas, pavimento, colunas, altar, sacrário em cantaria de granito; portas e cobertura em madeira; betão; cobertura exterior em telha.

Bibliografia

LEAL, Augusto Soares de Azevedo Barbosa de Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, 1874, vol. III, pag. 209-210; MONTEIRO, J. Gonçalves, Subsídios para a Monografia do Concelho de Armamar, Viseu, 1984; http://ttonline.dgarq.gov.pt; 10 de Outubro de 2011.

Documentação Gráfica

CMA

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

CISD: 1982 / 1983 - obra de restauro das empenas e coberturas, com colocação de placa de betão entre o telhado e uma nova cobertura em tecto de madeira no interior, que dispensou a anterior estrutura de asnas, com pernas, escoras e pendural, mantendo apenas os barrotes correspondentes às linhas de asna e outros longitudinais, assentes uns sobre os outros e ambos directamente nas colunas; foram igualmente colocados novos altares laterais.

Observações

Autor e Data

Lina Marques 1998

Actualização

Ana Filipe 2011
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login