Solar dos Guedes / Biblioteca Aquilino Ribeiro

IPA.00003682
Portugal, Viseu, Moimenta da Beira, Moimenta da Beira
 
Casa nobre construido em finais do século 18, de decoração rococó, de planta irregular, fachadas de dois e três pisos, percorridas por diferentes embasamentos e remates em friso e cornija, rasgados por vãos de arco abatido e de verga recta com molduras graníticas. Fachada principal, com pilastras nos cunhais, de dois panos, marcado por também por pilastra, rasgado por vãos de verga abatida, o do lado esquerdo, de maior dimensão, possui portal enquadrado por pilastras e ladeado por duas janelas de guilhotina, de cada lado, é encimada por janela de sacada sobrepujada por brasão de armas e ladeado por duas janelas com moldura de decoração diferente das do primeiro piso; o pano da direita, apresenta dois portais, um com decoração semelhante ao da esquerda e o outro de moldura simples, no piso superior, janela de sacada com frontão interrompido por cartela e duas janelas de peitoril, idênticas à do pano esquerdo. As restantes fachadas apresentam diversos vãos de modinaturas diferentes. Interior com vestíbulo, tendo na parede testeira vão de arco pleno a partir do qual se desenvolve escadaria de acesso ao salão nobre com os tectos de madeira pintados numa linguagem Rococó.
Número IPA Antigo: PT011807100006
 
Registo visualizado 83 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial senhorial  Casa nobre  Casa nobre  

Descrição

Planta composta, irregular, formando rectângulo correspondente ao corpo principal que se prolonga para N. em corpo de planta trapezoidal irregular, mais estreito, a formar um L e, para O., em corpo rectangular. Massa de volumes articulados, horizontalista, com cobertura de telhado de quatro águas no corpo principal que se prolonga sobre o corpo N. em três águas e diferenciado, a duas águas, no corpo O., mais baixo e recuado. Fachada principal virada a E., percorrida por embasamento, de dois panos desiguais, divididos por pilastra e delimitados por cunhais salientes, de dois pisos. No primeiro piso, o pano esquerdo, é rasgado por portal, de arco abatido, com moldura granítica, enquadrado por pilastras encimadas por volutas, possuindo de cada lado, duas janelas, em arco abatido com moldura encimada por frontão contracurvado rematado por cornija saliente, possuindo no tímpano, decoração com círculos em relevo; no segundo piso, sobre o portal, surge janela de sacada, de perfil contracurvado e guarda em balaústres com caixilharia de duas folhas e bandeira, encimada por frontão curvilíneo interrompido ao centro por pedra de armas; de cada lado abrem-se duas janelas de peitoril, de verga abatida, com avental, molduradas e rematadas por frontão contracurvado sob cornija saliente; no pano direito do piso térreo, surge portal idêntico ao principal, ladeado no lado direito por porta de verga abatida com moldura simples; no segundo piso, sobre o portal, janela de sacada de perfil contracurvado idêntica à do corpo principal, sendo o brasão substituído por pequena cartela com volutas e encimada por concha, e duas janelas semelhantes às do segundo piso do corpo principal. Remate em friso e cornija. Fachada lateral esquerda virada a S., sem embasamento, de três pisos; no primeiro, três janelas rectilíneas com moldura simples; no segundo, janela de sacada de perfil contracurvado e guarda com ferro forjado com caixilharia de duas folhas e bandeira, em arco abatido, ladeada de duas janelas com molduras idênticas; no terceiro piso, três pequenas janelas quadrangulares, de verga abatida, molduradas. A fachada O. do corpo principal possui no primeiro piso, porta de verga recta e janela de verga abatida no terceiro piso. Corpo posterior sem embasamento; do lado S., escada de acesso ao piso superior com porta de verga recta e do lado N. vão entaipado no primeiro piso e janela rectangular no segundo. Fachada N. do corpo principal percorrida por embasamento proeminente; no primeiro piso pequeno vão rectangular; no segundo piso duas janelas de verga abatida; no terceiro piso três pequenas janelas idênticas às anteriores. Fachada O. do corpo lateral com embasamento proeminente e contraforte à direita adossado ao corpo principal; ao nível do segundo piso, ao centro, grande arco de volta perfeita, entaipado; no terceiro piso duas pequenas janelas de verga abatida. Fachada do topo N., com embasamento elevado; janela de verga abatida, no segundo piso, junto ao cunhal, com moldura semelhante às da fachada principal; no terceiro piso pequena janela de verga abatida. INTERIOR com acesso principal para um grande vestíbulo, com pavimento em lajeado granítico, no qual existem duas portas de verga abatida, laterais que dão acesso para corredores laterais. Fronteiro à entrada, abre-se vão em arco de volta perfeita, sobre pilastras com fecho saliente que conduzem à escada para o piso superior; é ladeado por duas estreitas portas de verga ligeiramente abatida e moldura sinples, o tecto é de madeira. A escada para o piso superior é de três lanços e dois braços, com os primeiros degraus comuns, de pedra, com guarda plena e corrimão moldurado, possuindo os ângulos volutados, encimados por acrotérios com esfera. No segundo piso, existem duas salas com tectos de madeira pintados com cenas figurativas. O da sala do lado esquerdo, apresenta cenas sacras alternadas com alegorias das Quatro Estações, enquadradas por elementos de arquitectura perspectivada, que converge para a cena principal, cristológica, em cartela. Na sala da direita, o tema central, em medalhão, representa cena familiar circundados por figurações de virtudes.

Acessos

Terreiro das Freiras

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 28/82, DR, 1.ª série, n.º 47 de 26 fevereiro 1982

Enquadramento

Urbano, isolado, adaptado ao declive do terreno, abrindo para um amplo largo, com as fachadas laterais viradas a ruas de circulação automóvel, com estacionamento desorganizado a N.. A S., canteiro elevado, com pequenos arbustos, delimitado por muro baixo e bancos de cantaria. Nas imediações, ergue-se o Convento de Nossa Senhora da Purificação a S. (v. PT011807100008).

Descrição Complementar

A pedra de armas da fachada principal ostenta brasão esquartelado, no I, os Sarmentos, no II, os Menas e Falcões, no III, os Vasconcelos e no IV, os Gouveias, encimado de coroa ducal.

Utilização Inicial

Residencial: casa nobre

Utilização Actual

Cultural e recreativa: biblioteca

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 18 / 21

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETO: Maria José Abrunhosa (2003).

Cronologia

Séc. 18 2ª metade - Jerónimo de Gouveia de Sarmento Falcão e Josefa Benedicta Pereira de Vasconcelos mandam construir a Casa dos Guedes; 1874 - Herdada por uma bisneta do casal fundador, D. Carolina Cândida Guedes Osório de Gouvea e Vasconcelos; 1923, 25 Outubro - D. Carolina redige testamento deixando os seus bens à Câmara para fazer um hospital ou, caso os bens não fossem suficientes, uma escola para os dois sexos; 1925, 30 Março - falecimento de D. Carolina; 1926, 12 Dezembro - reunião para deliberar as missas por sufrágio e redacção dos Estatutos da Santa Casa da Misericórdia para criar um hospital, o que não resultou; 1962 - vendida em hasta pública, tendo como base de licitação 100.000$00; 29 Setembro - adquirida pelo Grémio da Lavoura oir 101.000$00, tendo sido, no seu percurso, quartel da GNR, Garagem dos Bombeiros, Escola Rural e um teatro; 1975 - passa à posse da Cooperativa do Távora que aí instalou o Departamento de Compra e Venda; 1984 - tornou à posse da Câmara; 2003, 29 Junho - inauguração da Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro, remodelado conforme projeto do arquiteto Maria José Abrunhosa; 2005, 14 novembro - proposta da DRPorto de fixação de uma Zona Especial de Proteção conjunta do olar das Guedes e do Convento de Nossa Senhora da Purificação; 2008, 23 abril - parecer favorável do Conselho Consultivo do IGESPAR à proposta da DRNorte.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria de granito com os paramentos exteriores rebocados e pintados elementos estruturais, cunhais, pilastras, frisos e cornijas, molduras de vãos, brasão, balaustrada, escadas e outros elementos em cantaria de granito; portas, caixilharias e tectos em madeira; vidros simples, cobertura em telha.

Bibliografia

GUIA, A. Bento da, A Casa dos Guedes de Moimenta da Beira, Viseu, 1984; Idem, As Vinte Freguesias de Moimenta da Beira, Viseu, 1986; OSÓRIO, GIRÃO, Filinto José Alves de Oliveira, Arquitectura Doméstica Erudita: Solares de Entre-Côa-e- Távora; Tese de Mestrado, FAUP, 2006.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; SIPA

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

CMMB: séc. 20 - obras de requalificação, ampliação e adaptação às novas funções.

Observações

Autor e Data

Madeira Portugal 1993 / Lina Marques 1996 / Sónia Basto 2010

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login