Pelourinho de Sever

IPA.00003679
Portugal, Viseu, Moimenta da Beira, Sever
 
Pelourinho seiscentista, de roca prismática, com soco quadrangular de três degraus e fuste octogonal, com remate cúbico com pequenos colunelos nos ângulos, ostentando elementos heráldicos. Apresenta semelhanças formais com os pelourinhos de Mortágua (v. PT021808060001), Pendilhe (v. PT021822030004 ), Açores (v. PT020903010003 ), Paçô (v. PT011807130004), Mondim (v. PT011820040002), Várzea da Serra (v. PT011820090005) e Folgosinho (v. PT020906050003). Nos escudetes do remate não são perceptíveis os besantes.
Número IPA Antigo: PT011807190005
 
Registo visualizado 153 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo roca

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco quadrangular de dois degraus, de onde emerge directamente o fuste oitavado, liso, transformado em quadrado superiormente. Remate em prisma quadrangular com quatro colunelos cilíndricos cantonais, adossados, sobre tripla moldura em forma de mesa. O cubo é encimado por pequena esfera e na face E., em relevo, cinco escudetes desprovidos das quinas.

Acessos

Rua do Pelourinho, Rua da Capela. WGS84 (graus decimais) lat.: 41.007490; long.: -7.702041

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Urbano, em pequeno logradouro enquadrado por casas de habitação destoantes, de dois andares, rente ao arruamento, de piso cimentado e com leve inclinação para E.. Isolado, pouco destacado.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 17 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1384 - a povoação passa a integrar o termo de Lamego, pertencendo, anteriormente, a São João de Tarouca; 1527 - o cadastro joanino da população do reino não menciona o Concelho, surgindo o topónimo como referência de localização do Concelho de Paçô (Paçô de Sob Sever); séc. 17, final - provável constituição do Concelho e construção do pelourinho; 1700 - primeira referência do Concelho de Sever, como pertença da Coroa; 1708 - pertence à Comarca de Viseu e Provedoria de Esgueira; a povoação tem 190 vizinhos; 1801 - é incorporado no distrito do Juiz de Fora de Tarouca; 1836 - integra o Concelho de Leomil; 1896 - extinto o Concelho de Leomil, Sever passa a fazer parte do Concelho de Moimenta da Beira.

Dados Técnicos

Sistema estrutural autónomo.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

COSTA, António Carvalho da (Padre), Corografia Portugueza, vol. II, Lisboa, Valentim da Costa Deslandes, 1708; GUIA, A. Bento da, Os Oito Concelhos de Moimenta da Beira, Viseu, 1984; MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; REAL, Mário Guedes, Pelourinhos da Beira Alta, Sever, Rev. Beira Alta, vol. XXXIII, Viseu, 1974, pp. 455-465; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

Autor e Data

Lina Marques 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login