Pelourinho do Ladário

IPA.00003674
Portugal, Viseu, Sátão, São Miguel de Vila Boa
 
Pelourinho quinhentista, de pinha piramidal embolada, com soco quadrangular de três degraus, onde assenta coluna de fuste quadrangular, de arestas truncadas, rematado por pináculo piramidal, encimado por esfera. Coluna monolítica, em que o chanfro das arestas sugere a base, fuste e capitel.
Número IPA Antigo: PT021817090005
 
Registo visualizado 155 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Judicial  Pelourinho  Jurisdição régia  Tipo pinha

Descrição

Estrutura em cantaria de granito, composta por soco de três degraus quadrados, onde assenta o fuste da coluna de base quadrangular e fuste octogonal, que no cimo, desfeitos os chanfros, retoma a quadratura, a modos de capitel. Sobre este, uma peça saliente, como que ábaco, já quebrada no lado N.. Por remate, uma pirâmide quadrangular encimada por esfera.

Acessos

Ramal EN 229, na povoação do Ladário, nas traseiras da Igreja Paroquial. WGS84 (graus decimais) lat.: 40.697704; long.: -7.736788

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 23 122, DG, 1.ª série, n.º 231 de 11 outubro 1933

Enquadramento

Rural, isolado em local destacado no terreiro, nas traseiras da igreja paroquial, rodeado por casa de estilo rural, em pedra.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Judicial: pelourinho

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Autarquia local, Artº 3º, Dec. nº 23 122, 11 Outubro 1933

Época Construção

Séc. 16 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1126 - coutado por D. Teresa a D. Afonso Henriques e doado à Ordem do Santo Sepulcro; 1258 - nas Inquirições de D. Afonso III, é referido que a povoação pertence à Ordem do Santo Sepulcro; 1514, 05 Maio - elevada à categoria de Concelho por D. Manuel e possível edificação do pelourinho; 1758, 23 Maio - nas Memórias Paroquiais, assinadas pelo pároco António Ribeiro da Costa, é referido que a povoação, com 35 vizinhos, pertence à Coroa; tem juiz ordinário, que serve de almotacé e vereador, que assume as tarefas de procurador e escrivão da câmara.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Estrutura em cantaria de granito.

Bibliografia

MALAFAIA, E.B. de Ataíde, Pelourinhos Portugueses - tentâmen de inventário geral, Lisboa, Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1997; SOUSA, Albano Martins de, Terras do Concelho de Sátão - Documentos para a História do Concelho de Sátão, Sátão, 1991; SOUSA, Júlio Rocha e, Pelourinhos do Distrito de Viseu, Viseu, 1998; VALE, A. de Lucena, Revista da Beira Alta, vol. XI, 1952.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID

Intervenção Realizada

1992, após - levantamento da coluna do pelourinho, que se encontrava derrubado.

Observações

*1 - de assinalar uma estela funerária a poucos metros do Pelourinho.

Autor e Data

Madeira Portugal 1992 / João Carvalho 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login