Conjunto megalítico e de arte rupestre do Planalto de Castro Laboreiro

IPA.00003592
Portugal, Viana do Castelo, Melgaço, União das freguesias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro
 
Conjunto monumental megalítico, constituído por cerca de 62 mamoas na sua maioria contendo dólmen megalítico. Dimensão excepcional da necrópole e destaque na paisagem. A implantação em monte baldio coberto de vegetação rasteira, longe das áreas de expansão dos núcleos habitacionais e fora das rotas de ligação a povoados está na base de uma boa preservação e de uma visualização ímpar dos monumentos e da forma como se organizam na paisagem.
Número IPA Antigo: PT011603020026
 
Registo visualizado 1221 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto arquitetónico  Estrutura  Funerário  Anta / Mamoa    

Descrição

Conjunto de cerca de 62 monumentos funerários constituídos na sua maioria por mamoa de terra, couraça lítica e câmara megalítica. A necrópole estende-se para o território galego onde estão referenciados cerca de 30 monumentos próximos da raia. Cerca de 25% destes monumentos da freguesia são monumentos isolados, muitas vezes dominantes na paisagem. Os restantes monumentos organizam-se em grupos junto às principais portelas naturais e às nascentes do rio Laboreiro e das corgas afluentes. Dos 4 monumentos já escavados, um deles merece particular interesse pela decoração gravada que ostenta em seis dos seus sete esteios *1.

Acessos

Castro Laboreiro, EN 202 (Melgaço - Lamas de Mouro), EN 202-3 para Castro Laboreiro, EM para Rodeiro. Na branda de A-do-Freire estradão para N. em terra batida que sobe ao planalto

Protecção

Categoria: SIP - Sítio de Interesse Público, Portaria n.º 431-A/2013, DR, 2.ª série, n.º 124 de 01 julho 2013 / Incluído no Parque Nacional da Peneda do Gerês

Enquadramento

Rural. O conjunto estende-se pela área E. do planalto de Castro Laboreiro cujas cotas atingem os 1300 m. Zona fronteiriça, é monte baldio de pastagens naturais onde pasta livremente gado equino e onde, diariamente, fora da estação mais fria, se leva o gado bovino, ovino e, muito recentemente, de novo algum caprino, a pastar. Toda a área é muito rica em avifauna. Maioritariamente de substrato granítico, o topo NE. junto à raia é de substrato xistoso. A vegetação é rasteira e degradada: tojos, carqueja e urzes.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Funerária: anta / mamoa

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Privada: monte baldio

Afectação

Época Construção

Época megalítica

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

5000 - 4000 a.C. - período de construção de grande parte dos sepulcros. As datações de radiocarbono efectuadas a partir de amostras recolhidas em monumentos já escavados apontam para esta datação; 03 milénio a.C. - reutilização de alguns monumentos, designadamente da mamoa 1 do Alto da Portela do Pau (JORGE et alii, 1992 e JORGE e A. MATHÍAS, 1996); 2009, 24 abril - despacho de abertura do processo de classificação do Subdirector do IGESPAR, I.P.; 2012, 24 dezembro - publicação do projeto de decisão de classificar como Sítio de Interesse Público os monumentos e arte rupestre, em DR, 2.º série, n.º 248, anúncio n.º 13797/2012; 2013, 16 janeiro - declaração de retificação n.º 48/2013, em DR, 2.ª série, n.º 11; 2013, 16 maio - publicação de alteração do projecto de decisão relativo à classificação como sítio de interesse público, em DR, 2.ª série, n.º 94, anúncio n.º 179-D/2013.

Dados Técnicos

Construções megalíticas.

Materiais

Granito, terra.

Bibliografia

ALFENIM, Rafael, O Megalitismo do Planalto de Castro Laboreiro, policopiado, 1990; BENTO, M. José, LUCAS, M. Miguel, Relatório de prospecção, policopiado, PNPG, 1992; JORGE, Vítor Oliveira, SILVA, Eduardo J. L, BAPTISTA, A. Martinho, JORGE, Susana Oliveira, Escavação da Mamoa 1 do Alto da Portela do Pau (Castro Laboreiro, Melgaço) - 1992, Actas 1º Congresso de Arqueologia Peninsular, IV, Trabalhos de Antropologia e Etnologia, vol. 35 (3), 1995, p. 191 - 2; JORGE, Vítor Oliveira e ALONSO MATHÍAS, Fernán, Novas datas para mamoas do Alto da Portela do Pau. Castro Laboreiro (Melgaço), Trabalhos Eventuais, 2, SPAE, 1996; LEMOS, F. Sande, MARTINS, Manuela, DELGADO, Manuela, Actividade Arqueológica 1976 - 1980, UAUM, Campo Arqueológico de Braga, [1981].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1978 - Prospecção arqueológica da responsabilidade da Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho; 1992 - prospecção arqueológica da responsabilidade do Parque Nacional da Peneda-Gerês; 1992 / 1994 - escavações arqueológicas em quatro monumentos do conjunto designado da Portela do Pau da responsabilidade do Parque Nacional e da Sociedade Portuguesa de Antropologia e Etnologia.

Observações

*1 - Em fase se publicação por A. Martinho Baptista. *2 - Os Núcleos Arqueológicos do Planalto de Castro Laboreiro são: no Alto de Gontim - 10 monumentos megalíticos; no Alto da Basteira - um monumento megalítico; no Alto da Mansão do Guerreiro - nove monumentos megalíticos e uma estrutura lítica; no Alto da Picota - um monumento megalítico; no Alto da Portela do Pau - oito monumentos megalíticos; no Alto das Roçadas - dois monumentos megalíticos; no Alto do Buscal - seis monumentos megalíticos; no Alto dos Piornais - dois monumentos megalíticos; nos Arrazis - três monumentos megalíticos; nas Barreiras Brancas - quatro monumentos megalíticos; na Corga de Portos - um monumento megalítico; no Fieiral - um núcleo de arte rupestre; no Giestoso - um monumento megalítico; na Lama do Brincadoiro - dois monumentos megalíticos; na Lama do Rego - seis monumentos megalíticos; na Meda - um monumento megalítico; na Meia Martins - um monumento megalítico; na Pedra Mourisca - quatro monumentos megalíticos e estruturas líticas; no Porcoito - dois elementos/monumentos megalíticos; nos Prados de Saba - um elemento/monumento megalítico.

Autor e Data

Paulo Dordio 1995

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login