Forte de Bragandelo

IPA.00003574
Portugal, Viana do Castelo, Arcos de Valdevez, União das freguesias de Portela e Extremo
 
Forte de construção seiscentista, no âmbito da Guerra da Restauração, em terra e pedra, com planta sensivelmente quadrangular, composta por baluartes dispostos nos ângulos, sobrepostos a sul por bastiões subcirculares, com paramentos exteriores em talude, circundado por fosso e com a porta protegida por muros que se prolongam. O forte integra uma estrutura de defesa da Portela do Extremo que incluía o fronteiro Forte da Pereira.
Número IPA Antigo: PT011601120049
 
Registo visualizado 1278 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Forte    

Descrição

Forte construído em terra e blocos de granito, essencialmente de pequeno e médio calibre não afeiçoados ou sumariamente afeiçoados. Possui planta quase quadrangular e é composto por quatro baluartes dispostos nos ângulos, interligados por cortinas retilíneas, reforçados por bastiões subcirculares a sul. A porta abre-se a norte, interiormente ladeada por muretes construídos por blocos graníticos sumariamente afeiçoados. No interior, rebaixado, observam-se vestígios de muros, correspondendo a antigas casernas, construídas em pedra. O forte é circundado por fosso desenvolvendo-se ainda a norte, protegendo a porta, um corredor por cerca de 40m, ladeado por taludes que vão afunilando, até terminar numa construção quadrangular pétrea de que são visíveis os derrubes.

Acessos

Extremo, EN 101 (Arcos de Valdevez - Monção); EN 301 ao Km 51, estradão florestal

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Rural e isolado, no cume de uma elevação que domina a Portela do Extremo pelo lado poente. Tem muito boa visibilidade para norte e para sul, divisando-se no monte fronteiro, a uma cota inferior, o Forte da Pereira (v. PT011601120029). Para poente, ergue-se uma linha de cumeada.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Militar: forte

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: terreno baldio

Afectação

Época Construção

Séc. 17

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 17, 2ª metade - Construção do forte no contexto das guerras da Restauração; 1662, julho - o forte terá sido ocupado pelo conde do Prado fazendo face aos espanhóis que dominavam o forte da Pereira *1; 1808 - 1809 - adaptação das estruturas, utilizadas no contexto das Invasões Francesas (GOMES, 1899); 2018, abril - assinatura de protocolo entre a Câmara Municipal de Arcos de Valdevez e a Unidade de Arqueologia da Universidade do Minho (UAUM) para elaboração de sondagens arqueológicas no local.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma.

Materiais

Estrutura de terra e pedra de granito.

Bibliografia

GOMES, José Cândido - As terras de Valdovés. Memorias historicas e descriptivas do Concelho dos Arcos de Val de Vez. Arcos de Valdevez: 1899, vol. 1; MENESES, D. Luís de - História do Portugal Restaurado. Porto: 1945; SILVA, José Paulo - «Forte de Bragandelo surpreende arqueólogos nas primeira escavações». In Correio do Minho. 09 agosto 2018.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGPC: DGEMN: DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

2018, julho - primeira fase da intervenção no forte com limpeza do sítio, prospeções arqueológicas e início do levantamento topográfico e de reconstituição fotogramétrica a três dimensões do mesmo; os trabalhos permitem perceber que o forte é mais complexo do que se pensava, em excelente estado de conservação, com muros muito potentes e restos de casernas militares e uma possível cisterna, restos de cerâmica e de faiança.

Observações

*1 - As tropas portuguesas terão ocupado outros pontos estratégicos sobranceiros a este forte, designadamente no Padroso e na Boulhosa (GOMES, 1899).

Autor e Data

Alexandra Cerveira 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login