Ponte Velha de Castro Laboreiro

IPA.00003539
Portugal, Viana do Castelo, Melgaço, União das freguesias de Castro Laboreiro e Lamas de Mouro
 
Ponte de provável construção setecentista, de tipo arco, em alvenaria de granito, com tabuleiro em cavalete pouco pronunciado, sobre um único arco de volta perfeita. A denominação da ponte aponta para a sua antiguidade, mas a sua largura permite apenas a circulação pedonal, talvez devido a alguma reforma posterior, servindo essencialmente os moinhos erguidos na sua proximidade, na margem esquerda, aproveitando o declive das margens.
Número IPA Antigo: PT011603020033
 
Registo visualizado 925 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte  Tipo arco

Descrição

Ponte de tabuleiro arqueado, com orientação nordeste - sudoeste, construída em alvenaria de pedra irregular, sobre um único arco, de volta perfeita, de aduelas largas e curtas e extradorso irregular. O pavimento é em calçada, apresentando muitas lacunas e não tendo guardas protetoras.

Acessos

Castro Laboreiro, EN 202 (Melgaço - Lamas de Mouro); EN 203-3 para Castro Laboreiro; da igreja paroquial em direção à fronteira da Ameijoeira

Protecção

Incluído no Parque Nacional da Peneda do Gerês

Enquadramento

Peri-urbano, adossado, integrado no Parque Natural da Peneda-Gerês. Ergue-se à saída da vila de Castro para este, sobre o rio Laboreiro, numa zona onde o mesmo se despenha, formando cascata, entre as margens graníticas. A própria estrutura e o arco assentam sobre os afloramentos graníticos. A 7 m da ponte, na margem direita, ergue-se um moinho já em desuso e sob o arco foi construído um paredão em betão, de caráter destoante, para condução do saneamento da aldeia. A jusante da ponte existem numerosas caldeiras abertas pela água no afloramento granítico.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 18 (conjetural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1140 - segundo Aníbal Rodrigues, pela ponte teria passado D. Afonso VII de Castela, aquando da tomada do Castelo de Castro Laboreiro e aquando do re-encontro de Arcos de Valdevez com D. Afonso Henriques; 1527 - ao que parece ainda não existe a pequena ponte sobre o rio Laboreiro no extremo norte da povoação; 1758, 11 maio - o padre Inácio Ribeiro Marques nas Memórias Paroquiais da freguesia refere a ponte Pedrinha junto à vila, uma das três de cantaria sobre o rio Laboreiro, podendo referir-se à ponte atualmente denominada Ponte Velha.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura de granito.

Bibliografia

CAPELA, José Viriato - As freguesias do distrito de Viana do Castelo nas Memórias Paroquiais de 1758. Braga: Casa Museu de Monção; Universidade do Minho, 2005; FONTES, Luis - «Castelo de Castro Laboreiro» (http://www.geira.pt/arqueo/html/sitio78.html), [consultado em 07 abril 2014]; LEITE, Antero Leite, FERRAZ, Susana - «Ponte Velha» (http://acer-pt.org/vmdacer/index.php?option=com_content&task=view&id=271&Itemid=65), [consultado em 07 abril 2014]; LIMA, Alexandra C. P. S. - «Castro Laboreiro: Povoamento e organização de um território serrano». In Cadernos Juríz / Xurés, 1996, vol. 1; RODRIGUES, Aníbal - Pontes Romanas e Românicas de Castro Laboreiro, Melgaço: Câmara Municipal de Melgaço, 1985.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

DGEMN:DSID, SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Paulo Dordio 1996

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login