Ponte Rodoviária de Alcácer do Sal

IPA.00035385
Portugal, Setúbal, Alcácer do Sal, União das freguesias de Alcácer do Sal (Santa Maria do Castelo e Santiago) e Santa Susana
 
Ponte construída pelo Estado nos anos 40 do séc. 20, para substituir uma outra oitocentista de madeira, existente no local, para circulação rodoviária. É do tipo arco com tabuleiro inferior ou do tipo "bowstring", em ferro, e vigas do sistema Schiwedler. Possui três tramos, os dos extremos maiores e independentes, e o central primitivamente basculante, em que as vigas têm o banzo inferior reto e o superior semi-parabólico, mais baixo no central, com o tabuleiro plano colocado sobre dois pilares subcirculares e pegões-encontro quadrangulares irregulares. No tramo central, surge a torre da báscula, de perfil retilíneo. O tabuleiro da ponte, atualmente betuminoso sobre laje assente em carlingas e longarinas, tinha o tramo central inicialmente de madeira. Exteriores a este surgem, de ambos os lados, os passeios, com pavimento metálico e guarda em ferro. Esta ponte constitui um dos ex-líbris da cidade e possui grandes afinidades com a Ponte Ferroviária de Alcácer do Sal (v. IPA.00035386), também sobre o rio Sado. Os tramos da ponte estavam inicialmente destinados à ponte ferroviária sobre o rio Judeu, na linha do Barreiro a Cacilhas, tendo sido devidamente adaptados e reforçados, para o trânsito ferroviário.
 
Registo visualizado 783 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte rodoviária  Tipo arco

Descrição

Ponte rodoviária em ferro, pintada de verde escuro, de um tabuleiro, plano e inferior, em aço macio do tipo "Bowstring", composto por três tramos com o central mais pequeno (42,70m + 14,60m + 42,70m), assentes em quatro pilares de alvenaria, revestidos a cantaria, os dois centrais de planta subcircular rematados em cornija moldurada, e os pilares encontro quadrangulares irregulares; os tramos assentam nos pilares e encontros por intermédio de aparelhos de apoio em aço. Estruturalmente, é composta por três tramos metálicos independentes, os dos extremos maiores, constituídos por uma armação de vigas principais, com o banzo inferior reto e o superior parabólico, ligados por montantes verticais e diagonais (sistema Schwedler). O tramo central, mais pequeno, inicialmente levadiço e atualmente fixo, possui o arco parabólico muito mais baixo que os outros. Este tramo possui a torre da báscula, de perfil retilíneo, com um contrapeso com cerca de 20 toneladas, acionado por mecanismo de manobra elétrico e manual, de que conserva três rodas dentadas, as laterais por onde corriam as correntes da báscula e a central do eixo do motor elétrico; lateralmente surgem as guias do contrapeso de perfil em I e, do lado, jusante existem escadas de acesso à torre com guardas circulares de proteção. O tabuleiro da ponte é constituído por carlingas e longarinas metálicas onde assenta uma laje resistente de betão armado, coberto por pavimento de argamassa betuminosa. De cada lado do pavimento e colocados exteriormente às vigas, dispõem-se os passeios, com pavimento metálico, protegidos por guarda em ferro, formando reticulado largo.

Acessos

Alcácer do Sal; EN 120. WGS84 (graus decimais) lat.: 38,370118; long.: -8,507183

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, desenvolvida sobre o rio sado, no sentido este - oeste, estabelecendo a ligação entre os concelhos de Alcácer do Sal, na margem direita do Sado, com o de Grândola, na margem esquerda. Na proximidade erguem-se, na margem direita, o Edifício dos Bombeiros Voluntários de Alcácer do Sal e o Cine-Teatro (v. IPA.00010587).

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transpostes: ponte

Utilização Actual

Transpostes: ponte

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ENGENHEIRO: Carlos Couvreur (1941-1945). EMPRESAS: Marques Mendes Júnior (1941-1945); Teixeira Duarte (1941-1945); United States Steel (1965).

Cronologia

1808 - a Carta Militar de Portugal documenta a passagem da estrada sobre o rio Sado, dentro da povoação, mas a passagem devia realizar-se por uma barcaça que periodicamente transportaria os passageiros e as carroças para a margem sul; séc. 19, finais - construção de uma ponte de madeira, do tipo levadiça, de modo a que os galeões à vela atingissem a povoação de Porto do Rei, a montante de Alcácer do Sal, então um grande entreposto de saída dos cereais alentejanos; 1905, finais - empresário inicia uma carreira de autocarros entre Setúbal e Sines; 1906, maio - devido ao mau estado da estrada entre Alcácer do Sal e Grândola, dá-se o encerramento das carreiras; 1925 - o "Guia de Portugal", de Raul Proença, ainda refere a ponte de madeira sobre o Sado; 1940, cerca - o ministro Duarte Pacheco determina a substituição da velha ponte de madeira por uma nova, metálica, mas igualmente com um tramo móvel para passagem dos barcos; 1941, maio - 1945, novembro - construção da ponte em regime de empreitada, com projeto e direção da obra pelo engenheiro Carlos Couvreur; o seu custo global é de 2 339.155$33, divididos pela construção dos encontros e pilares, pela empresa Teixeira Duarte, montagem dos tramos metálicos, também pela Teixeira Duarte, e construção dos acessos, pela firma Marques Mendes Júnior; a construção das fundações dos encontros e pilares de apoio dos tramos coloca sérias dificuldades, tendo-se utilizado, simultaneamente, nos encontros cilindros cravados por havage e estacas de madeira, e, nos pilares caixões com forma correspondente à dos pilares, também cravados por havage no terreno rochoso, à profundidade de 19 m abaixo do fundo do rio; 1965 - substituição do pavimento de madeira por pavimento gradeado do tramo levadiço produzido pela United States Steel e aplicado pela Sorefame, tendo importado em 235 800$00; 1982 - a Junta Autónoma das Estradas manda construir ponte provisória ligeira, paralela à ponte de ferro, para dar passagem ao trânsito no sentido norte - sul; segundo o projeto inicial, teria o total de 110 m e era constituída por quatros metálicos de cerca de 20m e dois de cerca de 15m; o projeto da superestrutura é elaborado pela empresa Indiplano e o da infra-estrutura pela Teixeira Duarte Ldª; durante a execução o aterro verifica-se, na margem esquerda, a rutura dos solos que lhe serviam de base; face aos resultados dos ensaios realizados nos terrenos das duas margens, decide-se prolongar a ponte 13m na margem esquerda e reforçar as fundações de apoio extremo da margem direita; o prolongamento é feito com o aumento de comprimento do tramo metálico da margem de 15 para 20m e com a construção de mais um tramo com 8m e tabuleiro de betão armado; o acréscimo de mais um tramo implicou também a construção de mais um ponto de apoio, constituído por um maciço apoiado em quatro estacas de betão armado, para permitir a transição da estrutura metálica para a de betão; 1983 - inauguração da ponte provisória ligeira com circulação automóvel no sentido norte - sul, passando a ponte de ferro a ter circulação apenas no sentido sul - norte; 1990, década - construção de uma estrada de circunvalação em Alcácer do Sal e de uma ponte em betão armado sobre o rio Sado, desviando o trânsito do centro da povoação; 2007, outubro - início das obras de recuperação da ponte; 2008, dezembro - conclusão das obras.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Estrutura de ferro; elementos de betão; pilares revestidos a cantaria; guardas em ferro; aparelhos de apoio em aço; laje de betão armado; pavimento em argamassa betuminosa e chapa estriada.

Bibliografia

DORES, Roberto - Velha ponte renasce em Alcácer do Sal (http://www.dn.pt/inicio/interior.aspx?content_id=1137086), [consultado em 14 junho 2015]; MARTINS, Maria do Rosário França, TORRES, Maria Teresa Pinheiro, FREIRE, Paula Cristina Martins - Pontes Metálicas Ferroviárias. Póvoa de Santo Adrião: MEPAT - SEOP; Junta Autónoma de Estradas, 1998; PEREIRA, Alberto - As pontes de Alcácer do Sal. (http://www.setubalnarede.pt/content/index.php?action=articlesDetailFo&rec=7183), [consultado em 14 junho 2015]; Ponte Metálica de Alcácer do Sal (http://www.cm-alcacerdosal.pt/PT/Concelho/Patrimonio/PatrimonioArquitectonico/Equipamento/Paginas/PontemetalicadeAlcacerdoSal.aspx), [consultado em 14 junho 2015].

Documentação Gráfica

Direção de Serviços de Pontes

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

Direção de Serviços de Pontes

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 2007 / 2008 - obras de recuperação da ponte, no valor de 2,5 milhões de euros, com o reforço e reparação da estrutura metálica, pintura, substituição das lajes de betão e do gradil metálico do tabuleiro, e impermeabilização do pavimento; passa também a funcionar com dois sentidos, mas de forma alternada, tendo-se instalado sensores e sistema de sinalização que dá prioridade ao automóvel que chegue primeiro ao tabuleiro.

Observações

Autor e Data

Paula Noé 2015

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login