Casa na Rua da Igreja, n.º 16A

IPA.00034920
Portugal, Lisboa, Loures, União das freguesias de Santo Antão e São Julião do Tojal
 
Casa unifamiliar setecentista, térrea implantada em lote isolado, de planta retangular simples, com logradouro e anexo. Tem vãos em arcos abatidos, dispostos de forma regular, apontando para uma construção do final de Setecentos.
 
Registo visualizado 1162 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa    

Descrição

Conjunto composto por casa, logradouro e anexos, parcialmente envolvido por muros em alvenaria de calcário, pintados de branco, fechando o lote. CASA de planta retangular simples com cobertura em telhado sanqueado composto por dois corpos de quatro águas cada, com encurvamento suave nos ângulos, em telha de canudo rematando em beirada simples. Fachadas em alvenaria de pedra e tijolo maciço, rebocadas e pintadas de branco, rematadas em frisos e cornijas pintadas. Fachada principal virada a O., rasgada por três vãos em arco abatido e com molduras salientes em cantaria de calcário, o central correspondente ao portal, protegido por duas folhas de madeira pintada e almofadada, contendo postigos e madeira, flanqueado por janelas de peitoril, com caixilharias de madeira, com duas folhas, bandeira e portadas interiores. Fachada lateral esquerda com duas janelas de peitoril, semelhantes às da fachada principal. A fachada lateral direita tem uma porta de verga reta, com moldura de cantaria e arestas chanfradas. INTERIOR não observado. O ANEXO com acesso pela travessa tem porta de verga reta e moldura em cantaria, de arestas chanfradas *1. O LOGRADOURO situa-se entre a zona da entrada E. e a fachada posterior da casa, pavimentado a lajeado de basalto e calcário, onde existem elementos de uma estrutura antiga constituída por oito pilares em alvenaria de pedra, dois dos quais de maior altura.

Acessos

Rua da Igreja, n.º 16-A; Rua 1.º de Maio

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, implantado no aglomerado rural de São Julião do Tojal. Encontra-se em ligeiro declive, a que se adapta e em gaveto, no cruzamento da Rua Primeiro de Maio com a Rua da Igreja. Esta rua conduz ao Largo da Igreja e prolonga-se para S. em direção à Várzea de Loures e ao Vale do Trancão, com ligação a Sacavém. O lote é encerrado por muros de alvenaria de pedra pintados a branco, confrontando em todo o seu perímetro com espaço público. A fachada principal e a fachada lateral esquerda deitam para os arruamentos principais. A fachada lateral direita e a fachada posterior deitam para o logradouro. O lote confronta a S. com o Largo da Igreja e a E. com uma travessa que liga a Rua Primeiro de Maio ao Largo da Igreja. Na proximidade, localizam-se a SE. a Igreja de São Julião do Tojal (v. IPA.00020201), a SO. a Capela do Espírito Santo (v. IPA.00021408) e a O., situada no gaveto oposto, a Casa da Quinta da Bandeira (v. IPA.00034919). O aglomerado mantém francas ligações com áreas agricultadas da várzea na envolvente S.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1368 - existem neste lugar umas casas térreas emprazadas pelo Mosteiro de São Vicente de Fora de Lisboa, a Gomes Lourenço; 1559 - emprazam-se outras casas térreas neste local a Leonor Fernandes; 1584 - António de Aguiar, Contador da Casa dos Contos compra todas estas casas grandes ou sobradadas, as casas térreas e os pardieiros *2; sucede-lhe, na posse da propriedade, o seu filho António de Aguiar casado com Ana Correia Botelho; por falecimento do filho de ambos, Paulo Correia de Castelo Branco, herda a propriedade a sua mãe, casada em segundas núpcias com Francisco de Foios *3; séc. 18, final - construção do edifício atual.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria mista de pedra e tijolo, rebocada e pintada; modinaturas em cantaria de calcário; cobertura em telha cerâmica de canudo; portas, caixilharias, portadas em madeira; janelas com vidros simples; pavimento do logradouro em calcário e basalto.

Bibliografia

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA; CMLoures: arquivo Divisão Planeamento Municipal Ordenamento do Território e Reabilitação Urbana

Documentação Administrativa

DGLAB/TT: Cónegos Regulares de St.º Agostinho, Mosteiro de S. Vicente de Fora, 1606 e 1695, livros 22 e 25

Intervenção Realizada

Nada a assinalar.

Observações

*1- as portas do anexo possuem seis peças de cantaria possivelmente pertencentes a uma pré-existência, com chanfro característico da arquitetura quinhentista. *2 - António de Aguiar era sobrinho de Joana Ferroa, ambos senhores do Prazo do Moinho da Abelheira (IPA.00024039 e IPA.00006385) e também das casas e serrado de António de Aguiar, mais tarde incluídos na Quinta Pequena (IPA.00034918); *3 - Francisco de Foios era filho de Estevão de Foios, morgado da sua casa, bacharel em cânones pela Universidade de Coimbra, ouvidor e juiz da Alfândega de Lisboa, procurador da Fazenda e desembargador da Relação. Francisco de Foios nasceu na Ameixoeira e residiu na sua quinta do Lumiar. Sucedeu nos vínculos dos Machados e dos Foios. Sua mulher Ana Botelho foi senhora da quinta do Paço do Lumiar e da Quinta da Ribeira de Santa Engrácia, em São João da Talha. O casal herdou os bens dos Aguiar-Castelo Branco. Seus descendentes foram responsáveis por várias campanhas de obras na Igreja de Nossa Senhora da Encarnação da Ameixoeira (v. IPA.00006473).

Autor e Data

Fernanda Ferreira, Frederico Pinto, Manuel Villaverde (CMLoures) 2013 (no âmbito da parceria IHRU / CMLoures)

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login