Edifício do Café Central em Santarém

IPA.00034630
Portugal, Santarém, Santarém, União de Freguesias da cidade de Santarém
 
Café construído no séc. 20
 
Registo visualizado 168 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Comercial  Estabelecimento de restauração  Café  

Descrição

Acessos

Santarém, Rua Guilherme de Azevedo

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, adossado a edifícios residenciais e comerciais, numa artéria estreita, mas que constitui um dos principais eixos viários do núcleo urbano.

Descrição Complementar

MEMÓRIA DESCRITIVA DO PROJETO DE REABILITAÇÃO, com alteração profunda e radical da fachada da estrutura preexistente, bem como na reformulação do espaço anterior de acordo com as necessidades técnicas e estéticas da época. A fachada de composição estilizada, rompendo e rasgando grandes vãos, para a iluminação do interior, resultava da combinação harmoniosa das linhas verticais e horizontais, sendo construída em mármore negro. O elemento pétreo joga com o dinamismo dos elementos metálicos nos frisos e nas caixilharias dos vãos, mas sobretudo com a porta giratória de acesso ao espaço. Nessa porta numa decoração de modelos geométricos refletia a influência clara de uma lógica art deco. Sob a porta, no chão da entrada o lettering do café reproduzia a estilização T sobre as outras letras da palavra “CENTRAL” utilizada também no néon do topo da fachada. Os pequenos frisos que serviam a demarcação do espaço denotam a escolha por uma geometrização associado ao modelo formal escolhido para o projeto. A conceção do interior prolonga o equilíbrio conseguido na fachada, nos quatro pilares que definem ritmicamente o espaço. Tanto os pilares, com os tetos estavam revestidos a estuque parafinado. Nos tetos seis círculos desenhados no estuque permitiam a entrada da luz indireta, coadjuvando, ao mesmo tempo, os pilares na definição do espaço. O balcão também continuava as propostas decorativas da fachada combinando o cromático dos metais, com o vermelho dos elementos construídos. O mobiliário, muito provavelmente resultou do desenho do arquiteto. As mesas eram circulares com pés em inox e tampos de madeira a cadeira, também em inox, reproduziam os motivos decorativos do conjunto. Nas paredes do interior seis baixos-relevos, alusivos ao café e ao vinho, do escultor Maximiliano Alves, decoravam o café. As duas intervenções que o espaço sofreu não desvirtuaram totalmente o projeco original. A primeira, em 1988, basicamente procedeu ao restauro do edifício, sendo a substituição do mármore negro por granito da mesma cor a principal alteração. Nesta altura a cozinha, a copa e as instalações sanitárias (das quais não temos registo do original) foram bastante alteradas. Na intervenção de 2001 foi substituído o mobiliário interior, com exceção de algumas mesas. O espaço de restaurante foi suprimido e os tetos foram pintados de azul claro.

Utilização Inicial

Comercial: estabelecimento de restauração

Utilização Actual

Comercial: estabelecimento de restauração

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITETOS: Amílcar Pinto (1937); José Augusto Rodrigues (1988). ESCULTOR: Maximiliano Alves (1937).

Cronologia

1916 - abertura do Café por Raul de Carvalho; 1936 - 1937 - remodelação do café, conforme projeto de Amílcar Pinto e feitura dos relevos por Maximiliano Alves (1888-1954); 1949 - construção do Café, com a demolição de três edifícios e recuo da linha dos mesmos, permitindo ampliar a via, sem custos para edilidade; 1974 - o engenheiro Fernando Carvalho, proprietário, trespassa o estabelecimento à firma Madeira, Mendes & Maia; 1985 - obras de renovação do interior; 1986, 04 Abril - é inaugurada no local a Casa Ornatos; 1988, Agosto - encerramento do estabelecimento; 1995 - aquisição do edifício por João José Botelho Rodrigues; 1999, 24 maio - Despacho de abertura do processo de classificação pelo vice-presidente do IPPAR; 2007 - encerramento do estabelecimento; 2009, 23 outubro - caduca o processo de classificação conforme o Artigo n.º 78 do Decreto-Lei n.º 309/2009, publicado nesta data; 2010, 27 dezembro - proposta da DRCLVTejo de revogação do despacho de abertura, propondo a classificação do edifício como Interesse Municipal, pela CMSantarém; 2018, 17 setembro - abertira do estabelecimento de restauração, após obras de recuperação.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Bibliografia

BRAZ, José Campos - Santarém raízes e memórias - páginas da minha agenda. Santarém: Santa Casa da Misericórdia de Santarém, 2000; «Café Central» in Correio da Extremadura. Santarém: 3 de Agosto de 1940, n.º 2570, p. 5; CUSTÓDIO, Jorge (coord) - Santarém Cidade do Mundo (candidatura da cidade de Santarém a património Mundial da UNESCO). Santarém: Câmara Municipal de Santarém, 1997, vol. I, pp. 163, 256, 258, vol. II, p. 42; FERNANDES, José Manuel - «A cidade e as serras: urbanidade da arquitectura modernista» in Arquitectura Portuguesa – Temas Actuais II. Lisboa: Livros Cotovia, 2005, pp. 105 a 115; «Hotel Central» in Correio da Extremadura. Santarém: 25 de Maio de 1940, n.º 2560, p. 3; «Melhoramentos citadinos - Inaugura-se hoje o novo Café Central» in Correio da Extremadura. Santarém: 17 de Abril de 1937, n.º 2398, p. 6; NORAS, José R. - Cenas da vida de um cine-teatro - o Teatro Rosa Damasceno de Santarém. Lisboa: Apenas Livros, 2008; «O Café Central inaugurou sábado último as suas instalações» in Correio da Extremadura. Santarém: 24 de abril de 1937, ano 44, n.º 2399, p. 2; «Santarém renova memória» in Diário de Notícias. Lisboa: 6 de Outubro de 2001.

Documentação Gráfica

CMSantarém: Arquivo do Departamento de Urbanismo, RODRIGUES, José Augusto, Memória descritiva, em Projecto de alterações do Café Central, processo 01-1988/730

Documentação Fotográfica

CMSantarém: Arquivo do Departamento de Urbanismo, RODRIGUES, José Augusto, Memória descritiva, em Projecto de alterações do Café Central, processo 01-1988/730; José Raimundo Noras: Arquivo pessoal

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

PROPRIETÁRIO: 1988 - obras de reabilitação, sendo os revestimentos de mármore substituídos por granito.

Observações

EM ESTUDO.

Autor e Data

Paula Figueiredo 2013

Actualização

JoseRaimundoNoras (Contribuinte externo) 2018
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login