Forte do Cavalo / Forte de São Teodósio / Farol do Forte do Cavalo

IPA.00003417
Portugal, Setúbal, Sesimbra, Sesimbra (Castelo)
 
Arquitectura militar, maneirista. Forte de planta poligonal irregular, com 2 baluartes quadrangulares com pano murário em talude, parapeito inicialmente com canhoeiras, guaritapoligonal. Arquitectura de comunicação. Farolim de assistência à navegação marítima e habitação de função. Farolim de torre cilíndrica metálica vermelha de 7 m. de altura; o sistema iluminante é constituído por uma óptica dióptrica-catadióptrica de Fresnel, fixa, de 5ª ordem, com altitude de 35 m e 14 milhas de alcance. O primitivo forte prolongava-se para E., tendo sido destruído pela construção do porto de abrigo e da estrada que dá acesso ao porto de abrigo.
Número IPA Antigo: PT031511010006
 
Registo visualizado 2723 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Militar  Forte    

Descrição

Planta poligonal, irregular, 2 baluartes quadrangulares, uma torre de planta circular na praça de armas, edifício de planta rectangular; baluartes de muro em talude, um a N., sem parapeito, outro a S., numa plataforma inferior, rematado por parapeito, com guarita prismática no vértice O.; do lado E. o recinto é separado da estrada por muro alto de recorte irregular, fazendo-se o acesso por portal com verga em arco rebaixado; do lado N. existe ainda um troço da primitiva muralha rasgada por portal; no interior do recinto torre cilíndrica, coberta por terraço e rasgada por frestas.

Acessos

Estrada do Porto de Abrigo, em Sesimbra

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 95/78, DR, 1ª série, nº 210 de 12 setembro 1978

Enquadramento

Borda d'água, meia encosta, isolado. Implantado no Cerro da Assenta, no extremo O. da baía de Sesimbra.

Descrição Complementar

Farolim de torre cilindrica e residência do faroleiro de planta rectangular com cobertura em telhado de quatro águas.

Utilização Inicial

Militar: forte

Utilização Actual

Comunicações: farol

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Ministério da Defesa Nacional - Marinha - Direcção de Faróis

Época Construção

Séc. 17 / 19

Arquitecto / Construtor / Autor

Engenheiro Sebastião Pereira de Frias (Forte)

Cronologia

1652 - construção do forte, intitulado de São Teodósio, em homenagem ao príncipe já falecido (segundo inscriçãona torre); a construção de um forte em taipa no mesmo local, planeada em 1640 pelo Pe. Simão Falónio não chega a realizar-se (Callixto, 1988); 1895, 12 de Novembro - início das obras para instalação e montagem do farolim, sendo usado o local da Bateria Alta do Forte para colocação do farolim e habitação dos faroleiros; 1896, 15 de Setembro - começou a funcionar no forte um farol de luz fixa vermelha (*1); 1916 / 1918 - por razões militares devido à 1ª. Guerra Mundial, o farol esteve apagado; 1927 - alteração das características do farol para luz fixa branca; 1940, 14 de Fevereiro - é entregue ao Ministério da Marinha, pelo Ministério das Finanças, a parte do forte ocupada pelo farol; 1953, 28 de Abril - passou a utilizar o gás como fonte energética; 1959 - a torre do farolim, que era branca, foi pintada de vermelho; 1972 - o farol foi electrificado com energia da redepública; 1983 - o farol foi remodelado e automatizado, passando a utilizar lâmpadas de halogéneo, com cambiador(Direcção de Faróis).

Dados Técnicos

Materiais

Alvenaria de pedra e tijolo, cantaria, telha cerâmica, madeira, vidro

Bibliografia

Lista de Faróis, Bóias Luminosas, Radiofaróis, (...) Existentes na costa de Portugal, nos arquipélagos dos Açores e Madeira e no Ultramar, Direcção de Faróis, Lisboa, 1955; CALLIXTO, Carlos, O forte de S. Teodósio da Ponta do Cavalo, in O Dia, 1982.09.13; A fortificação da Ponta do Cavalo, Ibidem, 1986.08.03; SERRÃO, Eduardo da Cunha, SERRÃO, Vítor, Sesimbra Monumental e Artística, Sesimbra, 1986; VILHENA, João Francisco, LOURO, Maria Regina, Faróis de Portugal, Lisboa, 1995; Farol do Forte do Cavalo (33): Os Faróis de Portugal na Revista da Armada, in Revista da Armada, s.l., 2006.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN / DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN

Intervenção Realizada

1959 - obras de conservação; pintura do farolim de vermelho; 1972 - intervenção nas infraestruturas - electrificação com energia da rede pública; 1976 - obras pedidas pela Direcção Geral de Faróis: reconstrução do muro exterior parcialmente demolido, alargamento do portão de entrada para 3m, demolição de pequenos muros no interior da fortaleza; 1981 / 1982 / 1983 / 1986- obras de recuperação e beneficiação das muralhas; 1991 - obras de recuperação.

Observações

Inscrição da lápide da torre: "Reinando D. João IV em Portugal e mandando as armas o príncipe D. Theodósio, e as armas de Setúbal e seu partido Nunes da Cunha, se destinou esta fortaleza de São Theodósio, sendo capitão mor Francisco de Mattos Machado, vedores o juiz de fora Francisco Salgado de Moraes, Manoel Carvalho de Vargas, Manoel Farto do Olival, António Martins da Silva, Engenheiro Sebastião Pereira de Frias, Anno de 1652" (S, 1988, p. 35). *1 - "(...) A óptica deste farol era dióptrica-catadióptrica de Fresnel, de 6ª ordem. Estava montada a 6 m. de altura, numa torre cilíndrica de ferro, pintada de branco com as nervuras de reforço verticais em cor cinza. A fonte luminosaera constituídapor um candeeirode 2 torcidas de reservatório inferior." (in: Faróis de Portugal:2006).

Autor e Data

Isabel Mendonça 1992 / Cecília Matias 2008

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login