Povoado da Quinta da Goucha / Estação arqueológica da Quinta da Goucha / do Cabeço da Bruxa

IPA.00003397
Portugal, Santarém, Alpiarça, Alpiarça
 
Aglomerado proto-urbano. Povoado do Calcolítico e da Idade do Bronze com ocupação romana. Existem urnas in situ com espólio associado e que podem ser atribuídas à cultura de Alpiarça.
Número IPA Antigo: PT031404010002
 
Registo visualizado 223 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto urbano  Aglomerado urbano  Povoado  Povoado da Época Calcolítica    

Descrição

O cabeço consiste numa elevação de areia de cerca de 6 m. de altura, sobre a planície aluviónica circundante, atingindo a camada arqueológica em média c. de 1 m. O cabeço encontra-se envolvido por vinhedos e coberto por ervas, alguns sobreiros e oliveiras.

Acessos

Quinta da Goucha na EN. 118 entre Alpiarça e Gouxaria

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 95/78, DR, 1.ª série, n.º 210 de 12 setembro 1978 *1

Enquadramento

Descrição Complementar

Espólio: ídolos-cornos em grande quantidade; vasos campaniformes; vasos carenados do Bronze tardio; fragmentos de vasos funerários do Bronze Médio; cerâmica romana; moeda de cobre hispano-cartaginesa.

Utilização Inicial

Não aplicável

Utilização Actual

Não aplicável

Propriedade

Afectação

Época Construção

Calcolítico / Idade do Bronze

Arquitecto / Construtor / Autor

Não aplicável

Cronologia

Calcolítico - ocupação do sítio: Idade do Bronze, médio - ocupação documentada por achados campaniformes, mas em escassa quantidade o que, segundo KALB e HOCK (1979 : 61) é índicio não de povoamento mas da existência de sepulturas individuais; Época romana - ocupação; 1934 - o cabeço foi notificado pela primeira vez como valor arqueológico por Mendes Correa; 1979 - primeria campanha de escavação arqueológica,sendo interrompida logo depois devido à cheia do Tejo; foram retomadas ainda esse ano após o abaixamento das águas; 2017, 16 maio - publicação da abertura do procedimento de alteração da classificação, em Anúncio n.º 71/2017, DR, 2.ª série, n.º 94/2017; 2020, 02 setembro - publicação do projeto de decisão relativo à alteração da delimitação da classificação da estação arqueológica da Quinta da Goucha, conhecida por Cabeço da Bruxa, na Quinta da Goucha, à revisão da categoria de classificação de Imóvel de Interesse Público para Sítio de Interesse Público e à fixação da respetiva zona especial de proteção, em Anúncio n.º 197/2020, DR, 2.ª série, n.º 171.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

HELENO, Manuel, Ensaios de Arqueologia III, 1933; Corrêa, A. A. Mendes, Ribatejanos in Boletim da Junta Geral do Distrito de Santarém, 1934; Idem, Pré-história e gente do Ribatejo, 1941; ZBYSZEWSKI, G. La Station pré-historique de Goncha, Alpiarça in Comunicações dos Serviços Geológicos de Portugal, nº 24, 1943, pp. 90 - 108; MARQUES, G., Arqueologia de Alpiarça, 1972; SCHUBART, H., Die Kultur der Bronzezeit in Sudwesten der Iberichen Halbinset in Madrider Forschungen, vol. IX, 1975; KALB, Philine e HOCK, Martin, Cabeço da Bruxa, Alpiarça (Distrito de Santarém in Portugália, nova série, vol. II / III, 1979, pp. 61 - 73; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/73605 [consultado em 21 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - DOF: Estação arqueológica da Quinta da Goucha, conhecida por Cabeço da Bruxa.

Autor e Data

Rosário Gordalina 1991

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login