Casa de Vieira Guimarães

IPA.00003359
Portugal, Santarém, Tomar, União das freguesias de Tomar (São João Baptista) e Santa Maria dos Olivais
 
Casa abastada de revivalismo neomanuelino regional, com sugestões estilísticas da "casa portuguesa. O torreão ergue-se num dos cunhais, incutindo uma grande verticalidade ao edifício. As obras de recuperação efectuadas neste edifício, com a transformação do espaço residencial até então existente em amplos salões, teve tão só como objectivo, cumprir a vontade do Dr. Vieira de Guimarães que idealizada para utilização futura do espaço, um local para exposições. O Torreão foi desenhado pelo Dr. Vieira de Guimarães, à semelhança da existente na Igreja de São João Baptista.
Número IPA Antigo: PT031418120026
 
Registo visualizado 154 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Residencial unifamiliar  Casa  Casa abastada  

Descrição

Edifício de planta trapezoidal irregular, formado por dois corpos rectangulares, voltados a E. e NE., com coberturas diferenciadas em telhados de 2 e 3 águas; no encontro dos dois corpos um torreão octogonal com telhado prismático rematado por esfera armilar em ferro. Prédio de dois pisos nos corpos rectangulares, e de 3 pisos no torreão, sem elementos divisores, fachadas rebocadas e pintadas de branco com embasamento em cantaria, rematadas por cornija moldurada e beirado simples saliente nas fachadas viradas para a via pública, e em empena na fachada adossada. As três fachadas apresentam no piso inferior abertura para o exterior feita por grandes janelas/ montras e portas de vãos rectangulares, duas das quais dão acesso ao piso superior, uma a S. e outra a NE., de moldura recta e de molduras em cantaria com decoração neomanuelina; no piso superior rasgam-se 3 janelas de sacada, maineladas, de verga golpeada e ornatos neomanuelinos, com varanda em cantaria lavrada com os emblemas da Ordens dos Templários e de Cristo, rematados a meio pelas iniciais entrelaçadas do fundador, "VG"; em duas das janelas tem insculpido na moldura as datas de 1920 e 1922. Restantes janelas de peitoril de vergas rectas golpeadas, ladeadas por "poisa ferros" *1 suportados por mísulas em forma de acanto e de caracol, e uma de verga curva golpeada, encimada por ornato em forma de pinha; no torreão abrem-se, em quatro das faces, cinco janelas em arco de volta perfeita, com vergas em cantaria com lavores neomanuelinos. INTERIOR: piso térreo amplo com sanitários e pequena divisão para arrecadação, com acessos distintos, um pela R. Serpa Pinto e outro pela R. Marques de Tomar, pavimento em tijoleira e tectos em madeira; o acesso ao piso superior é efectuado através da porta de arco de volta perfeito que abre para vestíbulo, de onde parte uma escada de 2 lanços com patamar intermédio, e onde existe porta de acesso a arrumação, o piso nobre é amplo, com pavimento em tijoleira e tectos em madeira, abrindo-se para as fachadas, com sanitários e acesso ao torreão, com escada em caracol para o sótão.

Acessos

Rua Marquês de Tomar; Rua Serpa Pinto

Protecção

Categoria: IM - Interesse Municipal, Decreto n.º 28/82, DR, 1.ª série, n.º 47 de 26 fevereiro 1982

Enquadramento

Urbano. Encostada ao casario, ocupa posição de destaque no extremo da rua Serpa Pinto antiga Corredoura, fazendo gaveto, fachada principal virada para a Av. Marquês de Tomar, dando para o Rio Nabão, no enfiamento da Ponte Velha (v. PT031418110086), próximo do convento e Igreja de Santa Iria (v. PT031418110009).

Descrição Complementar

A casa foi construída ao gosto neo-manuelino. Os poisa ferros que ladeiam as janelas são sustentados por mísulas com motivos diferentes; os colunelos das janelas maineladas têm capitéis com acanto em volutas e assentam em pedestais poligonais.

Utilização Inicial

Residencial: casa

Utilização Actual

Política e administrativa: delegação regional

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Empresa construtora Socolino (obras de recuperação)

Cronologia

1920 - 1922 - Período de construção, de acordo com as inscrições nas vergas das janelas; 1965, 16 de Abril - Registo na Conservatória do Registo Predial de Tomar, da inscrição a favor da CMT, de acordo com o testamento cerrado do Dr. Vieira de Guimarães, de 9 de Março de 1939, em que deixou o usufruto da sua casa a sua mulher Dª Maria José S. B.V. Guimarães, e a propriedade à Câmara Municipal de Tomar...; 1986 - A pastelaria "A Primorosa de Tomar" de Diogo & Filhos que utilizava o Rés-do-chão fecha; 1990 - Tomada de posse definitiva, do piso térreo, por fecho da Pastelaria Primorosa; 1992 / 1993 - Obras de recuperação do edifício levada a cabo pela empresa construtora Socolino.

Dados Técnicos

Paredes autoportantes

Materiais

Alvenaria rebocada e pintada nas paredes exteriores; cantaria molduras dos vãos evarandas; mármore nas escadas de acesso ao 1º piso, madeira nas portas, caixilhos das janelas do piso superior e tectos; ferro nas janelas do piso térreo, Telha cerâmica nos telhados.

Bibliografia

ROSA, Alberto de Sousa Amorim, Anais do Município de Tomar 1901- 1925, Tomar, 1967; COUTO, José Jorge, ROSA, João Alberto, Tomar - Perspectivas, Tomar, 1991; LOPES, Flávio, Património Arquitectónico e Arqueológico Classificado, Lisboa, 1993; FRANÇA, José Augusto, Tomar, Lisboa, 1994; http://arqpapel.fa.utl.pt/jumpbox/node/74?proj=Casa+Vieira+Guimar%C3%A3es, 16 Setembro 2011.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; CMT/DOM

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID; CMT/DOM

Intervenção Realizada

CMT: 1992/1993 - Obras de recuperação de edifício.

Observações

*1 Poisa ferros, característicos de Tomar. O primeiro proprietário da casa, José Vieira da Silva Guimarães (1864 / 1939) médico de profissão, dedicou-se ao estudo da Ordem de Cristo e dos monumentos artísticos da sua terra. Depois de ter sido habitação do médico, funcionou ali também, no 1º piso, o Registo Civil, e mais recentemente a Biblioteca fixa Calouste Gulbenkian

Autor e Data

Isabel Mendonça 1991/Salomé Baptista 2005

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login