Império do Espírito Santo das Lajes e Despensa

IPA.00032935
Portugal, Ilha Terceira (Açores), Praia da Vitória, Lajes
 
Império do séc. 19 e 20 de planta retangular, interiormente de espaço único, construído sobre soco e tendo despensa construída nas imediações. Apresenta a fachada principal rematada em frontão recortado sobreposto pela coroa do Espírito Santo, estruturada e seccionada por três eixos de vãos, correspondendo a porta entre janelas, sendo os elementos estruturais e decorativos em cantaria. As fachadas laterais terminam em platibanda plena, coroada por fogaréus, sendo a esquerda estrutura por vãos semelhantes, mas em número de quatro. Em frente possui despensa de planta retangular e fachada principal larga, evoluindo num piso, sobre soco, terminada em cornija e platibanda plena, e rasgada por duas portas e quatro janelas laterais.
Número IPA Antigo: PT071905060028
 
Registo visualizado 1808 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Império    

Descrição

IMPÉRIO de planta retangular simples, de cobertura homogénea em telhados de duas águas, rematada em beirada simples. Fachadas desenvolvidas sobre soco, rebocadas e pintadas de branco, com o soco, embasamento, pilastras nos cunhais, coroadas por fogaréus e com frisos, cornijas, molduras dos vãos e elementos decorativos em cantaria pintada de preto. Fachada principal virada a SO. terminada em frontão recortado desenvolvido sobre platibanda, coroado por coroa do Espírito Santo, tendo o tímpano decorado por cartela inscrita com a data de 1916. É rasgada por três vãos em arco trilobado, sobre colunelos, correspondendo a porta entre duas janelas de peitoril, todos com bandeiras e as janelas com guarda de peito em ferro fundido, decorado com motivos lanceolados, inferiormente percorridas por embasamento pintado de preto. Frontalmente o soco avança, criando balcão, com frontal decorado por almofadas retangulares relevadas, e protegido por guarda em ferro fundido, ritmado por quatro acrotérios, pintados de branco e preto. Fachadas laterais terminadas em platibanda plena, com friso e capeamento a cantaria; a lateral esquerda, com soco e embasamento, é rasgada num esquema semelhante ao da frontaria, mas com quatro janelas, também de arco trilobado sobre colunelos e com guarda de peito; a lateral direita é cega e precedida por pano de muro, rebocado e pintado de branco, com portal de verga reta encimado por losango em cantaria. O acesso ao império é feito por uma escada de madeira, amovível. DESPENSA de planta retangular e massa simpes, com cobertura homogénea em telhados de quatro águas. Fachadas de um piso, rebocadas e pintadas de branco, com cunhais apilastrados e terminadas em cornija encimada por plativanda plena baixa, capeada a cantaria. Fachada principal virada a NE. desenvolvida sobre soco criando balcão frontal; é rasgada por vãos retilíneos, com caixilharia de duas folhas e bandeira, correspondendo a dois portais centrais e quatro janelas de peitoril, duas de cada lado, com os nembos em silharia fendida, tendo em ritmo alternado pontas de diamente centrais; as janelas possuem guarda de peito em ferro fundido e inferiormente almofadas retangulares com pontas de diamante relevadas. Sobre os vãos corre friso e cornija, encimado por apainelados de cantaria, separados por pilastras, integrando sobre os portais frontões trangulares, sobrepostos por inscrição relevada seccionada com a data de 1927, e sobre as janelas frontões curvos com vieira, pintada de branco. Fachada lateral direita rasgada por portal de verga reta com moldura encimada por elemento de cantaria apontado. INTERIOR com pavimento cerâmico e paredes rebocadas e pintadas de branco, frontalmente com silhar de azulejos bícromo azul e branco, de figura avulsa alusivas às festas do Espírito Santo, encimado por painel de azulejos com a coroa do Espírito Santo. As paredes possuem afixadas várias prateleiras sobrepostas. O balcão frontal é decorado por almofadas retangulares e protegido por guarda em ferro fundido, com acrotérios nos ângulos ornados de losangos, possuindo escada retangular central, de seis degraus.

Acessos

Lajes, Largo da Igreja, Rua Padre Lourenço Ávila

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, adossado, adaptado ao declive do terreno. O império e a despensa erguem-se frontalmente, de cada um dos lados da estrada que atravessa a vila, e ambos possuem construções de apoio adossados à fachada posterior; a que se adossa ao império tem acesso por escada disposta para lá do portal rasgado no pano de muro à direita do império. A despensa possui amplo largo pavimentado a paralelos. Nas imediações, ergue-se a Igreja Paroquial das Lajes (v. PT071905060017).

Descrição Complementar

O painel de azulejos da despensa, moldurado, possui a inscrição " Coroa do Divino Espírito Santo das Lajes / Festa em 1879".

Utilização Inicial

Religiosa: império do Divino Espírito Santo

Utilização Actual

Religiosa: império do Divino Espírito Santo

Propriedade

Privada: Irmandade

Afectação

Sem afetação

Época Construção

Séc. 19 / 20

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

1826 - data da construção do império (Lopes, p. 19); 1916 - data inscrita no tímpano do império assinalando a sua reconstrução; 1927 - data inscrita sobre as portas centrais da despensa, assinalando a sua construção.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Estrutura em alvenaria rebocada e caiada de branco; soco, cunhais, pilastras, frisos, cornijas, molduras dos vãos e elementos decorativos em cantaria basáltica; portas e caixilharia de madeira no império e de alumínio na despensa; vidros simples; pavimento cerâmico na despensa; silhar e painel de azulejos azuis e brancos na despensa; guardas em ferro fundido; cobertura de telha de meia-cana.

Bibliografia

CAMPOS, João dos Santos de Sousa - Para uma explicação da arquitectura dos Impérios do Espírito Santo. Porto: s.n., 2002. Dissertação de Mestrado em Relações Internacionais, apresentada à Universidade Aberta, texto policopiado; LOPES, Tenente-coronel Frederico, Memória sobre as Festas do Espírito Santo na ilha Terceira dos Açores, Sep. do vol. 15 do Boletim do Instituto Histórico da Ilha Terceira, Angra do Heroísmo, Tipografia Andrade, s.d.; (http://www.inventario.iacultura.pt/terceira/praiavitoria), [consultado em 02-01-2012].

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

EM ESTUDO. *1 - A denominação da localidade provém da existência de várias pedreiras na zona, onde era possível extrair grandes lajes de pedra.

Autor e Data

Paula Noé 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login