Torre do Relógio Velho de Pombal

IPA.00003280
Portugal, Leiria, Pombal, Pombal
 
Arquitectura de comunicações, gótica, manuelina. Torre prismática, ameada, com funções públicas.
Número IPA Antigo: PT021015090006
 
Registo visualizado 204 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Comunicações  Torre do relógio    

Descrição

Torre de planta quadrangular, com 2 registos correspondentes a 2 corpos prismáticos, sendo o inferior de base maior, rematados por cúpula piramidal, octogonal, com ornato bolboso no vértice; merlões chanfrados coroam as paredes, intervalados por uma capela para sinos. 2 janelas N. e O. e uma porta S. rasgam as paredes da torre. INTERIOR de 2 sobrados de madeira dividindo os 2 andares e uma cave de pavimento de tijoleira.

Acessos

Rua do Relógio Velho

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto nº 29 604, DG, 1.ª série, n.º 112 de 16 maio 1939 / ZEP, Portaria n.º 740-BX/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 de 24 dezembro 2012

Enquadramento

Urbano. Assente em calçada de degraus de largos patamares, na encosta de Santo Amaro, sobressaíndo do casario envolvente.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Comunicações: torre do relógio

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Pública: estatal

Afectação

Câmara Municipal de Pombal

Época Construção

Séc. 14 / 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido

Cronologia

Séc. 14 (2º quartel) - A torre é mandada construir no reinado de D. Pedro I, para recolha de tributos devidos pelos judeus e mouros, rendimentos próprios da coroa, em dia de São Martinho; 1509 - D. Manuel ordena beneficiações na torre, que lhe terão dado a actual feição arquitectónica; 2007, 13 dezembro - proposta de estabelecimento de Zona Especial de Proteção da DRCCentro; 2008, 23 abril - parecer favorável ao estabelecimento de Zona Especial de Proteção do Conselho Consultivo do IGESPAR; 2010, 25 fevereiro - despacho de homologação de estabelecimento de Zona Especial de Proteção do Secretário de Estado da Cultura.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante

Materiais

Alvenaria de pedra, tijolo e betão.

Bibliografia

SEQUEIRA, Gustavo de Matos, Inventário Artístico de Portugal", vol. V, Lisboa, 1955; O Dia, 30 de Junho de 1981; http://www.patrimoniocultural.pt/pt/patrimonio/patrimonio-imovel/pesquisa-do-patrimonio/classificado-ou-em-vias-de-classificacao/geral/view/71164 [consultado em 20 dezembro 2016].

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

1986 - Demolição de uma casa encostada à fachada lateral da torre; desentaipamento de uma janela; vedação de rombo existente na fachada posterior; reboco e caiação dos paramentos interiores e exteriores; regularização de merlões e da sineira; construção de pisos, escada e caixilhos em madeira, guarda para a escada em ferro; construção de muro de suporte em betão no lugar da casa demolida; pavimento em tijoleira; aro metálico com vidro fixo na abertura junto à sineira; instalação eléctrica.

Observações

Autor e Data

Isabel Mendonça 1991

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login