Escola Primária de São Pedro do Sul / Escola Básica do 1.º Ciclo de São Pedro do Sul

IPA.00032785
Portugal, Viseu, São Pedro do Sul, União das freguesias de São Pedro do Sul, Várzea e Baiões
 
Arquitectura educativa, do séc. 20. Escola urbana do Plano dos Centenários, de oito salas de aula, para dois sexos, do tipo Beira Alta - Granito, seguindo o modelo Tipo Douro de Rogério de Azevedo, visível na solução decorativa do portal de acesso, com verga de granito assente em impostas salientes e silhares graníticos curvos na zona inferior. Edifício de planta rectangular simples, com oito salas de aula rectangulares, viradas a SE., rasgadas por três amplos vãos. No interior, a sala de aula conserva o arranjo frontal, com iluminação dominante unilateral da esquerda e impossibilidade de visualizar o exterior em posição sentada, com quadro no topo.
Número IPA Antigo: PT021816140189
 
Registo visualizado 48 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Educativo  Escola   Escola primária  

Descrição

Planta rectangular simples, com oito amplas salas de aula, quatro em cada um dos pisos e corpo anexo na fachada posterior, de massa horizontal e volumes escalonados com coberturas diferenciadas em telhados de uma e duas águas. Fachadas rebocadas e pintadas de branco, com os cunhais ostentando alguns silhares em cantaria granítica aparente, percorridas por embasamento em lajes de cantaria, possuindo, na principal e na posterior, frestas de arejamento, e remates em cornija de betão; as janelas possuem caixilharia de madeira, pintada de castanho. Fachada principal voltada a SE., com seis panos, os correspondentes aos portais, ligeiramente salientes, de verga recta dintelado, com falsa pedra de fecho saliente, assente em duas impostas curvas, tendo, na zona inferior, dois silhares de cantaria encurvados. Nos panos centrais enos extremos, as salas, cada uma delas rasgadas por três amplos vãos rectangulares, de igual dimensão, com caixilharia formando quadrícula, interligados por peitoril de cantaria. Fachadas laterais cegas rematadas em empena. Fachada posterior é rasgada, nos extremos, por portas de verga recta, que abrem para o alpendre, sustentando por três pilares de betão; para este abre porta de verga recta, que liga ao vestíbulo. Ao centro, pano saliente, rasgado por seis janelas rectilíneos, correspondendo às instalações sanitárias. INTERIOR rebocado e pintado de branco, com tectos planos pintados de branco. Os vestíbulos têm pavimento em ladrilho cerâmico e possuem portas de verga recta, uma de acesso ao alpendre posterior e outra de acesso às salas de aula. Salas de aula com pavimentos em soalho, paredes e tecto rebocados. Nas paredes testeiras, ao centro, dispõe-se o quadro de lousa.

Acessos

EN 16, Rua António Correia de Oliveira

Protecção

Inexistente

Enquadramento

Urbano, isolado, situado à entrada da povoação, junto estrada municipal e separado desta por passeio. Edifício rodeado, formando um recinto protegido por murete em cantaria de granito, e acesso por dois portões.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Educativa: escola primária

Utilização Actual

Educativa: escola básica

Propriedade

Pública: municipal

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Joaquim Areal (projecto tipo).

Cronologia

1940, 17 Dezembro - no Orçamento Geral do Estado, no artigo n.º 1985, surgem designadas as escolas a construir como fazendo parte do Plano dos Centenários; 1941, 15 Julho - despacho do Conselho de Ministros a referir a existência de uma Comissão a trabalhar no desenvolvimento da rede escolar, definindo distribuição de verbas e o número de escolas a construir até 1951; 1943, início - publicação de um mapa final da rede escolar com o número de salas a construir por distrito, concelho e freguesia, sendo questionadas as Câmaras sobre acessos, materiais utilizados na região e sobre a qualidade e custos da mão-de-obra; 17 Setembro - a Direcção dos Monumentos do Centro apresentou, pelo seu arquitecto Joaquim Areal, uma escola-tipo, cuja planta foi seguida noutras regiões, com dois tipos, de um só sexo ou geminadas, optando-se por seguir as tipologias do Alto Minho e tipo Douro de Rogério de Azevedo, nas escolas construídas na década de 30; 1960 - data provável da construção da escola.

Dados Técnicos

Materiais

Estrutura de granito, rebocado e pintado; embasamento exterior, lareira na sala de aula, peitoril e portal em granito; portas em madeira, com vidro simples; pavimento de madeira; cobertura interior em estuque pintado e a exterior em telha; quadro de ardósia.

Bibliografia

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: SIPA

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Sónia Basto 2012

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login