Ponte Medieval sobre a Ribeira de Figueiró / Ponte Romana de Albarrol / Ponte Romana de Vila Flor

IPA.00003221
Portugal, Portalegre, Nisa, União das freguesias de Arez e Amieira do Tejo
 
Arquitectura de comunicações e transportes, romana e medieval. Ponte de arco central mais elevado, talhamares de diversos perfil a jusante e montante facilitando a passagem das águas são característicos da época romana.
Número IPA Antigo: PT041212020006
 
Registo visualizado 388 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Transportes  Ponte / Viaduto  Ponte pedonal / rodoviária  Tipo arco

Descrição

Lança-se em 3 arcos sendo o central mais alto de volta perfeita e os laterais em arco abatido. As arquivoltas, de uma só fiada de aduelas, apoiadas em pilares quadrangulares munidos de talhamares agudos a montante e cónicos a jusante, apoiados em enormes blocos de granito; sobre os arcos corre o tabuleiro horizontal com os muros laterais vazados de pequenas aberturas quadradas. Dimensões: Arco central, altura: 10 m.; comprimento total: 24 m.

Acessos

EN 364 / EN 359 a cerca de 12 Km. do Monte Claro, a jusante da ribeira de Figueiró. WGS84 (graus decimais) lat.: 39,515439; long.: -7,805994 (à freguesia)

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 44 075, DG, 1.ª série, n.º 281 de 05 dezembro 1961

Enquadramento

Rural, isolado, entre encostas montanhosas de vegetação bravia.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: ponte

Utilização Actual

Transportes: ponte

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 02 / 03 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

317 a.C. - fundação da antiga Nisa por Dionísio Baco; séc. 02 / 03 - provável construção; séc. 13 - a vila foi saqueada e demolida; reedificada por D. Dinis que a cercou de muralhas; séc. 14 - elevada a Vila por D. João I; 1646 - elevada a marquesado por D. João IV.

Dados Técnicos

Materiais

Cantaria aparelhada de granito, talhamares e arquivoltas; alvenaria argamassada disposta em fiadas regulares. Os talhamares a jusante são em alvenaria rusticada. No pavimento restos de calçada de tipo romano.

Bibliografia

ALMEIDA, João de, Roteiro dos Monumentos Militares Portugueses, Lisboa, 1946; FIGUEIREDO, José Francisco, Monografia da Notável Vila de Nisa, Nisa, Sintra, 1956; MOURA, José Dinis da Graça Mota e, Memória Histórica da Notável Vila de Nisa, Nisa, 1982; RIBEIRO, Aníbal Soares, Pontes Antigas Classificadas, MEPAT- JAE, 1998.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

DGEMN: 1986 - obras de consolidação - apeamento das alvenarias em vias de ruína; construção de alvenaria hidráulica em elevação para consolidação e tapamento de rombos existentes; refechamento de juntas com argamassa; reparação paramentos; arranque de ervas.

Observações

*1 - incluído no Itinerário Pontes Históricas do Alentejo/IGESPAR. O aparelho utilizado parece ter sido bastante alterado o que torna difícil uma sua datação precisa; a não existência de pedras sigladas a par das características construtivas utilizadas parecem negar a origem medieval da ponte; a ter mantido as características originais é datável do Séc. 02 - 03.

Autor e Data

Rosário Gordalina 1991

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login