Villa Romana do Monte da Chaminé

IPA.00031652
Portugal, Beja, Ferreira do Alentejo, União das freguesias de Ferreira do Alentejo e Canhestros
 
Villa romana com a habitação estruturada à volta de jardim central, ladeado por um espelho de água demarcando a planta, com quatro galerias porticadas de distribuição dos diversos aposentos; no pavimento de duas salas, painéis de mosaico geométrico bicolor e vestígios de estuque pintado de várias cores. Pars fructuaria composta por várias estruturas de cariz agrícola e industrial, entre elas um armazém ao nível da cave e um corredor delimitado a S. por pátio; no armazém dois tanques geminados presumivelmente destinados à produção de azeite. Possuia barragem destinada essencialmente à rega de produtos hortícolas, de árvores de fruto e de vinhedo e seria abastecida, através de conduta, por uma nascente a montante. Constitui uma das maiores villae conhecidas no S. do território da Lusitânia, possuindo relevantes materiais arqueológicos, estrutura habitacional e agrícola.
Número IPA Antigo: PT040208020032
 
Registo visualizado 417 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Conjunto arquitetónico  Edifício e estrutura  Agrícola e florestal  Villa    

Descrição

Planta composta pela zona habitacional (pars urbana) e pela agro-industrial (pars fructuaria). Na pars urbana a habitação do proprietário estruturada à volta de jardim central, ladeado por um espelho de água, com quatro galerias porticadas e onde se distribuem os diversos aposentos, que demarca a planta da villa; no pavimento de duas salas, painéis de mosaico geométrico bicolor e vestígios de estuque pintado de várias cores, presentes também no corredor do peristilo. A E. desenvolve-se a pars fructuaria composta por várias estruturas, entre elas um compartimento em cave, identificado como armazém, no qual subsistem troços de parede com c. de 1,65m de altura, conservando o arranque da abóboda; corredor com c. de 1m de largura, sugerindo ser delimitado a S. por pátio; no topo NE. do armazém dois tanques geminados, presumivelmente um de recepção e outro de decantação de azeite, apresentando este uma saída descarga na base*1; a O. do armazém duas outras estruturas de cariz agrícola: pequeno sobrado, constítuido por conjunto de fundações equidistantes entre si c. de 0,70m, onde assentaria pavimento sobrelevado permitindo a circulação de ar, e pequeno tanque argamassado, para recepção de líquido. A c. de 250m a O. da villa, num barranco subsidiário da Ribeira de Canhestros, barragem com muro de planta rectilínea, em alvenaria argamassada, com uma altura máxima de c. de 3,20m e 1,90m de espessura, conservando o coroamento e, na base, a descarga de fundo terminando por dois tubos cilíndricos; a jusante contraforte*2.

Acessos

EN2, c. de 3Km a S. de Ferreira do Alentejo, em encosta, na margem esquerda da Ribeira de Canhestros.

Protecção

Em vias de classificação

Enquadramento

Rural, no Monte da Chaminé.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Agrícola e florestal: villa

Utilização Actual

Cultural e recreativa: marco histórico-cultural

Propriedade

Afectação

Época Construção

Séc. 01 a.C.

Arquitecto / Construtor / Autor

Cronologia

Séc. 01 a.C. - 06 d.c. - edificação e ocupação da villa; 1981 - a villa é identificada; 1981 - 1988 - início da primeira fase de escavações arqueológicas; durante esta campanha é identificada a conduta da barragem; 2007 - 2011 - segunda fase de escavações, Museu Municipal de Ferreira do Alentejo, dirigidas por Eurico Sepúlveda, Clementino Amaro, Maria João Pina e Sara Ramos, 2007 - durante a escavação no NE. do armazém é descoberto um esqueleto, directamente assente no nível superior do derrube, com uma concha de vieira e fragmentos de uma panela com cinzas, indiciando tratar-se de um peregrino de Santiago de Compostela, que terá sido depositado na villa romana durante o Séc. 13; 2008 - identificada a barragem num barranco da Ribeira de Canhestros; 2009 - identificado no corredor do armazém da pars fructuaria um peso de lagar; 2018, 25 julho - publicação da abertura do procedimento de classificação da Villa Romana do Monte da Chaminé, em Anúncio n.º 124/2018, DR, 2.ª série, n.º 142/2018.

Dados Técnicos

Materiais

Bibliografia

http://www.cm-ferreira-alentejo.pt/museudev/index.php?option=com_content&view=article&id=29&Itemid=27 (20 Julho 2011).

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Museu Municipal de Ferreira do Alentejo: 2011, Agosto - Setembro - escavações arqueológicas dirigidas por Clementino Amaro, Maria João Pina e Sara Ramos.

Observações

EM ESTUDO. *1 - durante as escavações foram recolhidos nos tanques do armazém caroço e meio de oliveira ou zambujeiro e duas sementes, presumivelmente de cevada; *2 - o espólio encontra-se no Núcleo Sede do Museu Municipal.

Autor e Data

Rosário Gordalina 2011

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login