Convento e Igreja de Nossa Senhora da Boa-Hora / Igreja Paroquial da Ajuda / Igreja de Nossa Senhora da Ajuda

IPA.00003139
Portugal, Lisboa, Lisboa, Ajuda
 
Arquitetura religiosa, pombalina. Convento de Eremitas Descalços de Santo Agostinho, composto por igreja e zona conventual desenvolvida no lado direito, em torno de um claustro.
Número IPA Antigo: PT031106010301
 
Registo visualizado 1982 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Convento / Mosteiro  Convento masculino  Ordem dos Eremitas Descalços de Santo Agostinho - Grilos

Descrição

De planta quadrada, definida pela articulação de 3 alas rectangulares com o corpo da igreja conventual em torno de claustro, o conjunto edificado apresenta volumetria composta por paralelipípedos rectângulos cobertos por telhados a 2 águas. A igreja, de planta rectangular, apresenta no interior uma só nave, para a qual abrem 4 altares laterais em arco de volta inteira, e capela-mor, tendo como resultante uma volumetria paralelepipédica, com cobertura a 2 águas. A fachada principal, a S., à qual se acede por escadaria de 2 lanços, organiza-se em 2 níveis, os quais são verticalmente divididos em 5 panos de muro por pilastras lisas. Na parte central abrem-se, ao nível do piso térreo, 3 arcos de volta inteira que permitem o acesso à galilé (rectangular), e, no 2º piso, 3 janelões rectangulares. O coroamento faz-se por um painel quadrangular ostentando emblema mariano, ladeado por aletas e rematado por frontão triangular. Adossado ao topo O. da fachada desenvolve-se o corpo da torre sineira, de secção quadrada, em cujo 3º nível se abrem ventanas em arco redondo, e se apresenta rematada por cruz e fogaréus nos ângulos. Desenvolvendo-se contiguamente ao lado E. da igreja, surge a massa arquitectónica das antigas dependências conventuais, organizada em 2 níveis animados pelo rasgamento de janelas rectangulares de emolduramento simples. No interior da igreja, de nave única coberta por tecto em arco rebaixado (com pintura "grisaille" em "trompe l'oeil", da provável autoria de José Maria Pereira Júnior), reconhece-se, nos muros laterais da nave e da capela-mor, silhar de azulejos de painéis historiados ostentando guarnições polícromas, figurando 12 cenas da vida de Santo Agostinho. As capelas laterais, dotadas de altares de talha dourada com camarim, possuem as seguintes invocações, do lado do Evangelho: Senhor dos Passos e São José (seguindo-se a capela do Santíssimo Sacramento, delimitada por cancelo setecentista de grades douradas) e, do lado da Epístola: Nossa Senhora da Conceição e Santo António. Acima do revestimento azulejar observam-se 8 telas, sendo as 6 de menores dimensões e tematicamente dedicadas à vida de Santo Agostinho atribuídas a Bento Coelho da Silveira (activ. 1648 - 1708), enquanto as restantes 2 (representações do Calvário e Nossa Senhora da Conceição), serão da autoria de Botovi. A capela-mor, de topo plano, coberta por abóbada formal e decorativamente idêntica à da nave, apresenta retábulo de madeira dourada e pintada no qual se distingue, ao centro, uma imagem setecentista de Nossa Senhora da Ajuda, ladeada por 2 nichos albergando representações de Santo Agostinho e de Santa Mónica. Nos muros laterais podem apreciar-se 4 telas figurando os Doutores da Igreja.

Acessos

Largo da Boa-Hora. WGS84 (graus decimais) lat.: 38.704085; long.: -9.194628

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público, Portaria n.º 177/2013, DR, 2.ª série, n.º 67 de 05 abril 2013 / ZEP, Portaria n.º 382/2017, DR, 2.ª série, n.º 211 de 02 novembro 2017

Enquadramento

Urbano, isolado e destacado pela posição de remate e de domínio altimétrico do Largo da Boa Hora.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: convento masculino

Utilização Actual

Religiosa: igreja paroquial / Saúde: hospital

Propriedade

Privada: Igreja Católica (Diocese de Lisboa) / Pública: estatal

Afectação

Ministério da Defesa Nacional (convento)

Época Construção

Séc. 18

Arquitecto / Construtor / Autor

PINTORES: Botovi, Bento Coelho da Silveira; José Maria Pereira Júnior (atr.): Pedro Alexandrino de Carvalho.

Cronologia

1758 - fundação do convento, entregue aos religiosos Agostinhos Descalços, como substituição daquele, da mesma invocação, de onde foram expulsos e que deu lugar ao actual Tribunal da Boa-Hora, no centro da cidade (v. PT031106200731); 1800 - 1805 - colocaçao do azulejo da nave da igreja; 1834 - com a expulsão das ordens religiosas a antiga igreja conventual passa a paroquial da freguesia de Nossa Senhora da Ajuda; 1870 - 1872 - reconstrução quase total da igreja; 1892 - nas dependências conventuais instala-se o Hospital Militar; 1991, 18 janeiro - proposta de classificação do edifício; 07 fevereiro - Despacho do presidente do IPPC para abertura do procedimento de classificação; 1998, maio - elaboração da Carta de Risco do imóvel pela DGEMN; 2012, 09 novembro - publicação do projeto de decisão relativo à classificação do Convento como Monumento de Interesse Público, em Anúncio n.º 13667/2012, DR, 2.ª série, n.º 217.

Dados Técnicos

Sistema estrutural de paredes portantes.

Materiais

Alvenaria mista, reboco pintado, cantaria de calcário, mármore.

Bibliografia

ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, Livro 9, Lisboa, s.d.; ARAÚJO, Norberto de, Inventário de Lisboa, Fasc. 12, Lisboa, 1956; ATAÍDE, M. Maia, (dir. de), Monumentos e Edifícios Notáveis do Distrito de Lisboa, Lisboa-Tomo III, Lisboa, 1988; BASTOS, Sousa, Lisboa Velha - Sessenta Anos de Recordações (1850 a 1910), Lisboa , CML, 1947; CAEIRO, Baltazar Matos, Os Conventos de Lisboa, Lisboa, 1989; Cerâmica Neoclássica em Portugal [catálogo exposição], Lisboa, Museu Nacional do Azulejo, Abril-Junho 1997, p. 25; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1954, Lisboa, 1955; Monumentos, n.º 7, n.º 9 e n.º 12 a n.º 13, n.º 16, Lisboa, DGEMN, 1997-1998 e 2000-2002; PEREIRA, Esteves, RODRIGUES, Guilherme, Portugal Dicionário, Vol. V, Lisboa, 1905-1911; PEREIRA, Luís Gonzaga, Monumentos Sacros de Lisboa em 1833, Lisboa, 1927.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DRMLisboa, DGEMN/DSARH, DGEMN/DRELisboa/DRC

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DRMLisboa

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID, Carta de Risco

Intervenção Realizada

DGEMN: 1954 - realização de obras, pela Direcção dos Serviços de Construção e Conservação; 1997 - beneficiação das coberturas - 1ª fase - substituição da cobertura da nave central; 1998 - substituição das coberturas da capela-mor; 1999 / 2000 - conservação e restauro do tecto; 2000 / 2001 - conservação e restauro dos tetos em estuque"grisaille" da capela-mor e nave; impermeabilização da caleira e empena da cobertura do anexo lateral; 2001 - conservação da instalação eléctrica - 1ª fase; 2001 / 2002 - conservação e restauro dos estuques decorativos do teto e paredes da nave e capela-mor; impermeabilização da cobertura do anexo na zona da empena da nave; beneficiação da instalação elétrica na nave e capela-mor; 2002 - conservação e restauro dos elementos pétreos no interior; 2003 - conservação e restauro de dois altares laterais.

Observações

Autor e Data

Teresa Vale e Carlos Gomes 1995

Actualização

Ana Rosa 2004
 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login