Capela de São Pedro

IPA.00003092
Portugal, Guarda, Seia, União das freguesias de Seia, São Romão e Lapa dos Dinheiros
 
Capela de fundação medieval, reconstruída no período manuelino e ligada ao Solar dos Botelhos que lhe fica próximo. É de planta quadrada, reforçada por quatro contrafortes, sendo rasgada por uma fenestra no lado direito, possuindo portal axial em arco de volta perfeita. Interior com cobertura em abóbada estrelada manuelina, apoiada em mísulas angulares. Altar revestido com azulejo hispano-mourisco, com a técnica de aresta. Possui portal românico, assente em impostas duplas, reformado no séc. 16, com a colocação de dupla arquivolta, ambas com elementos boleados, ladeado por duas inscrições, identificando as épocas de construção e reconstrução. A abóbada assenta em mísulas decoradas com elementos distintos, concheado, antropomórfico e vegetalista, esta última repetida nos bocetes, onde surge, também, cruz de Cristo. No lado do Evangelho, possui ainda os arcossólios geminados, que teriam os túmulos dos reformadores do imóvel e mantém altar revestido a azulejo de aresta, com padronagens diversas de 2x2 e moldura externa composta por um único azulejo.
Número IPA Antigo: PT020912200002
 
Registo visualizado 516 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Religioso  Templo  Capela / Ermida  

Descrição

Planta quadrada com quatro contrafortes angulares com esbarro biselado, com cobertura homogénea a quatro águas. Fachadas em cantaria granítica aparente, de aparelho isódomo, e remates em cornija e beiral. Fachada principal voltada a O., com embasamento que se prolonga em muretes que ladeiam os degraus de acesso ao imóvel, rasgada por portal em arco de volta perfeita, formado por duas arquivoltas, a exterior boleada e a interior envolvida por toro, elementos que se prolongam até à base, avançada e igualmente com toro; o arco assenta em dupla imposta e o vão é encerrado por porta de madeira almofadada; o portal encontrando-se ladeado por duas inscrições: no lado N., "ESTA CAPELA FEZ JOÃO LOEZELLO(?)", surgindo, no oposto, "ESTA CAPELA MANDOU FAZER AIRES BOTELHO DE NOVO PER A.BOTELHO SEV FILHO PERA ELLE E SEVS DESCENDENTES NO ANNO DE 1542". Sobre a cornija, sineira ligeiramente deslocada do eixo do portal, para o lado S., com arco pleno e remate em empena com cruz no vértice. Fachada lateral esquerda, virada a N., com embasamento marcado e sobre afloramento rochoso, formando um único pano cego. Fachada lateral direita, virada a S., rasgada por fresta em arco de volta perfeita. Fachada posterior cega. INTERIOR em cantaria de granito aparente, pavimento em lajeado de granito e cobertura em abóbada estrelada, com as nervuras assentes em mísulas nos ângulos, e fechadas por cinco bocetes decorados com Cruz de Cristo (o central), motivos zoomórficos e antropomórficos; as mísulas são diferentes, apresentando-se uma delas concheada, uma totalmente decorada com motivo antropomórfico e duas com toros e escócias, rematando, inferiormente, uma delas por motivo vegetalista e outra por face antropomórfica. Portal axial em arco abatido, com moldura formada pelas aduelas do arco. No lado do Evangelho, dois arocssólios geminados em arco abatido. Elevado por um degrau, o altar paralelepipédico, com o frontão revestido a azulejo de aresta polícromo e de vários padrões geométricos; o altar é encimado por nicho em arco de querena rasgado no muro.

Acessos

Largo da Misericórdia

Protecção

Categoria: MN - Monumento Nacional, Decreto n.º 9 953, DG, 1.ª série, n.º 171 de 31 julho 1924

Enquadramento

Urbano, com a fachada lateral direita praticamente adossada à Igreja da Misericórdia (v. PT020912200013). Situa-se em local desnivelado, acedendo-se ao templo através de escadaria e tem a fachada lateral esquerda confinante com a via pública alcatroada, assente sobre afloramento granítico. Abre para um largo, dominado pela Fonte das Quatro Bicas (v. PT020912200213), observando-se lateralmente o antigo Solar dos Botelhos (v. PT020912200019) com alguns vãos de decoração medieval.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: capela

Utilização Actual

Religiosa: capela

Propriedade

Privada: Misericórdia

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 12 / 13 (conjectural) / 16

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 12 / 13 - provável construção do primitivo templo, fora do reduto do castelo, do qual subsiste o portal e uma inscrição com caracteres góticos, que refere que foi edificado por João Lereno ou Lorzello(?); séc. 14 / 15 - no Terreiro onde se situava a capela, realizava-se um mercado semanal, o qual terá começado nesta data; séc. 16 - pertencia ao capitão-mor de Seia, André Botelho de Alarcão, do Solar dos Botelhos; 1542 - reedificação da capela por ordem de Aires Botelho, para seu filho A. Botelho e seus descendentes; pertencia ao Solar dos Botelhos; 1783 - testamento de Manuel de Brito Freire referindo que a capela lhe pertencia e mandando rezar uma missa por alma do Instituidor da capela Aires Botelho e sua mulher Elvira; séc. 19 - desafectação ao culto; foi posteriormente utilizado como armazém; 1948 - foi reaberta ao culto; década de 70 - execução de uma banqueta de chumbo, feita pela DGEMN; 1980, cerca de - a partir desta data, passou a ser utilizada como capela mortuária; 1992 - a imagem do orago em pedra de Ançã encontrava-se no seu nicho, no interior da capela e o altar possuía banqueta de chumbo.

Dados Técnicos

Estrutura mista.

Materiais

Granito na estrutura, modinaturas, cornija, sineira, cruz, contrafortes, pavimento, arcossólios, nicho e altar; madeira nas portas; azulejo; telha de aba e canudo.

Bibliografia

LEAL, Pinho, Portugal Antigo e Moderno, Lisboa, 1873; DIONÍSIO, Sant'Ana, Guia de Portugal, Lisboa, 1927; BIGOTTE, José Quelhas, Monografia da Vila de Seia, Seia, 1945; BIGOTTE, José Quelhas, O Culto de Nossa Senhora na Diocese da Guarda, Lisboa, 1948; Ministério das Obras Públicas, Relatório da Actividade do Ministério no ano de 1951, Lisboa, 1952; BARROCO, Joaquim Manuel, Panoramas do Distrito da Guarda, Guarda, 1978; ALMEIDA, José António Ferreira de, dir., Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1980; RAPOSO, Francisco Hipólito, Beira Alta, Lisboa, 1987.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

IHRU: DGEMN/DSID, DGEMN/DSARH

Intervenção Realizada

DGEMN: 1950 - substituição da cobertura exterior, consolidação da abóbada, incluindo refechamento de juntas, assentamento de lajedo, limpeza e refechamento de juntas nas paredes interiores e exteriores, execução e assentamento de porta, demolição de alvenaria argamassada; 1951 - reparação das escadas de cantaria, incluindo arranjo das guardas, patamares e substituição de alguns silhares, consolidação de silhares nas paredes, regularização dos terrenos envolventes, arranjo do adro, refechamento de juntas nas guardas; colocação de ferragens; 1977 - reparação da cobertura, reparação da porta de entrada, reparação do vitral da fresta, limpeza de silhares e refechamento de juntas.

Observações

Autor e Data

Margarida Conceição 1992 / Paula Figueiredo 2003

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login