Cruzeiro de Almofala / Cruzeiro de Roquilho / Cruzeiro do Divino Manso

IPA.00003084
Portugal, Guarda, Figueira de Castelo Rodrigo, União das freguesias de Almofala e Escarigo
 
Cruzeiro manuelino com coluna e capitel decorados com símbolos religiosos e meias esferas. Motivos decorativos: Agnus Dei, Cruz aspada de Santo André, cabaça e vieiras, com pequenas carrancas nos ângulos do capitel. Marcação de antiga via de peregrinação a Santiago de Compostela.
Número IPA Antigo: PT020904020013
 
Registo visualizado 484 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Estrutura  Religioso  Cruzeiro  Cruzeiro de caminho  Tipo coluna e cruz

Descrição

Soco constituído por dois degraus quadrangulares, onde assenta coluna de fuste circular decorado com fiadas de meias esferas, tendo base de secção octogonal e de maior diâmetro que o fuste. Capitel em forma de pirâmide de base quadrangular, truncada e invertida, antecedido por gola anelada e apresentando, nas quatro faces, motivos decorativos em baixo-relevo e enquadrados por cartela, representando o Agnus Dei, a cruz aspada de Santo André, a cabaça e as vieiras, símbolos da peregrinação a Santiago. O capitel possui, ainda, nos quatro ângulos, uma espécie de carranca encimada por motivo enrolado ou volutado. Remata em cruz, assente directamente sobre o capitel, tendo as hastes de secção circular, decoradas com fiadas de meias esferas.

Acessos

Junto a caminho rural, a cerca de 1 Km da povoação de Almofala, situado na encruzilhada do caminho velho de Figueira de Castelo Rodrigo a Escarigo

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto nº 28/82, DR, 1ª série, nº 47 de 26 fevereiro de 1982

Enquadramento

Rural, isolado, situado em terreno plano, numa zona de vegetação rasteira, tendo uma mata na linha do horizonte.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Religiosa: cruzeiro

Utilização Actual

Religiosa: cruzeiro

Propriedade

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 16 (conjectural)

Arquitecto / Construtor / Autor

Desconhecido.

Cronologia

Séc. 16, primeira metada - provável edificação, integrado na antiga via de peregrinação a Santiago de Compostela, proveniente de Escarigo e em direcção a Almofala.

Dados Técnicos

Estrutura autoportante.

Materiais

Granito, cantaria.

Bibliografia

CABRAL, Dinis, A Torre de Aguiar ou "Turris Aquilaris", Viseu, 1965; ALMEIDA, José António Ferreira de, dir., Tesouros Artísticos de Portugal, Lisboa, 1980; GIL, Carlos e RODRIGUES, João, Pelos Caminhos de Santiago, Itinerários Portugueses para Compostela, Lisboa, 1990.

Documentação Gráfica

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

Autor e Data

Margarida Conceição 1992

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login