Cocheiras de Santos Jorge / Cavalariças de Santos Jorge

IPA.00003047
Portugal, Lisboa, Cascais, União das freguesias de Cascais e Estoril
 
Arquitectura de transportes, romântica. Edifício de cavalariças que se pretendia inserido num conjunto habitacional mais vasto, mas que não se chegou a concretizar. De concepção romântica tardia, uma vez que foi construído já na primeira década do século 20, insere-se no núcleo construtivo do Alto do Estoril, desenvolvida ao longo da Estrada Real nos finais do séc. 19, princípios do 20. Possui um gosto ecléctico, exótico, pessoal e indisciplinado. Foi construído primeiro do que o palacete e, decorativamente é muito mais rico que este.
Número IPA Antigo: PT031105040026
 
Registo visualizado 551 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Transportes      

Descrição

Planta sensivelmente rectangular com canto arredondado no lado do gaveto. Alçados assimétricos, o do S. rasgado por portão grande em arco pleno, 2 conjuntos de janelas geminadas e uma porta mais pequena; alçado N. com 3 portões grandes em arco pleno, sendo o do meio maior e com arco em asa de cesto interrompido ao centro por 2 colunas com capitel decorado. As aberturas de ambas as fachadas são intercaladas ao nível da cornija e interrompendo a balaustrada que coroa o edifício por motivos redondos com grinaldas, sendo 2 deles na fachada S. sobrepujados por 2 vasos. A fachada mais decorada é a que faz gaveto, onde 2 modilhões com carrancas suportam varanda que avança. Sobre o terraço ergue-se arco ladeado por 2 colunas de cada lado, encimado por frontão interrompido ricamente decorado, e um edifício, recente, com vários pisos.

Acessos

Rua da Olivença, nº 2, a E. do apeadeiro ferroviário do Estoril

Protecção

Categoria: IIP - Imóvel de Interesse Público, Decreto n.º 2/96, DR, 1.ª série-B, n.º 56 de 06 março 1996 *1

Enquadramento

Urbano. Implantado em gaveto, num terreno inclinado junto ao apeadeiro ferroviário do Estoril, do lado S. Enquadrado por arquitectura de veraneio, dos anos 90 do séc. XIX e dos primeiros 30 anos do séc. 20.

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Transportes: cocheira

Utilização Actual

Devoluto

Propriedade

Privada: pessoa singular

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Manuel Joaquim Norte Júnior (1914).

Cronologia

1914 - Projectada para a propriedade de Santos Jorge; este (segundo testemunho de D. Camila Schroter Viana Carneiro), pretendia construir em moldes idênticos a sua casa e cocheiras, no entanto, a sua morte veio impossibilitar a concretização, conforme projecto de Manuel Joaquim Norte Júnior (1878-1962); 1996, 13 maio - Declaração de retificação da designação do diploma de classificação, n.º 10-E/96, DR, 1.ª série-B, n.º 127.

Dados Técnicos

Estrutura de cantaria

Materiais

Calcário, ferro, vidros, e madeira

Bibliografia

SILVA, Raquel Henriques da, A Arquitectura de veraneio em S. João do Estoril, Parede e Carcavelos 1830 - 1930 in Arquivo de Cascais, nº 7, s.l., 1988, p. 93 - 174.

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID

Documentação Fotográfica

Documentação Administrativa

Intervenção Realizada

Observações

*1 - DOF: Edifício da antiga garagem, cocheira e cavalariça da casa de António Santos Jorge, também denominado Cocheiras de Santos Jorge ou Cavalariças de Santos Jorge. O arco que se ergue sobre o terraço era acompanhado por outros a nível do projecto.

Autor e Data

Paula Noé 1991

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login