Edifício da Voz do Operário

IPA.00003037
Portugal, Lisboa, Lisboa, São Vicente
 
Arquitectura residencial.
Número IPA Antigo: PT031106510272
 
Registo visualizado 752 vezes desde 27 Julho de 2011
 
   
   

Registo

 
Edifício e estrutura  Edifício  Educativo / Cultural e recreativo  Escola / Associação cultural e recreativa    

Descrição

De planta rectangular, apresenta volumetria composta paralelepipédica, sendo a cobertura efectuada por telhados a 2 águas. Edifício em reboco pintado e soco em cantaria, organizado em função do declive do terreno. Fachada principal (O.) é constituída por 3 corpos, desenvolvendo-se os laterais em 3 andares e o central em 4, apresentando-se recuado - atrás de 2 pilares de ordem monumental sobre os quais repousa frontão curvo com inscrição - até ao penúltimo piso. O corpo principal, compartimentado em 3 módulos, dos quais o central se apresenta destacado, ostenta fenestração diversificada (janelas rectangulares ou de verga curva) e, ao nível do piso térreo, 3 portas iguais em arcaria de volta perfeita. No 4º andar, acima do já mencionado frontão curvo com inscrição (Sociedade de Instrução e Beneficência A Voz do Operário) reconhece-se grande janela circular preenchida por vitral. Os corpos extremos, compositivamente simétricos, apresentam andares separados por frisos de cantaria, vazados no piso térreo por janela rectangular tripartida por colunas em cantaria, inscrita em arco abatido com moldura em silharia; os pisos superiores ostentam cada um, 3 janelas de peito de bandeira curva.

Acessos

Rua Voz do Operário, n.º 13 - 15; Travessa de São Vicente, n.º 1 - 1B

Protecção

Categoria: MIP - Monumento de Interesse Público / ZEP, Portaria n.º 740-BU/2012, DR, 2.ª série, n.º 248 de 24 dezembro 2012

Enquadramento

Urbano, destacado, flanqueado

Descrição Complementar

Utilização Inicial

Educativa: escola / Cultural e recreativa: associação cultural e recreativa

Utilização Actual

Educativa: escola / Cultural e recreativa: associação cultural e recreativa

Propriedade

Privada: sociedade

Afectação

Sem afectação

Época Construção

Séc. 20

Arquitecto / Construtor / Autor

ARQUITECTO: Manuel Joaquim Norte Júnior (1912-1914).

Cronologia

1912 / 1914 - construção do edifício sede da Sociedade de Instrução e Beneficência "A Voz do Operário", segundo porjecto do arquitecto Manuel Joaquim Norte Júnior (1878-1962); 1917 - instalação, no 3º piso do edifício, de uma sala destinada à projecção de filmes; 1931 - sendo presidente da comissão administrativa da Voz do Operário Raul Esteves dos Santos, procedem-se a significativas obras no 3º piso, de molde a instalar uma sala destinada à projecção de filmes com condições adequadas; 1933 - instalação da aparelhagem de projecção sonora no cinema da Voz do Operário; 1987, 18 fevereiro - Despacho de abertura do processo de classificação do presidente do IPPC; 2000 - os responsáveis pela Sociedade encetam contactos políticos no sentido de obterem auxílio financeiro para o projecto de reabilitação da sua sede, orçado em cerca de 1 milhão de contos: além das obras na empena e cobertura, a intervenção pontua-se por uma readaptação do edifício para actividades de natureza assistencial, escolar e cultural, em continuidade com as práticas seculares desta sociedade; 2003 - a instituição faz 120 anos; 2004, 05 agosto - proposta de classificação como Imóvel de Interesse Público pela DRLisboa; 2005, 04 maio - parecer favorável do Conselho Consultivo do IPPAR; 2012, 21 março - projeto de decisão de classificação do edifício como Monumento de Interesse Público e fixação da respetiva Zona Especial de Proteção, em Anúncio n.º 6250/2012, DR, 2.ª série, n.º 58.

Dados Técnicos

Estrutura autónoma

Materiais

Alvenaria mista, reboco pintado, cantaria de calcário, estuque

Bibliografia

FRANÇA, José-Augusto, A Arte em Portugal no Século XIX, Vol. II, Lisboa, 1966; RIBEIRO, M. Felix, Os Mais Antigos Cinemas de Lisboa 1896-1939, Lisboa, 1978; FERREIRA, Fátima, e OUTROS, Guia Urbanístico e Arquitectónico de Lisboa, Lisboa, 1987; FERNANDES, José Manuel, e OUTROS, A Arquitectura do Princípio do Século em Lisboa (1900 - 1925), Lisboa, 1991; Voz do Operário quer é actos, in Diário de Notícias, 18 Jan. 2000;

Documentação Gráfica

IHRU: DGEMN/DSID; DRCLisboa e Vale do Tejo

Documentação Fotográfica

IHRU: DGEMN/DSID; DRCLisboa e Vale do Tejo

Documentação Administrativa

DRCLisboa e Vale do Tejo; CML: ARQUIVO DE OBRAS, Proc. nº 46.275

Intervenção Realizada

1915 - construção de um anexo dentro dos limites do lote; 1917 - alterações internas ao nível do 3º piso com vista à instalação de uma sala de cinema; 1927 - obras de infraestruturas; 1928 - obras gerais de beneficiação e limpeza; 1931 / 1932 - obras internas: ampliação da sala de cinema instalada no 3º andar, construção de reservatório de água; 1932 - abertura de vão no muro que delimita o lote; 1935 - alterações internas; 1936 - instalação de portão de ferro; obras gerais de beneficiação e limpeza; 1945 - reparações das caixilharias; 1947 - instalação de novas cabinas de projecção na sala de cinema (3º piso); renovação das instalações sanitárias; 1950 - obras gerais de beneficiação e pinturas; construção de anexo (refeitório infantil) em terreno disponível na parte posterior do lote; 1951 - alteração dos muros delimitativos da propriedade; 1952 - obras gerais de beneficiação e limpeza; 1955 - construção de alpendre; 1957 - alteração dos muros delimitativos da propriedade; 1958 - obras de beneficiação das instalações sanitárias e da rede de abastecimento de água; 1963 - reparação do muro dando para a Tv. de São Vicente; 1964 - obras gerais de beneficiação e limpeza; 1968 - obras gerais de beneficiação e limpeza; 1991 - obras gerais de beneficiação e limpeza.

Observações

Autor e Data

Teresa Vale e Maria Ferreira 1997

Actualização

 
 
 
Termos e Condições de Utilização dos Conteúdos SIPA
 
 
Registo| Login